12/10/2014

8.879.(12out2014.20.20') Neste dia...13outubro vou rELEVAR: 211.avÔ, Gérard Léroux, Dia Internacional para a Redução de Catástrofes. Bandeira.Paul Simon.Christophe.Carlos Marín, músico espanhol (Il Divo).Ashanti...e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:

***
2017
UM+211avÔ
Viver em beleza
criando arte a cada instante
construir:
o ser feliz
        na forma
                   e no conteúdo
*
Tenho que sarar
rapidamente
                                 as feridas
porque os sacanas
gostam de atacar
                                 quem está em sangue
***
2016
211.avÔ
os primeiros pingos de chuva
são tão especiais
abri o meu guarda-chuva imAGInáRIO
e foi senti-los
com gosto
a lavar o ar, a relva e o chão
e fui isolar-me
a ouvir a SInfonia outonal
da chuva a cair
ao redor
do meu palácio
onde trabalho
*
sonhei com 1 campo verde e rubro de papoilas
ouvia
claramente
o vento a embalá-las
a envolvê-las
1 a 1
*
nota-se A SEDUaÇÃO
em progressivo
conheCER
dos nossos 2 corpos
o entrosar flui
o dançAR-TE
***
2015...face traz-me memórias
deste dia:
ai a democracia a sério...pensávamos que com a ciência podíamos ter mais tempo para a família, para fruir cultura, para o desporto, para o lazer...mas a PROPRIEDADE...
STEPHEN HAWKING: DEVEMOS TEMER O CAPITALISMO E NÃO OS ROBÔS
Não serão os robôs que trarão o apocalipse económico. Serão antes os seres humanos gananciosos, afirmou o físico Stephen Hawking numa entrevista colectiva dada ao sítio Reddit no passado dia 9/Out.
O físico prevê que a desigualdade económica se vai acentuar devido à automatização do postos de trabalho ao mesmo tempo que os donos das máquinas, os ricos proprietários, se recusarão a partilhar a sua riqueza contribuindo para a proliferação e agravamento das desigualdades sociais.
Um dos participantes da entrevista perguntou sobre os receios de uma parte da sociedade no crescente desemprego perante uma produção cada vez mais automatizada.
A resposta foi a seguinte:
“Se as máquinas produzirem tudo o que precisamos, o resultado vai depender de como as coisas são distribuídas. Todos podem desfrutar de uma vida de luxo e lazer se a riqueza produzida pelas máquinas for partilhada. Ou, a maioria das pessoas pode acabar miseravelmente pobre se os donos das máquinas se se posicionarem com sucesso contra a redistribuição da riqueza. Até agora, a tendência parece apontar para a segunda opção, com a tecnologia conduzindo para uma desigualdade cada vez maior.”
Essencialmente, os proprietários das máquinas irão tornar-se a burguesia de uma nova era, e não irão criar empregos para trabalhadores humanos reais.
O abismo entre os mais ricos e a restante população cresce cada vez mais. O capital – como acções ou imóveis – acumulam valor num ritmo muito mais rápido do que a economia real cresce, de acordo com o economista francês Thomas Piketty. A riqueza dos ricos multiplica-se mais célere do que os salários aumentam, e a classe trabalhadora nunca os poderá alcançar.
Mas se Hawking está certo, o problema não será de recuperar o atraso, mas de lutar fortemente para que a desigualdade não aumente ainda mais e destrua a sociedade.
Fonte: Huffingto
*
ontem...hj faço partILHA...urge soRRisos...parecia estar 1 tornado...s.MARtinho do porto....d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
https://www.facebook.com/oseusorrisomoraaqui/videos/1647575585501602/
*
Ontem, em reunião de câmara, além das propostas, saudações, críticas, tb aplaudi...+ vale tarde que nunca...O que é + positivo é....Há anos que a CDU defendia...
Plano de Actividades Educativas 2015/2016
*
começar o dia com 1 extraordináRIO disco: "Nascem da Terra"...Do compositor.pianista Daniel Bernardes d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
https://www.youtube.com/watch?v=Id41GuB3DTI&feature=youtu.be
*
ontem, em reunião de câmara, fomos informados que: nos DOCES CONVENTUAIS 2015, vamos ter video mapping...na fachada do Mosteiro (d'ALCOBAÇA que vos abRRaça)...Lembrei a nossa proposta da CDU para aplicação do prémio da EDP, quando Mosteiro foi 1.º das 7 maravilhas: devia ser para 1 atracção, mas regular, deste tipo...Tanto tempooooooooooo
*
hj 13ouTUbro2015...fresquinhooooooooo..novo single dos nossos THE GIFT...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
https://www.facebook.com/onthisday/?source=promotion_feed_story&story_id=10201655622983813&hc_location=ufi
*
ontem na reunião de câmara...+1 para a Benedita...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça...Presidente da Câmara espera que os procedimentos para a obra da U.S.Familiar da Benedita arranquem esta semana!!
*
Ontem, na reunião de câmara fomos informados que vai haver festa na BENEDITA, d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...30out2015.18h. INAUGURAÇÃO DA PRAÇA DAMASCENO CAMPOS...Vai ser inaugurada pela ex- Presidente da Câmara Isabel Damasceno....
(SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS) 29.
------ PROC. N.º 23/15/AD – EMPREITADA DE PROLONGAMENTOS DA
REDE DE ÁGUA E SANEAMENTO – PRAÇA DAMASCENO DE CAMPOS E
ENVOLVENTE - BENEDITA – MINUTA DO CONTRATO – APRECIAÇÃO E
VOTAÇÃO-Salta-Regra Lda 58.895,06€
Presidente da Câmara convida para 30 out2015-18h-inauguração desta Praça!!!
Porco no espeto...
E onde fica a escultura do José Aurélio?
PC diz que será no projecto novo da envolvente à Casa da Vila...
Resolvem o problema das acessibilidades ao 1.º andar?
PCâmara informa que os serviços administrativos passarão para a ex-escola do 1.º ciclo...

