18/10/2014

8.916.(18out2014.13.13) Neste dia...19outubro...vou rELEVAR: 217.avÔ, Sobrinhos Filipe e Cristina.Vinicius de Moraes.John Reed.Angus deaton..e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:

2016
217.avÔ
vou proCURAR
pensar
       ter bELAS ideias e agir
                  em harmonia
                              consequentemente
vou tentar sonhar e concretizar
                            em simultâneo
com o que
e com quem me rodeia:
as famigeradas circunstâncias
*
questionar
interrogar com SIMpatia
duvidar
e com essa tonelada+1kg+1g
corAGIR com td a genica
sem medo
d' eRRar
sabendo aprender
com os eRRos
e tê-los na memória
                           para não os repetir
*
há que ter + praZER
e inteligência
para criar +e + beleza
na nossa vida e na dos que nos estão próximos
*
paciência
por vezes infinita
é condição essencial
para sermos felizes
*
porMAIORES
             nos porMENORES criaCtivos
na firmeza das causas
 com princípios.valores
sabendo o que se quer
*
desejar
ser mágico
para fazer.realizar
APENAS
o que é necessáRIO
o que é simples
                       no comPÓsito
***
2016
hj.18h. 1 extraordináRIO PASSEIO DE CICLOTURISMO CRPRIBAFRIA, d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
Com o objetivo de acompanhar o final da volta ao mundo em bicicleta de uma conterrânea beneditense, os atletas do CRP irão fazer os últimos 220 km da viagem, desde Segura (Idanha-a-Nova) até à vila da Benedita.
https://www.facebook.com/RibafriaCRP/photos/a.468247009853241.112108.465387863472489/1318039598207307/?type=3&theater
***
2015...face traz-me memórias
deste dia:
19ouTUbro2015...paREDES DA VITÓRIA...d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
Adelino Pataias adicionou 5 fotos novas — em Praia das Paredes da Vitória.
Sabado temporal
Domingo chuva
Hoje praia !!
*
+1 título para a nossa TERESA ALMEIDA...vice-campeã nacional em bodyboard...do Vimeiro..d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
Teresa Almeida
Ontem foi a mãe natureza que ganhou !
Infelizmente, com a tempestade deste fim de semana, não foi possível terminar o campeonato.
Assim, ficou impossível luta...
*
vivaaaaaaaa Portugal...triatleta João Pereira foi 1.º...aquel'abRRação para o nosso João Silva
*
Edgar Silva é outra conversa...
*
vivaaaaaaaa Portugal...O judoca Célio Dias almeja o bronze....
*
proCURAR uma política...PCP reune com BE
*
terríveis estes cubanos!!!
http://www.cubadebate.cu/noticias/2015/10/17/medicos-cubanos-devuelven-la-vista-a-unos-150-mil-ecuatorianos/
*
perceber melhor a actualidade política...a ministra cristas, a que andaram, aqui em Alcobaça, na campanha, a apaparicar diz que o Costa não é sério e + 1 rol de características horríveis...mas o passos, ao mesmo tempo, convida-o para o governo???
*
António Rosa - Cerâmicas, Lda...da MAIORga d' ALCOBAÇA que vos abRRaça tem esta linha para a iluminAÇÃO...
https://www.facebook.com/AntonioRosaLda/posts/533608043487207
*

https://www.facebook.com/269468993168949/photos/a.864492483666594.1073742022.269468993168949/864493003666542/?type=3&theater
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=880308982018549&set=a.149818248400963.24273.100001183663559&type=3&theater
*
s.MARtinho do porto by João Moura

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=905476272861489&set=gm.10153774983623969&type=3&theater
*
18ouTU2015...s.MARtinho do porto...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
João Moura para Amigos de S. Martinho do Porto
18.10.15
Após o pôr-do-sol e apesar das nuvens, as águas calmas eram rosadas.
*
paREDES DA VITÓRIA
by Eva Ricardo

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=922118324526610&set=pcb.922118401193269&type=3&theater
e by Adelino Pataias

