06/10/2014

8.846.(6out2014.7.7') Neste dia...6outubro...Vou rELEVAR: 204.avÔ,CCCela, Maria Lamas,Patxi Andion, Foral da Cela, Évora e Paredes da Vitória, Corbusier, Amália Rodrigues, Maria Elisa Ribeiro,1.º filme falado e a poesia de Joaquim Pessoa

***
2016
204.avÔ
tenho váRIOS elixIRes:
SER paciente, generoso e gentil
terNUrar
abRReijar
faZER aconteCER
mistéRIOS e mAGIas
                                   são + que muitos
                                                        que me entretém quando estou só
sonhar.envolver.construir nas causas
ver e ouvir o crepitar do fogo
                                           na lareira
                                                         numa noite fria
                                                           nu
                                                          eu com Tu
escreVIVER de supetão
nAVEgar em projectos criACTIVOS
viajar dentro do bando de gaiVOTAS
enCANTAR
dançar à minha maneira
                                    em perfeita louCURA
abRRaçar árvores
conVIVER com as estrELAS
conversar com borboletas
                                       e METAmorfosear-me
ouVIR reGATOS
                          e o vento a fazer dançar os ramos das árvores
                                                                            do campo de GIRAsóis
                                                                                      ou no mar de aFEcTOS
paz e silêncio
                   agradam-me sobremaneira
ouvir sininhos
                    que fazem ir por aí e por ali
jubilAR-TE em plenas ondas de mar
                                               de correntes marítimas quentéRRIMAS
pupilAR-TE
sou 1 alquimista da feliCIDADE
*
foi 1 acordar 
com o helíaco nascer 
e com vontade d' ouvir esta canção:
https://www.youtube.com/watch?v=bDFYbtp8h_w&list=RDbDFYbtp8h_w#t=2
***
2016
s.MARtinho
by João Moura

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1135785106497270&set=gm.10154677480533969&type=3&theater
*
by Fernanda Matias

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1681386285523081&set=pcb.10154677438613969&type=3&theater
***
2015...face traz-me memórias
deste dia:
s.MARtinho do Porto by João Moura

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=899741903434926&set=gm.10153751598803969&type=3&theater
5ouTUbro2015.s.MARtinho do porto...espantosoooooooooo sunset...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=899343190141464&set=gm.10153749732873969&type=3&theater
*
estão a ver o que passos.portas (e costa???) vão fazer...Mas não disseram que agora era crescer, crescer...???
https://www.facebook.com/subamarelo/photos/a.193471420683885.45453.193465624017798/1002717083092644/?type=3&theater
*
+1x Cavaco não vai cumprir a constituição??? Ou vai promover de novo o centrão de interesses e exige que PSD.CDS e PS acordem para 1 maioria absoluta, tal como a Alemanha impõe e lá se fez!!!???
https://www.facebook.com/960198530674380/photos/a.960209104006656.1073741828.960198530674380/1144372708923627/?type=3&theater
*
É preciso descaramento...este SGeral do PSD esteve fora até à noite eleitoral...O Relvas TB já coMENTE...este PSD é 1 festival de casos...

https://www.facebook.com/413844142152503/photos/a.414091898794394.1073741828.413844142152503/430133477190236/?type=3&theater
*
passado 1 ano...PSeguro.PScosta...afinal...

https://www.facebook.com/Yronikamente/photos/a.1100904833268999.1073741826.583260545033433/1245167218842759/?type=3&theater
*
+1 combate que se avizinha...Queremos 1 Presidente a sério!!!
http://77colinas.blogspot.pt/2015/10/blog-post_5.html?spref=fb
*
é claro quem perdeu...Mas como é habitual o PS prefere a Europa dos agiotas e portanto...Ou vou-me enganar?
http://www.rtp.pt/noticias/eleicoes-legislativas-2015/coligacao-psdcds-perdeu-28-deputados_v863619#sthash.L4pWcBEI.gbpl
*
bem dizíamos que o PS tomba sempre para a direita...Ainda está a tempo de tentar a maioria de esquerda...
http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/detalhe/pcp_reitera_que_ha_condicoes_para_que_ps_tente_formar_governo.html#.VhLx5JD1yK8.facebook
*
Jardim Gonçalves recebe uma reforma mensal de 175 mil euros, com direito a motorista, a guarda-costas e a avião privado! Quem permitiu POLITICAMENTE esta agiotagem? quem privatizou a banca nacionalizada? Lembram-se do ex-marido da ministra da Justiça PSD.CDS?
https://www.facebook.com/eusouportuguespt/videos/1001792443213301/
*
ai a exploração do Homem pelo Homem...como o PSD.CDS baixa a taxa de desemprego
http://www.rtp.pt/noticias/pais/desempregados-a-frequentar-cursos-de-formacao-aumentaram-500-por-cento-desde-2011_v863105
***
2013...FACE TRAZ-ME MEMÓRIAS
deste dia:
praia de Água de Madeiros (Pataias.Martingança) é um fenómeno geológico especial na costa...d'Alcobaça que vos abRRaça...numa extraordinária fotogravAÇÃO do Sérgio Mendes