***
dizem que hj (amanhã tb) é dia mundial do escRItor:
Neruda: "Escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca ideias." .às amigas e amigos das Letras d'ALCOBAÇA que vos abRRaça...aos e às Al-Creative... aquel'abRRação para eles e aquel'abRReijinhooooooo para elas...e muita imAGInAÇÃO
https://www.facebook.com/VoluntariosDeLeitura/photos/a.451497968221181.94984.433932459977732/1135331479837823/?type=3&theater
***
2014...face traz-me memórias
deste dia:
Mia Couto apela à reflexão...a fome não contagia...a ébola assusta os democratas ocidentais...EUA envia militares...Cuba envia médicos e outros profissionais da saúde...
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/888513out20142345-ebola.html
*
extraordinárias obras...expostas em Londres...
aqui está 1 bELO . d' encontro
http://www.serpentinegalleries.org/exhibitions-events/serpentine-galleries-pavilion-2014-smiljan-radic
***
2013...face traz-me memórias
deste dia:
d' Alcobaça que vos abRRaça...Gil Moreira lembra: "Cumprem-se hoje 180 anos sobre a data da fuga dos monges do Mosteiro de Alcobaça, na sequência da insegurança que decorreu do seu apoio à facção miguelista durante a guerra civil. No dia 30 de Maio de 1934 (229 dias depois), Joaquim António de Aguiar decretava a extinção das ordens religiosas."

