25/02/2015

9.650.(25fev2015.7.22') 8março.20hjantar...DI MULHER é festejado no CCCela

2016
Palma Rodrigues cria soneto:
DIA DA MULHER
Em homenagem a todas as mulheres, ofereço este poema:
TENS DE SER MULHER!
Madrugada agreste. Andas por aí
Cansada de sonhos que não realizas.
O que te faz falta, do que é que precisas
Para seres feliz, p'ra gostares de ti?
Deus fez-te mulher. E o sacrifício
Vai até ao fim, tens de ser mulher,
Vencer o cansaço, sofrer e sofrer...
A vida sem sonhos é um precipício.
Tens de ser mulher, de saber amar,
De aceitar desprezos, de saber sorrir.
É esse o destino que tens de cumprir,
Pontapés do mundo, fada no teu lar.
Os filhos, a vida, tudo tem de ser,
Sonhos destruídos, folhas arrancadas
E horas felizes... E encruzilhadas...
Levanta a cabeça...Tens de ser mulher!
*

https://www.facebook.com/centrocenico.dacela/photos/a.921947514521049.1073741826.921947461187721/955899147792552/?type=3&theater
*
João Paulo Raimundo, pela CDU,  propôs moção sobre o DIMulher:
MOÇÃO
Dia Internacional da Mulher  8 de Março
Um dia incontornável no caminho de uma sociedade justa,
livre de desigualdades e discriminações

O Dia Internacional da Mulher está historicamente ligado à luta das mulheres trabalhadoras pela sua emancipação política, económica e social.
Ao longo de mais de um século, desde a aprovação durante a 2.ª Conferência Internacional de Mulheres (Copenhaga) em 1910 de um Dia Internacional da Mulher, são inúmeros os exemplos em que este dia se eleva como manifestação e luta pelas mais justas aspirações das mulheres de todo o mundo, um dia de acção das mulheres pelos seus direitos próprios, contra todas as formas de discriminação.
Os objectivos que estiveram na origem da instituição do Dia Internacional da Mulher mantêm-se actuais: a sociedade em que vivemos é marcada pelo triunfo de desigualdades, pela gigantesca desproporção entre os poucos detentores da riqueza e os muitos milhões de homens, mulheres e crianças que não têm nada. Milhões de mulheres no mundo não têm garantida a sua sobrevivência e dos seus familiares. São as primeiras vítimas dos conflitos armados.
O 8 de Março assume-se pelo facto de transportar para o tempo presente um património histórico de luta das mulheres pela sua emancipação, com reivindicações específicas, que constitui um factor de enriquecimento de uma luta comum a homens e mulheres pela transformação social.
O Poder Local tem tido um papel importante na promoção dos direitos das mulheres, da valorização da sua participação como parte integrante da história das regiões.
Em Portugal, está a ser feito um caminho de recuperação de direitos de grande significado para as mulheres: o aumento do salário mínimo nacional, a reposição dos quatro feriados suspensos, o direito das mulheres à interrupção voluntária da gravidez sem pressões nem condicionamentos, a eliminação das penhoras e hipotecas da habitação em execuções fiscais.
É um caminho de avanços que importa consolidar.
A Assembleia Municipal de Alcobaça, reunida a 26 de Fevereiro de 2016, apela às mulheres para que, com a sua determinação, coragem e confiança no futuro, comemorem o Dia Internacional da Mulher, honrando todas e todos os que lutam por uma sociedade justa, livre de desigualdades e de discriminações. 


Alcobaça, 26 de Fevereiro de 2016
***
2015
MULHER, de José Carlos Ary dos Santos

A mulher não é só casa
mulher-loiça, mulher-cama
ela é também mulher-asa,
mulher-força, mulher-chama

E é preciso dizer
dessa antiga condição
a mulher soube trazer
a cabeça e o coração

Trouxe a fábrica ao seu lar
e ordenado à cozinha
e impôs a trabalhar
a razão que sempre tinha

Trabalho não só de parto
mas também de construção
para um filho crescer farto
para um filho crescer são

A posse vai-se acabar
no tempo da liberdade
o que importa é saber estar
juntos em pé de igualdade

Desde que as coisas se tornem
naquilo que a gente quer
é igual dizer meu homem
ou dizer minha mulher

***
2014
8 março é DI MULHER...CCCela faz jantar.festa
Jantar Comemorativo do Dia Internacional das Mulheres!! Para todas as que fazem parte da familia C.C.Cela: sócias, amigas, mães dos nossos pequenotes, filhas dos nosso graúdos, alunas das actividades desportivas... ou seja, Para todas aquelas que são a nossa razão de existir, e que justificam o nosso trabalho e a nossa vontade de fazer mais e melhor todos os dias!!!
*
Paula Matias aviva-nos que é há muitos anos:

https://www.facebook.com/photo.phpfbid=1679605452296066&set=a.1622534041336541.1073741828.100007398817370&type=3&theater?
***

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=496295890555677&set=a.130526690465934.1073741826.100005258101403&type=3&theater
8 DE MARÇO. 
DIA PLENO DE SIGNIFICADO PARA A CLASSE OPERÁRIA E PARA TODOS OS TRABALHADORES.
A 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, de Nova Iorque, fizeram greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica e esta foi incendiada. 129 tecelãs morreram carbonizadas. 
Em 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem as mulheres assassinadas em 1857. Em 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU. 
(Imagem: fotografia de algumas das operárias assassinadas)

***

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=837621739700253&set=a.460892797373151.1073741830.100003573049463&type=3&theater
"No Dia 8 de março de 1857, morreram aproximadamente 130 mulheres carbonizadas, quando foram trancadas na fábrica de tecelagem, em Nova York, onde trabalhavam, por estarem em greve. Em homenagem a estas mulheres, em 1910, declarou-se o dia 8 de março como o “Dia Internacional da Mulher”.
***

https://www.facebook.com/414874041876652/photos/a.583018551728866.1073741829.414874041876652/1123801170983932/?type=3&theater
O Dia Internacional da Mulher e a data de 8 de março estão associados a dois fatos históricos que teriam dado origem à comemoração. O primeiro deles uma manifestação das operárias do setor têxtil nova-iorquino ocorrida em 8 de março de 1857 (segundo outras versões, em 1908), quando trabalhadoras ocuparam uma fábrica, em protesto contra as más condições de trabalho. A manifestação teria sido reprimida com extrema violência. Segundo essa versão, as operárias foram trancadas dentro do prédio, o qual foi, então, incendiado. Em consequência disso, cerca de 130 mulheres morreram.
O outro acontecimento é o incêndio de uma fábrica, ocorrido na mesma data e na mesma cidade. Não existe consenso historiográfico quanto a esses dois fatos, nem sequer sobre as datas, o que gerou mitos sobre esses acontecimentos.
Alguns historiadores afirmam que o incêndio de 1857 não ocorreu (pelo menos, não naquela data), e defendem a ideia de que o incêndio relacionado ao Dia Internacional da Mulher fora, de fato, o incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist, em Nova York, no dia 25 de março de 1911 (ou seja, um ano depois de a proposta de criação do Dia Internacional da Mulher ser apresentada por Clara Zetkin, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, em Copenhague).
A Triangle empregava 600 trabalhadores, em sua maioria mulheres imigrantes. Na tragédia, 146 pessoas morreram, sendo 125 mulheres e 21 homens.
Nos países ocidentais, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no início do século, até a década de 1920. Depois, a data foi esquecida por longo tempo e somente recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960.
Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial. Nessa data, os empregadores, sem certamente pretender evocar o espírito das operárias grevistas do 8 de março de 1917, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.
Em 1975, foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adotado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres.