01/10/2014

8.820.(1out2014.7.37') Neste dia...3outubro....Vou rELEVAR: 201.avÔ, São Francisco de Assis, Acção de Graças,Jugoslávia, Mogadíscio, Adriana Calcanhotto, Miguel Bombarda, Micael Bento e a poesia de Joaquim Pessoa

***
2016
201.avÔ
ELEgantéRRIMA
é bom seres, apenas, TU
esTUpendaaaaaaaaaaa
com o teu SER e SENTIR
és única
específica
**
2011!!!
Amizade
é sonhar causas em comum
é envolver projetos
é construir junto
é olhar frontalmente
é verdade
é sorrir
é perdoar
é abRRaçar
é cantar com harmonia
é petiscar com muita boa disposição
é caminhar por aí e ali
é trabalhar para o progresso do país
é parte do do processo histórico
é natural
é festa
é sentida no reencontro
é memória
é memórias
é intemporal
é fortalecida com o vencer de intrigas
é experimentada na dificuldade
é um certo estar
é consigo e com os outros
é ação
é muita gargalhada
é choro
é beijar a amiga na ponta do nariz
é dar socos ternurentos aos amigos
é
ser
sempre
amigo!
**
***
2016
s.MARtinho do porto
by smiles 4you
https://www.facebook.com/oseusorrisomoraaqui/videos/1782626175329875/?pnref=story
*
by João Patrício

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=678546418963812&set=oa.10154669101938969&type=3&theater
*
by Fernanda Matias

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1679786719016371&set=pcb.10154668761733969&type=3&theater
*
by João Moura

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1133096920099422&set=gm.10154669053973969&type=3&theater
***
2015...face traz-me memórias
deste dia:
estou em reflexão: 
a Coragir
a Dinamizar
a Unir
*
convívio e ESCLARECIMENTO POLÍTICO! aceito inscrições via rogeriommr@gmail.com
*
câmara PSD quer que os alcobacenses e quem nos visite reflictam às esCURAS...
foto do Bruno Januário
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205975824008214&set=gm.886823111396155&type=3&theater
***
2014

Manuel Pinto fotografou mar bravíssimoooo da nazarÉ
***
2013...face traz-me memórias
deste dia:

E livres habitamos a substância do tempo.

Fábrica de Escrita com Katinha Brasil.
Porque pertenço à raça daqueles que mergulham de olhos abertos. E conhecem o abismo pedra a pedra, anémona a anémona, flor a flor.
Sophia de Mello Breyner Andresen
*
Bruno Dias (PCP):" Esta tarde na AR, discutimos sobre as propostas para as micro, pequenas e médias empresas. Curiosidade: entre outras medidas, o PS propôs a taxa de IRC a 12,5% para lucros até 12.500 euros. A mesma proposta que o PCP apresentou em 2011 e que PS votou contra!
https://www.youtube.com/watch?v=-6f0qxP5Ml0
*
abaixo a EXPLORAÇÃO!!! é nas 40 h impostas à Função Pública é no 2º feriado roubado!!!

https://www.facebook.com/CGTPINTERSINDICAL/photos/a.632379733459933.1073741826.631640656867174/637966646234575/?type=3&theater
*
hj é dia de luta mundial “Luta pelos teus Direitos – Por uma Vida Digna”...

https://www.facebook.com/cgtp.portugal/photos/a.415861997914.206032.275330872914/10151959163007915/?type=3&theater
*
Bruno Dias (PCP): "Um atentado à soberania e independência do País. Não custa nada: privatiza-se primeiro em parte, depois o resto, depois lá vem uma fusão ou uma aquisição, depois a sede passa para o estrangeiro, e depois...?
(o escândalo CIMPOR não pode ficar impune e muito menos repetir-se!)"
http://videos.sapo.pt/BgC6VbHJgvwfeinGtuZ1
***
2011..face trouxe-me memórias
deste dia:
ver os rascunhos 65 e 67
em cima
*
sakamoto
é bom apanhar chuva desta num dia de sol!
https://www.youtube.com/watch?v=LGs_vGt0MY8&list=PL778B7855CD7A1184
*
recomendo a leitura regular de josÉ saraMAGO:
Liberdade utópica
Nós vivemos num mundo que Marx não conheceu, vivemos num mundo vigiado, somos vigiados. Acabou-se a privacidade. Se a vida privada, de alguma forma, acabou, a consciência privada, para usar o mesmo termo, sofreu um atentado similar. A liberdade, e agora falo da liberdade de consciência, por vezes arrisca-se a converter-se em algo utópico, com muito pouco conteúdo.Revista Número, Bogotá, nº 44, Março-Maio de 2005In José Saramago nas Suas Palavras

Nós vivemos num mundo que Marx não conheceu, vivemos num mundo vigiado, somos vigiados. Acabou-se a privacidade. Se a vida privada, de alguma forma, acabou, a consciência privada, para usar o me...
CADERNO.JOSESARAMAGO.ORG|DE BLOGS, SAPO

*
1 artista de LEIria a viver em Setúbal que tem belas obras...como este bELO moinho...
(comentário de 2016...tentei comprar o moinho...Gisela pediu-me para não o comprar...)

http://fernando-serrano-visual-artist.blogspot.pt/2011/01/moinho-suspenso-num-jardim-de-sonhos.html
*
VIVIane, ontem ao vivo, cantou esta, em Alcobaça que vos abRRaça
https://www.youtube.com/watch?v=GG2rMb9oHEs
*
há que aproveitar o tempo...
Quem lê Sophia de Mello Breyner Andresen
FERNANDO PESSOA, Apostilla APROVEITAR O TEMPO

Aproveitar o tempo!
Mas o que é o tempo, que eu o aproveite?
Aproveitar o tempo!
Nenhum dia sem linha...
O trabalho honesto e superior...
O trabalho à Virgílio, à Milton...
Mas é tão difícil ser honesto ou superior!
É tão pouco provável ser Milton ou ser Virgílio!
Aproveitar o tempo!
Tirar da alma os bocados precisos — nem mais nem menos —
Para com eles juntar os cubos ajustados
Que fazem gravuras certas na história
(E estão certas também do lado de baixo que se não vê)...
Pôr as sensações em castelo de cartas, pobre China dos serões,
E os pensamentos em dominó, igual contra igual,
E a vontade em carambola difícil.
Imagens de jogos ou de paciências ou de passatempos —
Imagens da vida, imagens das vidas. Imagens da Vida.
Verbalismo...
Sim, verbalismo...
Aproveitar o tempo!
Não ter um minuto que o exame de consciência desconheça...
Não ter um acto indefinido nem factício...
Não ter um movimento desconforme com propósitos...
Boas maneiras da alma...
Elegância de persistir...
Aproveitar o tempo!
Meu coração está cansado como mendigo verdadeiro.
Meu cérebro está pronto como um fardo posto ao canto.
Meu canto (verbalismo!) está tal como está e é triste.
Aproveitar o tempo!
Desde que comecei a escrever passaram cinco minutos.
Aproveitei-os ou não?
Se não sei se os aproveitei, que saberei de outros minutos?!
(Passageira que viajaras tantas vezes no mesmo compartimento comigo
No comboio suburbano,
Chegaste a interessar-te por mim?
Aproveitei o tempo olhando para ti?
Qual foi o ritmo do nosso sossego no comboio andante?
Qual foi o entendimento que não chegámos a ter?
Qual foi a vida que houve nisto? Que foi isto a vida?)
Aproveitar o tempo!
Ah, deixem-me não aproveitar nada!
Nem tempo, nem ser, nem memórias de tempo ou de ser!...
Deixem-me ser uma folha de árvore, titilada por brisa,
A poeira de uma estrada involuntária e sozinha,
O vinco deixado na estrada pelas rodas enquanto não vêm outras,
O pião do garoto, que vai a parar,
E oscila, no mesmo movimento que o da alma,
E cai, como caem os deuses, no chão do Destino.
(Apostilla "Aproveitar O Tempo" de Fernando Pessoa)
Oiça o poema em:
(LT)
***
2010...face trouxe-me esta postagem
Len C salientou...1 teen a recordar-me os meus tempos de teen ager...
aquel'abRRaço para tds neste domingão cinzentão
https://www.youtube.com/watch?v=rTVjnBo96Ug&list=RDrTVjnBo96Ug
***
1975
hj é de dar paraBÉNS ao ciclista e ao MAESTRO das orquestras da Cela e de Alpedriz Gualdino Frois
***
1989
Micael Bento
Um dos alcobacenses que anima o povo para a dança
***
1862
Abraham Lincoln proclama o dia de acção de graças...
"Um boletim de voto tem mais força do que um tiro de espingarda".
"Podeis enganar toda a gente durante um certo tempo; podeis mesmo enganar algumas pessoas todo o tempo; mas não vos será possível enganar sempre toda a gente."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/88373out2014713-abraham-lincoln-accao.html
***
1929
Sérvios, Croatas e Eslovenos uniram-se na Jugoslávia
e recentemente
alguém anda a promover a divisão
(para reinar)
e dividiram-se brutalmente
*
Agora temos as cenas violentas contra quem quer votar
na Catalunha
Mas o que é que fizeram os "democratas" da NATO ao Kosovo da Sérvia???
***
1993
Batalha de Mogadíscio (capital da Somália)
19 soldados americanos e 2000 somalis são mortos
EUA tentavam capturar Mohamed Aidid...Agora Usam drones e...
https://www.youtube.com/watch?v=xMT4HVy-GnA
***
1965
Adriana Calcanhotto
https://www.youtube.com/watch?v=iojYDSjKK00&list=RDEMu6kNojohcnnhicyWXZ2CgA
    ***
    1969
    Gwen Stefani (dos No doubt)
    https://www.youtube.com/watch?v=ubvV498pyIM&list=PLli-jMxc3cpZVhuei0B64AHPE_zELrUVV
      ***
      1910
      morreu Miguel Bombarda...a toponímia de todas as terras têm o seu nome
      ***
      1226
      morreu São Francisco de Assis
      http://uniralcobaca.blogspot.pt/2016/10/97774outubro20161055-sao-francisco-de.html
      ***
      e a poesia de Joaquim Pessoa
      para começar bem o dia:
      2011...postei:
      hj x AQUI...aos 55' do dia 44:
      Tantos bocados de mim, tantos pedaços teus, tanta coisa
      que a vida me pediu e ensinou. As minhas dádivas retiro-
      -as da intimidade do mundo e as lições que a vida pôde
      dar-me são amigas que comigo percorrem uma estrada
      que não sei onde acaba, quando acaba. Sei que acaba. Por
      isso, mulher, te elejo e canto. Tu, que em ti és tudo, prin-
      cípio e fim, solidão e fogo, distância e abraço.
      E vida, e vida, e vida. Das portas da noite à varanda dos as-
      tros permanece o sentimento ingrato de que a tua luz hu-
      milha tudo o que a terra sussurra, o que cantam os pássa-
      ros, o que Deus torna possível.
      Como ser igual a ti, se em ti não há lugar para a minha me-
      mória infiel, se te traí para além do que ainda não existe, e
      se roubei o mais inocente da tua existência, o mais primor-
      dial da tua carne e da tua beleza?
      Deste-me sede e deste-me água. E deste-me o significado
      do amor. E o amor que sempre quis repartir por todos os
      homens através de um destino ao qual defini os limites, co-
      mo margens para águas escuras, frias e tristíssimas.
      Falhei como teu companheiro, como teu amante, como cúm-
      plice da tua suave e inesperada matéria. E fui sombra. E fui
      deserto. E desamor. E sou hoje aquele que procura, entre as
      cinzas, o brilho agonizante de um Deus que já não se com-
      padece de nenhum de nós.

      (Do livro a lançar no dia 07 de outubro, ANO COMUM).
      *
      (2013 postei...)
      partILHAR poesia de Joaquim Pessoa faz bem à saúde!!
      (...) "Os teus gestos são música. São lume.
      São a respiração do teu olhar. A seara
      de espigas que ondula no meu corpo."
      *

      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=733191390081696&set=a.115803568487151.13305.100001725243075&type=1&theater
      Dia 342

      Abraça-me. Quero ouvir o vento que vem da tua pele, e ver o sol nascer do
      intenso calor dos nossos corpos. Quando me perfumo assim, em ti, nada 
      existe a não ser este relâmpago feliz, esta manhã azul que foi colhida na
      palidez de todos os caminhos, e que ambos mordemos para provar o sabor
      que tem a carne incandescente das estrelas. Abraça-me. Veste o meu
      corpo de ti, para que em ti eu possa buscar o sentido dos sentidos, o sentido
      da vida. Procura-me com os teus antigos braços de criança, para
      desamarrar em mim a eternidade, essa soma infindável de todos os
      momentos livres que a um e a outro pertenceram. Abraça-me. Quero morrer 
      de ti em mim, espantado de amor. Dá-me a beber, antes, a água dos teus 
      beijos, para que possa levá-la comigo e oferecê-la aos astros pequeninos.
      Só essa água fará reconhecer o mais profundo, o mais intenso amor do
      universo, e eu quero que dele fiquem a saber até as estrelas mais antigas
      e brilhantes.
      Abraça-me. Uma só vez. Uma vez mais.
      Uma vez que nem sei se tu existes.

       in ANO COMUM
      __________
      imagem da web

      **
      (2013)
      via Gisela Mendonça

      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10201578056286803&set=a.1181415429102.28176.1639690204&type=3&theater
      Dia 225.

      Necessito de mim mais do que de ninguém. Mas mentiria se
      não confessasse o quanto preciso de ti. Tu és o meu vinho e
      a minha ressaca. A minha árvore e a minha floresta. O meu
      cavalo. A minha casa, o meu mar, o meu coral. A minha tei-
      mosia e a minha lucidez. O meu pássaro de chuva e o meu
      pássaro de fogo. A minha distância, o meu abismo, a minha
      fuga. A minha sombra e o meu túnel. O atalho para o outro
      lado de mim.
      Tu és a minha estrela e o meu guia. A minha porta, o meu
      clarão, a minha injúria. O meu grão, o meu vento, o meu
      moinho. O meu sortilégio. O fim da festa e o meio-dia.
      O meu carnaval, o meu brinquedo, o meu dia santo. O meu
      pecado, a minha penitência. O ouro, a ofensa, o desvario. És
      o meu hábito e o meu monge. A minha espiga e o meu pão.
      A minha irmã branca, a minha irmã negra, a minha irmã de
      novas latitudes. A minha amante e a minha mãe, o meu abra-
      ço e as minhas margens. A minha prostituta, o meu combate,
      o meu sorriso. Tu és o meu cálice. O meu elixir e o meu ve-
      neno. O vinho que dá coragem às medusas.
      Necessito de ti mais do que de ninguém. Mas mentiria se
      não te confessasse o quanto preciso de mim.

      **

      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=847623358605069&set=a.726042480763158.1073741893.100000722385000&type=1&theater
      Mais um belíssimo texto de Joaquim Pessoa que não resisto em partilhar  

      "Amo-te porque não poderia deixar de ser assim e por isso vivo como se em ti endireitasse paisagens dependuradas de tudo quanto sou.
      No verão que te acende o corpo, apenas uma rosa se ergue sobre as dunas, recortada no azul, alimentando-se de pedacinhos de vento, definitivamente silenciosa na sua forma rubra de gritar.
      O brilho dos meus nervos continua a cintilar quando desço as minhas mãos sobre as tuas ancas, ou as ancoro firmemente no teu peito durante cada tempestade de beijos.
      As palavras, soltas como as ilhas de um arquipélago, entrecortam-te a respiração ofegante e dão abrigo ao desejo de me transformar entre os teus braços, voltar a ser peixe aos olhos da paisagem, pescador de pérolas na tua boca, mergulhador na inebriante profundidade das grutas
      mais escuras do que em ti respira.
      E tudo o que em mim é ainda criança, joga e brinca nos teus músculos beijados por uma luz tranquila que não será abandono nunca mais, antes festa solar, eclipse total de duas bocas que se vão fundindo até se tornarem sangue, serenidade e música."
      in ANO COMUM, 2.ª ed.
      Editora Edições Esgotadas, 2013
      **

      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=856544374358005&set=a.152159341463182.28585.100000073522004&type=1&theater
      "... Os deuses, meu amor, não sabem escrever porque não precisam. Para isso criaram os poetas, os inquietos escribas do amor... O poeta não se importa de fingir que pensa como os deuses, que nunca pensam no que deveriam pensar ..."

      POEMA NONAGÉSIMO QUARTO


      Observo-te. Como um deus antigo que não sabe
      escrever. Os deuses, meu amor, não sabem escrever
      porque não precisam. Para isso criaram os poetas,
      os inquietos escribas do amor. Os que há milhares de anos
      continuam a beber e a fazer canções para acompanhar
      a bebida. E tratam das palavras como rosas, e os poemas
      como terra perfumada para dar mais vida à vida. E acordam
      a água sussurrando um nome de mulher. Porque o poeta
      não é só um poeta, é também um homem, um amante comum,
      com um amor comum e uma dor comum. O poeta não escreve
      para os deuses, escreve pelos deuses, que não conhecem nada
      da natureza humana e muito pouco sabem do amor.
      O poeta não se importa de fingir que pensa como
      os deuses, que nunca pensam no que deveriam pensar
      porque não sabem escrever os momentos de tristeza,
      porque não sabem escrever os momentos de alegria,
      porque não sabem escrever os momentos de injustiça,
      nem sequer da mais sacrificada liberdade. O poeta
      acredita, meu amor, que só um Deus não é analfabeto:
      aquele que sabe escrever até por linhas tortas.

      (*) In 'Guardar o Fogo', 2013

      Imagem: ATHENA, Deusa da Sabedoria e das Artes, sem identificação do Autor.