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=4686769821813&set=a.4686767101745.1073741893.1670949754&type=3&theater
*
pitadinhas de Mia Couto para acabar o dia optimista, pleno de convicção
"Os desafios são maiores que a esperança? Mas nós não podemos senão ser otimistas...O pessimismo é um luxo para os ricos."
https://www.facebook.com/miacoutooficial/photos/a.298941346819589.66688.298257536887970/581281118585609/?type=3&theater
*
hj a ribeira (até parece) não quer perder-se no imenso atlântico...bELA natureza d'Alcobaça que vos abRRaça
*
1 vivaaaaaaaaaaaaa aos fisioTERAPEUTAS
*
a BBela baía de SMPorto d' Alcobaça que vos abRRaça...com a espantosa duna...
Rui Tomas Correia em São Martinho do Porto.
Dunas, são como divãs.........
Tásse bem.
*
1 bubo bubo d'Alcobaça que vos abRRaça...+1a bELa fotogravAÇÃO do EDUARDO BARRENTO...alcobaça é um mar imenso de Roteiros (ambientais.patrimoniais,agrícolas,históricos...) O mestre Eduardo é essencial...
*
vivaaaaaaaaaaaaaaaaa Portugal......
*
AS MARIONETAS ESTÃO NA CIDADE d' Alcobaça que vos abRRaça...José Manuel Valbom Gil é d'Alcobaça que vos abRRaça. rELEVO este talento que é MESTRE...Com a sua tese de Mestrado na Universidade de Évoralançou, ontem, o livro sobre ROBERTOS...Nele reconhece: o valor dos bonecreiros com quem aprendeu, a fptógrafa sua companheira Sofia Vinagre e o apoio do Museu das Marionetas de Lisboa...Depois teve a ideia de abraçar a Adega Cooperativa: abafado DOM ROBERTO está à venda com rótulo da Natasha Pereira (o outro elemento do trio espantoso que é SAMARIONETAS...
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10201970084589256&set=a.1704455606770.2095139.1099395092&type=3&theater
***
2011...face traz-me memórias
deste dia:
a política que compra armas e faz guerra ou que alimenta os agiotas /financeiros tem de acabar para se acabar a POBREZA!
*


a luta continua!!!
*
Educar
*
xiuuuuuuuuuu...caludaaaaaaaaa...há que ouvir o que não se escuta frequentemente...
hj x AQUI: Andrea Bocelli
https://www.youtube.com/watch?v=cioXv5WWCzY&list=RDcioXv5WWCzY#t=0
*
Terror de te amar
Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti eu criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andresen, in “Obra Poética”
Tema(s): Amor Ler outros poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen
*
a nossa saúde...

O Governo não encara a saúde como um investimento não só na vida das pessoas, mas na…
PCP.PT
***
2010...face traz-me memórias
deste dia:
+1 grande profissional de Alcobaça a morrer no seu trabalho...chegou o carteiro...na sua mota, regressando da entrega das boas/más notícias, foi atropelado por uma retro-escavadora...+1 dia duríssimo para 1 família, para a família dos carteiros, dos trabalhadores dos CTT, para a Vestiaria, para Alcobaça, que hoje rima, de novo com desgraça!!!
*
tou numa de cat stEVENs..bela noite...bela madrugada...bela manhã...belas jornadas para tds...aquel'abRRaço
*

5+5+5+5 = Vinte propostas concretas

(do documento "Conclusões das Jornadas Parlamentares do PCP", 12/10/2010)