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10153681838619819&set=pcb.10153681842784819&type=3&theater
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10153681838394819&set=pcb.10153681842784819&type=3&theater
***
2014...face traz-me memórias
deste dia:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=721250244591091&set=a.721245827924866.1073742077.100001183663559&type=3&theater
*
a nossa sala de visitas tem um triângulo rectángulo...a fachada do mosteiro é a hipotenusa...bELA fotogravAÇÃO do João Costa...d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
*
??? Porque não temos hj (nem amanhã...) cinema em Alcobaça que vos abRRaça
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/892019out20141733-porque-nao-ha-cinema.html
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10204093864845701&set=a.10204093851845376.1073741875.1197372270&type=3&theater
*

praia do norte da Nazaré com Andrew Cotton by Manuel Pinto
dia dos sobrinhos Filipe (do meu mano João Paulo) e Cristina (do meu falecido irmão Virgílio)!!!
*
do famoso torneio de xadrez no meu CCCela
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/08/859119ag201444442-da-tarde-xadrez-no.html
***
2013...face traz-me

https://www.facebook.com/269468993168949/photos/pcb.462831610499352/462830697166110/?type=3&theater
*
agendar 2nov.Parque dos Monges...Timóteo lança livro: "Nada a temer, excepto as palavras"...Inscrevam-se para a troca de livros...
*
hj é 1 grande dia de luta...as pontes são passAGEm...
***
2011...face traz-me memórias
deste dia:
1 pesca especial...a força da natureza...voar com o pescado...
http://www.arkive.org/osprey/pandion-haliaetus/video-00.html
*
1 TT para terminar o dia:
tremendo tango
https://vimeo.com/6491773
*
no último fds out 2011 imperdível: em Alcobaça que vos abRRaça

-3:27
Rabiscuits Arte Experimental
ESTE ANO NO RABISCUITS NINGUÉM SE PERDE. A prova que a bienal é um acontecimento em 3D.
(Apresentamos o mapa virtual de Alcobaça para encontrarmos melhor a arte que anda por aí espalhada...)
Modelação e Animação do mapa por: Jack Jacinto
*
belas imagens da semana passada!!!1 bravíssimo ao GIL.SOfia.Natacha e Cª!!!
Marionetas na Cidade
Troiando da Criadores de Imagens no 14º Marionetas na Cidade
**
Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia.
*
Os ricos fazem tudo pelos pobres, menos descer de suas costas.
*
Enquanto houver matadouros, haverá campos de guerra.
*
Todos pensam em mudar o mundo, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo.
*
hj x AQUI:Mariah Carey
https://www.youtube.com/watch?v=UqfLVDIZcP8&list=RDUqfLVDIZcP8#t=3
*
QUANDO

Quando o meu corpo apodrecer e eu for morta
Continuará o jardim, o céu e o mar,
E como hoje igualmente hão-de bailar 
As quatro estações à minha porta.

Outros em Abril passarão no pomar
Em que eu tantas vezes passei,
Haverá longos poentes sobre o mar,
Outros amarão as coisas que eu amei.

Será o mesmo brilho a mesma festa,
Será o mesmo jardim à minha porta.
E os cabelos doirados da floresta,
Como se eu não estivesse morta.
( in DIA DO MAR, 1947
via Eleanora A)
*
coloquem n' agenda: fds 28, 29 e 30out2011!Tds os caminhos para aTerra d'arte e d'artistas... o destino tem de ser:
RABISCUITS em alcobaça que vos abRRaça
**
Dia 290.
 Beijar-te é a forma mais doce de sorrir.
 (do livro a publicar ANO COMUM)
*
Os meus olhos afastam-se da minha vontade,
abertos e atónitos, em busca de uma noite larga, dulcíssima e veloz
que dê lugar a esse dia que, de tão feliz,
não mais acabe.
*
Ó mulher de olhos amendoados e profundos,
teu corpo é ainda um rio violento
mas em ti a minha dor se enraíza e permanece florida
como uma enorme macieira que estendesse os braços
para não deixar partir a primavera.
 (Poema X (excerto) - "Os Olhos de Isa").
*
Basta um segundo para tomares uma decisão
que altere toda a tua vida.
 (in O Pouco é para Ontem)
**
Gisela Mendonça deu-me esta prenda
e eu comentei asSIM: tá quase nos minutos especiais: 6-6' ou 6.6'...d' alcobaça que t'abRRaça d' acordo com o infinito que aconTECE!!!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2326108365710&set=a.1181415429102.28176.1639690204&type=3&theater
Tem um poema da Florbela Espanca que diz assim: “As coisas vêm a seu tempo/ quando vêm, essa é a verdade”. Um dia a coisa sai. E eu acredito no mecanismo do infinito, fazendo com que tudo aconteça na hora exata.