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=630866646935464&set=a.146228448732622.19513.100000364047964&type=3&theater
***
2011..face traz-me memórias
deste dia:
foi 1 acordar com o helíaco nascer e com vontade d'ouvir esta canção:
hj x AQUI bob dYlan
https://www.youtube.com/watch?v=bDFYbtp8h_w&list=RDbDFYbtp8h_w#t=2
*
desconhecia TT...
https://linhadeleitura.wordpress.com/2011/10/06/4-poemas-de-tomas-transtromer-premio-nobel-da-literatura-2011/

4 poemas de Tomas Tranströmer, Prémio Nobel da Literatura 2011

*

Se algumas pessoas se afastarem de você, não fique triste, isso é resposta da oração: “livrai-me de todo mal, amém”.
-Caio Fernando Abreu-
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2282993007853&set=a.1181415429102.28176.1639690204&type=3&theater
*
há 38 anos eu e 1 grupo de jovens, pelo teatro...actualmente 55 trabalhadores e +1x em obras: alargamento do lar de idosos...1,6M€ ...hj temos jantar comemorativo
***
2010...face traz-me memórias
deste dia:
Há 37 anos...SONHAR.ENVOLVER.CONSTRUIR...
o "nosso ", o "muito meu" CCCela...5ªsinfonia de beethoven numa aldeia, a abrir o espectáculo de teatro promovido pelo grupo de jovens...
Poderão ver muito do que fomos conseguindo, cultura, desporto, social, lazer, cerca de 50 postos de trabalho (2.ª empresa da aldeia) 
***
1514
Foral da Cela,
Évora
e Paredes da Vitória às 18h assinalam os 500 anos...
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/03/762810mar2014114-forais-manuelinos-dos.html
***
1887
Corbusier
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2016/10/65996outubro201688-corbusier.html
***
1893
Maria Lamas
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/12/91776dez20141144-maria-lamas.html
***
1927
1º filme falado: O Cantor de Jazz
https://www.youtube.com/watch?v=bkyvstNrkHo&list=PL31741217E16748A5
***
1947
 Patxi Andion
https://www.youtube.com/watch?v=7UL3ugN1Ivc&index=3&list=PLF1A5409F45C09E99
***
???
Maria Elisa Ribeiro
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/05/812526maio201488-maria-elisa-ribeiro.html
***
1973
CCCela
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/09/873720set20141044-6-out-e-dia.html
***
1999
morreu
Amália Rodrigues
https://www.youtube.com/watch?v=BgQeJ6BqRLI&list=RDBgQeJ6BqRLI
***
e a poesia de Joaquim Pessoa
para começar bem o dia:

AMAnhã 7.out.2011 no baRReiro, 21.30' biblioteca joAQUim pesSOA lança ano comum que tem este magnífico poema:

Joaquim Pessoa
Abelha. Mágica abelha, vocação, palavra, invenção,
instinto. Maravilhosa ágata que voa, água terna, ir- 
mã discreta do pólen e do pó, alma gentil da fecun-
dada alegria do bosque, visitadora do sol, mãe da
madressilva e da buganvília.
Abelha, alma do mundo.

(Do livro a apresentar na próxima 6ª Feira,
na Bibl. Munic. do Barreiro, ANO COMUM)

*
postei, neste dia, 2013

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=588020604595490&set=gm.603062883069159&type=3&theater
Canção de amor

Eu cantaria mesmo que tu não existisses, 
faria amor, assim, com as palavras. 
Eu cantaria mesmo que tu não existisses 
porque haveria de doer-me a tua ausência. 

Por isso canto. Alegre ou triste, canto. 
Como se, cantando, tocasse a tua boca, 
ainda antes da tua presença. 
Direi mesmo, depois da tua morte. 

Eu cantaria mesmo que tu não existisses, 
ó minha amiga, doce companheira. 
Eu festejo o teu corpo como um rio, 
onde, exausto, chegarei ao mar. 

Sim, eu cantaria mesmo que tu não existisses, 
porque nada eu direi sem o teu nome. 
Porque nada existe além da tua vida, 
da tua pele macia, dos teus olhos magoados. 

Assim quero cantar-te, meu amor, 
para além da morte, para além de tudo.
in 'Canções de Ex-Cravo e Malviver'

*

https://www.facebook.com/349094905211303/photos/a.349115855209208.1073741828.349094905211303/643093532478104/?type=1&theater
Eu tenho muitas coisas. Objetos.
Livros, estatuetas, obras de arte
vindas daqui, dali, de qualquer parte,
de escritores, artistas, arquitetos.

São coisas raras. E de tal maneira 
fazem parte de mim estas coisinhas,
que são uma obsessão, uma cegueira.
Quero-as cada vez mais porque são minhas.

Penso às vezes: quando morrer um dia,
a quem darão assim esta alegria
estas coisas tão minhas e tão belas?

E já depois de morto, entre as alminhas,
nunca mais estas coisas serão minhas
porque era eu que pertencia a elas.


em "O pouco é para ontem"

Arte - escultura de Marie Paule Deville Chabrolle

**

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=701659886555637&set=a.437080193013609.99115.100001348957610&type=1&theater

Haverá mais vida na morte do que morte na vida? 
Esta resposta existe mas ninguém a conhece, ninguém provavelmente
a conhecerá alguma vez. O sol põe-se tão depressa
que quando penso vê-lo já desapareceu. Isso diz-me
como o tempo na realidade foge, como foge a nossa vida
na realidade do tempo. Ontem abracei-te como se fosse 
a última vez, como se me fosse dada a última oportunidade
para escolher ter quem eu amo nos meus braços.
Ninguém viu, ninguém reparou, ninguém anotou como importante
esse abraço, esse bocado de amor, esse pedaço do mundo.
Só tu e eu estávamos presentes. Só tu e eu fomos actores
representando as nossas vidas num pequeno teatro do universo.
Como esta, há biliões de coisas que acontecem no planeta,
biliões de biliões de coisas que acontecem diariamente no planeta
e que nós não sabemos, não poderemos saber nunca
porque são um mundo de coisas, não são as coisas do mundo,
apenas porque reconhecemos como coisas do mundo as que sabemos que existem,
as outras são a intimidade, e a intimidade é o mundo
de cada um de nós. Por isso o mundo tem biliões de mundos, biliões de nós. 
Mas o mundo não é apenas esses mundos que nós somos,
nós viemos apenas para dar algum sentido ao mundo
que durante biliões de anos passou muito bem sem nós.
Agora esta é a nossa casa. A grande casa comum
que nenhum de nós conhece por completo. E onde
nenhum de nós se conhece por completo. Esta casa
que todos os dias desmantelamos mais um pouco e ainda mais um pouco,
preservando apenas a casa da nossa intimidade, a nossa segunda pele, 
fazendo dela o refúgio de um mundo que agredimos
e que nos acolheu como seres honestos e pacíficos, 
capazes de amar e de dar o amor,
capazes de compreender e de oferecer essa compreensão
ao deus do mundo e ao mundo de um deus
que também possivelmente nunca ninguém viu nem há-de ver
a não ser nos mistérios de tanta perfeição na natureza,
nas lições de tanta harmonia que há na natureza, 
no tanto espanto que a natureza encerra,
que em todos os minutos continua a espantar-nos.
E a morte espera-nos e a vida suporta-nos, 
a nós que sabemos que a resposta existe mas ninguém a conhece
e que provavelmente ninguém a conhecerá alguma vez.
Haverá mais vida na morte do que morte na vida?

in VOU-ME EMBORA DE MIM, Litexa Editora, 2ª edição, maio de 2002.

imagem da web

**
Dia 328
Os asnos não produzem cinza depois de cremados. Fica só um punhado de nada. As suas vozes, como se sabe, não chegam ao céu. Logo, nem mesmo depois de morto o asno tem qualquer importância e, antes de morrer, ninguém quer saber das suas opiniões. Apesar disso não se calam. E, pior que isso, são convidados para falar em público. Entrevistam-nos, registam-lhes e repetem-lhes as bacoradas, chegam mesmo a dar-lhes a forma de livro. E até lhes pagam para que digam o que o céu não quer ouvir. São sinais de um tempo infeliz, o triunfo da mediocridade, quando ninguém parece interessado em rodear-se, ao menos escutar, os mais interessados, os mais preparados, os mais inteligentes e os mais justos. Com todos estes se evitam os confrontos, os diálogos, os acordos, para que não se note que o campeonato a que pertencem é outro que não uma divisão inferior, um segundo ou terceiro escalões. Joga-se simplesmente com os asnos. E, igualmente, dá asneira. Ninguém ganha e todos perdem, nem que seja tempo. O tal tempo cujos sinais não permitem acreditar que se poderá vir a endireitar a sombra de uma vara torta.
 in ANO COMUM