(...)
Do que precisamos no próximo Orçamento do Estado é de um aumento real dos salários, das reformas e pensões, que reponha uma parte da perda de rendimento dos últimos anos e que seja também um instrumento de combate à pobreza e de dinamização do crescimento económico. Precisamos de um orçamento que aumente o investimento público com vista ao crescimento económico. Precisamos de um Orçamento que aumente os impostos onde isso é justo e indispensável e que corte na despesa onde isso é útil e justificável.
Relativamente à receita fiscal, o PCP insiste que é possível, (sem aumentar a carga fiscal já muito pesada sobre os trabalhadores ou os reformados, e sobre as micro e pequenas empresas), obter níveis de receita fiscal significativamente superiores, seja através do alargamento da base de incidência – começando finalmente a tributar rendimentos e lucros que hoje nada pagam -, seja através da aplicação de taxas mais justas e equitativas a rendimentos cujo nível de tributação é inaceitavelmente pequena, seja através da eliminação de benefícios fiscais injustos e injustificados.
Assim, no que respeita ao aumento da receita fiscal, o PCP propõe 5 medidas:
1. A criação de um novo imposto, (o Imposto sobre as Transacções e Transferências Financeiras, ITTB), que taxa em 0,2% todas as transacções bolsistas realizadas no mercado regulamentado e não regulamentado e que taxa em 20% as transferências financeiras para os paraísos fiscais. (receita adicional mínima de, respectivamente 260 milhões de euros e 1500 milhões de euros;
2. A tributação extraordinária do património imobiliário de luxo, através da introdução temporária de uma taxa de 10% de IMT (Imposto Municipal sobre Transacções Onerosas), e de uma taxa de 1% de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis), onerando a aquisição e a detenção de imóveis e propriedades de valor superior a um milhão de euros (receita não definida);
3. A tributação agravada sobre a aquisição ou posse de bens de luxo, (em sede de ISV, Imposto sobre Veículos, e de IUC, Imposto Único de Circulação), incidindo sobre aviões particulares, iates de recreio e veículos de custo superior a 100 000 euros (receita não definida);
4. A tributação das mais-valias bolsistas, alargando a sua incidência a rendimentos do património mobiliário obtidos por Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS), entidades residentes no estrangeiro e fundos de investimentos. (receita adicional mínima de 250 milhões, equivalente à que o Governo estima obter com a tributação em IRS de rendimentos individuais de mais-valias mobiliárias, não entrando naturalmente em linha de conta com a receita da tributação das mais-valias obtidas pela PT pela venda da VIVO);
5. A aplicação de uma taxa efectiva de IRC de 25% ao sector bancário e grandes grupos económicos com lucros superiores a 50 milhões de euros, eliminando os benefícios fiscais que actualmente usufruem, e alargando este regime ao sector financeiro que opera na Zona Franca da Madeira. (receita estimada 700 milhões de euros, cerca de 350 para a banca, o restante para os grupos económicos).
O PCP propõe igualmente 5 medidas de redução da despesa fiscal:
1. Suspensão temporária do regime fiscal de isenção plena de IRS e IRC, ou de quase isenção em sede de IRC (taxa máxima de 5%), aplicável na Zona Franca da Madeira a empresas não financeiras, passando a ser aí aplicável pelo menos a taxa de IRC de 12,5% que incide sobre empresas localizadas no interior do País; (diminuição de despesa fiscal não inferior a 400 milhões de euros, face ao total de 1090 milhões de euros estimado no Relatório do OE de 2010);
2. Redução, de quatro para três anos, do período máximo durante o qual são permitidas deduções de prejuízos fiscais aos lucros tributáveis (diminuição de despesa não definida);
3. Eliminação dos benefícios fiscais, (por exemplo, de IMT e de imposto de selo), aplicáveis a operações de reestruturação empresarial (fusões e cisões empresariais); (diminuição de despesa não definida);
4. Revogação dos benefícios fiscais concedidos a PPR (corte na despesa fiscal de 100 milhões de euros);
5. O fim dos benefícios fiscais para os seguros de saúde – 100 milhões de euros
No que respeita à despesa, o PCP propõe 5 medidas de corte na despesa:
1. A participação das Forças Armadas em todas as operações no estrangeiro - 75 milhões de euros; 2. Abonos variáveis /indemnizações por cessão de funções - cortar 20% – 16 m€;
3. Aquisição de bens e serviços correntes – 1515 m€ , dos quais 396 em estudos, pareceres e outros trabalhos especializados e outros serviços dos quais propomos cortar 50% - cerca de 200 milhões de euros;
4. O fim da transferência de verbas da ADSE para os hospitais privados, cujo montante, certamente de dezenas de milhões de euros, continua a não ser divulgado pelo Ministério das Finanças;
5. O fim definitivo do escandaloso negócio do terminal de Alcântara com a Liscont, que agora avança para um Tribunal Arbitral por proposta da APL, figurino altamente favorável aos grupos privados, como o exemplo do hospital Amadora – Sintra demonstrou.
Para além destas propostas imediatas e concretas, o PCP apresenta ainda 5 medidas contra o desperdício de dinheiros públicos no futuro:
1. A redução para um máximo até cinco membros, de todos os Conselhos de Administração de Empresas Públicas e Entidades Públicas Empresariais, e para um número máximo até três membros dos Conselhos Directivos de Institutos Públicos, não podendo as suas remunerações serem superiores à do Presidente da República;
2. A redução para metade do número do pessoal dos gabinetes dos membros do Governo e de todos os altos cargos do Estado cujos titulares tenham direito a gabinetes idênticos aos de ministros e idêntica redução, para metade, do número do pessoal dos gabinetes dos Conselhos de Administração das empresas públicas;
3. O não estabelecimento de qualquer nova Parceria Público Privada, como forma de concretizar infra-estruturas ou realizar investimentos, a extinção das entidades reguladoras e a reintegração das suas funções na Administração Central, de onde foram retiradas; A não transferência de funções do Estado para empresas públicas em substituição de serviços da administração pública, como acontece com a transferência para uma empresa pública (GERAP) das contratações para o Estado assumindo que é para contratar privados para o desenvolvimento dessas funções;
4. Elaboração urgente, pelo Tribunal de Contas, de uma auditoria completa a todos os fenómenos de desorçamentação no Estado, incluindo as situações de migração para o direito privado e, ainda, para a determinação completa do nível de endividamento do Estado, incluindo o (designado) endividamento oculto;
5. O fim das injustificadas e milionárias contratações de software proprietário na Informática do Estando, cujos custos totais o próprio Governo afirma desconhecer, e a efectiva opção pelo software livre.
O PCP vai ainda propor, como forma de melhorar os instrumentos para o combate ao crime fiscal, e na sequência de anteriores iniciativas sobre a eliminação do sigilo bancário que vieram a ter a aceitação parcial na Lei 37/2020, de 2 de Setembro, a eliminação do efeito suspensivo de qualquer recurso judicial sobre decisões tributárias para aceder a informação bancária.
(...)