-Caio Fernando de Abreu
**
Na minha próxima vida, quero viver de trás pra frente. Começar morto, 
para despachar logo esse assunto. Depois, acordar num lar de idosos e 
ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou 
demasiado saudável, ir receber a reforma e começar a trabalhar, 
recebendo logo um relógio de ouro no primeiro dia. Trabalhar por 40 
anos, cada vez mais desenvolto e saudável, até ser jovem o suficiente 
para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante 
promíscuo. E depois, estar pronto para o secundário e para a primária, 
antes de ficar criança e só brincar, sem responsabilidades. Aí passo a ser um 
bebé inocente até nascer. Por fim, passo nove meses flutuando num 
"spa" de luxo, com aquecimento central, serviço de quarto à disposição 
e espaço maior dia-a-dia, e depois - "Voilà!" - desapareço num 
orgasmo. 
ATENÇÃO: via Pedro R:nem é do Woody nem do Chaplin!
 Aqui está: http://www.deepspirits.com/eyeopeners/living-life-backwards.php

Living Life Backwards, by Woody Allen or George Carlin? - Dissolving Hoaxes, Scams and Urban Legends
www.deepspirits.com
*
acordar com resplandeCER 5.55'
https://player.vimeo.com/video/27920977?title=0&%3Bbyline=0&%3Bportrait=0href%3D
*
hj x AQUI:

Joaquim Pessoa
Sou um fantasma em busca de uma pátria. O sítio onde
estou é um quintal cheio de melancolia e de solidão on-
de cada um foge de si próprio e os que se afirmam feli-
zes são aqueles que ainda não têm consciência disso.
Não quero uma pátria de peregrinos e de putas "free lan-
ce", não quero atravessar a rua sem respostas, sem res-
ponsabilidade, ferido pela imundície, por um silêncio es-
téril, com passos impotentes e contrafeitos tentando evi-
tar que alguém me explique ou ensine alguma coisa.  Já
quase não tenho ninguém a quem dar um abraço, à bei-
ra do caminho só vejo estranhas flores de papel, próxi-
mas da morte, que pretendem dar-me conselhos, trans-
mitir-me recados, fazer-me avisos.
Sinto que me empurram para a morte como se me ofere-
cessem um refúgio onde me querem de costas para a vi-
da, para tudo o que nela sempre procurei desesperada-
mente transformar, como se quisesse mudar o sangue
em água pura. Procuro amar-me a mim e amar os outros
com uma obstinação ágil e silenciosa, procuro uma inti-
midade com um mundo cuja herança tenho dificuldade
em reconhecer e aceitar.
Não tenho pátria e busco uma. Um país onde as estrelas
não estejam tão distantes, onde o silêncio faça sentido,
onde o sentido das coisas não seja o fogo que as conso-
me.  Persigo uma pátria que venha de dentro de mim,
mas que seja de todos aqueles que os meus lábios pos-
sam pronunciar o nome. Com uma realidade próxima dos
sonhos. Os possíveis, os impossíveis, os que não podem
ser sonhados.
Uma pátria enamorada, onde se possa caminhar em direc-
ção ao amor, sem actos heróicos e sem lágrimas, com o
coração cheio de canções. Onde ao princípio de cada ma-
drugada qualquer  de nós possa trocar intimamente os
seus segredos, com a garantia de que mais ninguém es-
cutará essas palavras.
in ANO COMUM, Litexa Editora, 2011. (Introdução de
Robert Simon; Posfácio de Teresa Sá Couto).
***
2010..face traz-me memórias
deste dia:
hei-de inventar conTIgo!!!
Jorge Palma...encosta-te a mim
https://www.youtube.com/watch?v=ZfyAsj4_ZDI&list=RDZfyAsj4_ZDI
*
é preciso ouvir o silêncio... do fim de tarde...ou do começo da bela noite..
simon and garfunkel
https://www.youtube.com/watch?v=9hUy9ePyo6Q&list=RD9hUy9ePyo6Q#t=3
***
1913
Vinicius de Moraes
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/77542abril2014717-vinicius-de-moraes.html
***
1920
morre John Reed o dos 10 DIAS QUE ABALARAM O MUNDO
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/891718out20141433-john-reed.html
***
1945
Angus Deaton - nobel 2015
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/10/261013outubro2015822-angus-deaton.html
***
e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:
postei em 2011:
Comprometi-me com os outros mais do que comigo.
Escrevo, faço poemas para os outros e esses poemas
são dos outros, não são meus. A vida, a escrita, são
uma espécie de exercício em que se acredita, ou não.
E se acreditar que alguma coisa é o que não é, então
essa coisa que não é passa a ser aquilo que eu acredi-
to que seja.
E assim, de algum modo, ser ou não ser não é a ques-
tão.

in ANO COMUM, Litexa Editora, 2011 (Introdução de
Robert Simon; Posfácio de Teresa Sá Couto).
*
postei em 2013:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=696010023742388&set=gm.611776872197760&type=3&theater
À sede das palavras na noite que cai...
....................................................

ofício de beber

Ofício de beber. Pisar nos
lábios cachos de palavras. Do 
folclore das vinhas o poeta não
é sábio. Podando o corpo, a
lâmina rasura o rosto de uma
ferida. O entendimento soma rãs,
raivas, raízes. O poeta chama
a si o cálice. Seu preçário é
dom de traficantes. Só o vinho
tem a noção do texto - da 
água toda.
" Guardar o Fogo "

*
https://www.facebook.com/sonhararealidade2013/photos/a.349115855209208.1073741828.349094905211303/863280270459428/?type=3&theater
é viver:
minuto após minuto a minha vida,
se possível do lado em que souber
que vale mais a pena ser vivida.
*

https://www.facebook.com/349094905211303/photos/a.349115855209208.1073741828.349094905211303/653163958137728/?type=1&theater
Diz-me se te surpreende que eu diga
que o amor sempre acaba mas que o minuto seguinte
também é amor: não olhes para o mundo
senão como um espaço de vida, um espaço de alento
para que o amor possa sempre renovar-se, cumprir-se 
como um todo. O coração é de todos os lugares,
escriba enamorado do mundo, poeta cuja escrita
dá abrigo à claridade do sangue, ao ritmo do sangue,
pum, pam, pam, pam
porque o tempo da vida ainda é menos do que o menos.

Diz-me se te surpreendem estes versos
que se levantam cedo para contemplar a manhã
dorida, alimentando os pássaros com a luz dos séculos,
essa longínqua luz que arde agora brevemente
nas tuas pupilas. Diz-me, meu amor,
se te surpreendem os meus olhos nos teus olhos,
a minha boca na tua boca,
as minhas mãos nas tuas mãos,
a minha vida na tua vida.
Diz-me.

em "Guardar o Fogo" - Editora Edições Esgotadas

**
"Encontrei-te"

de Joaquim Pessoa

Encontrei-te em todas as noites que não pude ter-te, que não pude
ver-te, que não pude tocar-te. Encontrei-te porque nunca saíste do
meu corpo, dos meus pensamentos, da minha voz, dos versos
mágicos que a vida escreve para mim.

Encontrei-te no aroma dos meus cabelos, na lembrança iluminada
do teu último sorriso, e também nessa penumbra quente que um
dia retirei das tuas coxas.
E fiz amor com o silêncio que deixaste.

Encontrei-te no meu olhar perdido, na tristeza das rochas, na
infidelidade das ondas e no infindável território que a inquietação
me deu a conhecer.

Encontrei-te na procura. Enquanto me doía procurar-te. Enquanto
me desesperava saber de ti, reconhecer-te em tudo, em todos, em
limites, indiferenças, solidões, vazios, secretos entusiasmos.

Encontrei-te debruçada no parapeito onde as crianças cantam com
as vozes luzindo e penetrando em mim, como sempre penetrei em
ti, cheio de coragem e de medos, pesquisador de estrelas, amante
curvado sobre a tua boca, essa estrela húmida que sempre me sou-
be ao vento adocicado da nudez.

Encontrei-te, ainda amarrada em mim, pedindo tudo, não exigindo
mais do que a terra pede à chuva, na embriagante dor das cerejei-
ras que querem florir, como o teu corpo floria em minhas mãos e a
tua voz nos meus ouvidos.
Encontrei-te, sim, sem precisar sequer de procurar-te.