***
 dizem que hj (amanhã tb) é dia mundial do escRItor:
Neruda: "Escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca ideias." .às amigas e amigos das Letras d'ALCOBAÇA que vos abRRaça...aos e às Al-Creative...aos e às que promovem os BOOKS.MOVIES (DIA4) aquel'abRRação para eles e aquel'abRReijinhooooooo para elas...e muita imAGInAÇÃO
 https://www.facebook.com/VoluntariosDeLeitura/photos/a.451497968221181.94984.433932459977732/1135331479837823/?type=3&theater
***

***
DM da Trombose...13ouTUbro
e na 2.ª 5.ªfª de outubro: DM da Visão
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2013/09/69802set20131015-queremos-melhores.html
***
Hj é Dia Internacional para a Redução de Catástrofes
 NÃO PODEMOS IGNORAR OS RISCOS que o nosso concelho d' Alcobaça (que vos abRRaça) tem...Hj (amanhã tb) é Dia para nos prepararmos...
http://www.uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/888113out20141013-dia-internacional.html
*
1980
Ashanti
http://www.youtube.com/watch?v=YNNmGoU4Rao&list=PLA24C6923A17B9C07
***
1968
Carlos Marín, músico espanhol (Il Divo)
http://www.youtube.com/watch?v=zdFjyxzoYgU
***
1968
morreu Manuel Bandeira...1 vivaaaa à sua obra: "Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo.
Quero apenas contar-te a minha ternura."
"Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/789524abril2014717-manuel-bandeira.html
***
1946
Gérard Léroux
1 ESTUDIOSO d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...“Examinei as pedras e percebi que se tratava de autênticos vestígios da época paleolítica”
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/01/944722jan20151331-gerard-leroux.html
***
1945
Christophe
http://www.youtube.com/watch?v=3Y-vdsxmPTk&list=RD3Y-vdsxmPTk#t=3
***
1941
Paul Simon
http://www.youtube.com/watch?v=zXzpY4uI48U
***
1833
1 data histórica d' Alcobaça que vos abRRaça... a data da fuga dos monges do Mosteiro de Alcobaça...Fugiram porque deram apoio à facção miguelista durante a guerra civil....
No dia 30 de Maio de 1834 (229 dias depois), Joaquim António de Aguiar decretava a extinção das ordens religiosas.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=4686769821813&set=a.4686767101745.1073741893.1670949754&type=3&theater
***
e a poesia de Joaquim Pessoa
para começar bem o dia:
postei em 2011
A floresta tem um espírito. A chuva tem um
espírito. O lobo tem um espírito. A casa tem
um espírito. E também a andorinha. E a mon-
tanha. E o lago. E o vento. E o lagarto. E a se-
mente. E o falcão.
Há milhões de anos que os espíritos nos têm
ajudado a pertencer a este mundo. E a ser sá-
bios.
Humildes construtores da memória. 
in ANO COMUM, Litexa Editora, 2011.
(Introdução de Robert Simon; Posfácio
de Teresa Sá Couto).
*
postei em 2013:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=656355514398522&set=gm.604704536238327&type=3&theater
DIA 196 (excerto) 

Pego na tua mão e beijo-a. Pego na tua mão e danço.
Pego na tua mão e apresso o movimento da terra à volta de nós dois.
Pegar na tua mão é viver de novo a vida de uma forma inteira.
Inspiro-te.
Respiro-te.
O cansaço é doce, estupendo, para sempre.
À nossa volta tudo arde no fogo verde desta primavera e a inquietação é um fruto excitante, por colher. 
Não pares.
Continua a dançar comigo.
Como se fizéssemos amor.

in ANO COMUM

*
POEMA QUINQUAGÉSIMO SEXTO
Com as palavras te abraço. Com
as palavras te dispo. Com as palavras
te beijo. Com as palavras te escrevo.
Com as palavras subo o dia, sei do sangue, sonho
o tempo. Com as palavras falo, comas palavras penso,
com as palavras sinto. Com as palavras canto.
Com elas me acalmo. E me enfureço. E me culpo
e absolvo. Com palavras me recordo. Por todas elas
me esqueço. E me sei, e me dou, e me doo. Com
as palavras me deito. E amanheço. E a todas
agradeço. De todas me despeço.
A todas reconheço.
Por elas sou ponto de partida
e também caminho de regresso.
IN " GUARDAR O FOGO "
**

https://www.facebook.com/1623212554611903/photos/a.1623215267944965.1073741828.1623212554611903/1644834382449720/?type=3&theater
OUTONO

Uma lâmina de ar 
Atravessando as portas. Um arco, 
Uma flecha cravada no Outono. E a canção 
Que fala das pessoas. Do rosto e dos lábios das pessoas. 
E um velho marinheiro, grave, rangendo o cachimbo como 
Uma amarra. À espera do mar. Esperando o silêncio. 
É outono. Uma mulher de botas atravessa-me a tristeza 
Quando saio para a rua, molhado como um pássaro. 
Vêm de muito longe as minhas palavras, quem sabe se 
Da minha revolta última. Ou do teu nome que repito. 
Hoje há soldados, eléctricos. Uma parede 
Cumprimenta o sol. Procura-se viver. 
Vive-se, de resto, em todas as ruas, nos bares e nos cinemas. 
Há homens e mulheres que compram o jornal e amam-se 
Como se, de repente, não houvesse mais nada senão 
A imperiosa ordem de (se) amarem. 
Há em mim uma ternura desmedida pelas palavras. 
Não há palavras que descrevam a loucura, o medo, os sentidos. 
Não há um nome para a tua ausência. Há um muro 
Que os meus olhos derrubam. Um estranho vinho 
Que a minha boca recusa. É outono 
A pouco e pouco despem-se as palavras. 

 in O PÁSSARO NO ESPELHO

**

https://www.facebook.com/695454323868250/photos/a.695498343863848.1073741828.695454323868250/718508051562877/?type=1&theater
NÃO VOU PÔR-TE FLORES DE LARANJEIRA
Não vou pôr-te flores de laranjeira no cabelo, eu quero apenas amar-te lentamente.
Como se todo o tempo fosse nosso
Como se todo o tempo fosse pouco
Como se nem sequer houvesse tempo.
**
Eu, e eu. Nós.

E tu. E os outros. E o mundo. O nosso mundo. O mundo dos outros.
O nosso mundo dos outros. A vida. A escrita. A escrita da vida. A
vida escrita. As palavras que me escrevem. Que nos escrevem. Que 
se oferecem ao texto. À literatura. Ao amor.

Guardo o fogo. 
Por amor de mim, por amor de nós, por amor dos outros, por amor
do mundo, por amor da vida, por amor da escrita.
Por amor do amor.


do livro "Guardar o Fogo"