19/10/2014

8.921.(19out2014.19.19') Neste Dia...20outubro...vou rELEVAR: 218.avÔ, DM Luta Contra Osteoporose.D M Estatística.Dia da Paralisia Cerebral.Rimbaud, Tom Petty, ohn Dewey, Caça às Bruxas em Hollywood e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:

***
2017
UM+218avÔ
Decidi habitar na tri-Harmonia
do sonhar bELOs projectos
do enVOLVER as pessoas e as forças certas
e do construIR com qualidade
ou
no amar (sem esqueCER as bELAS amizades),
no trabalhar (com direitos) e
no aprender às pitadinhas suAVES
***
2016
218.avÔ
agHora...
5 anos depois...
foi já ali...
*
Não sei o que tens
que me atrai
e que me faz gostar
d' estar dentro de ti
1h11'11"
entrosados
abRRaçados
afastados
                e ligados apenas pelo sexo
sem ser indecente
sendo natural
luxuriante
inTENSO
e nesse tempo td viajamos
a cada sítio

não é só corpo
há tb muito ÂMAgo
de perMEIO

não é
e é mistéRIO
*
1 DOS MEUS COMbates
de MILitante
É
contra a inDIFERENÇA
reVOLTA-me os apáticos
os que não tomam partido
***
2017
20 e 21 ouTUbro2017
Congresso Internacional
450 anos da Congregação de
St Maria de Alcobaça
https://www.facebook.com/mosteirodealcobaca.monumentonacional/photos/a.463272977205913.1073741827.463256587207552/709497409250134/?type=1&theater
*
programa
http://www.mosteiroalcobaca.gov.pt/data/Congresso%20450%20anos_pag2.jpg
***
2015...face traz-me memórias
deste dia:
19ouTU2015...foi 1 prazer cumprimentar e agradecer, pessoalmente a João Moura, estas prendas diárias...
João Moura para Amigos de S. Martinho do Porto
19.10.15
Hoje, mais um pôr-do-sol daqueles que se tornam irresistíveis e de difícil escolha. em que bastavam uns breves instantes e tudo ficava diferente.
Era assim às 18h e 39min.
*
1 governo do PS com o PCP.BE.PEV a apoiar 1 programa concreto é 1 maioria inaceitável.o povo não votou nela...PSD.CDS.PS já tds votaram nesta do centrão... do arco...dos compromissos com a NATO e a UE...é 1 "maravilha" para quem?
http://economico.sapo.pt/noticias/portas-disponivel-para-ceder-lugar-de-numero-dois-a-costa_232150.html
*
dizem que são tds iguais...Verifiquem...Quem aprovou por exemplo as subvenções vitalícias???..."Os deputados eleitos da CDU, haja o que houver, venha o que vier, contarão sempre para a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo e do país."
http://www.tvi24.iol.pt/videos/pcp-foi-contra-as-subvencoes-vitalicias-desde-o-inicio/546e16230cf2b4dc7290a4d8/1
*
ao pé da minha casa há agHora 1 esplêndida resposta hoteleira...na cELA, d'ALCOBAÇA QUE VOS ABrrAÇA
*
hj Fundação josÉ saraMAGO ANUNCIA o seu prémio 2015...+1 para Bruno Vieira Amaral: "Quando despertei da minha fantasia, o escritor já se tinha ido embora e ao meu lado estava o carrinho enfadadamente empurrado por uma funcionária pouco simpática que deixou duas pastas com exemplares do Tal & Qual sobre a minha mesa. Desapertei as fitas e dei início à consulta. Quando faço uma pesquisa receio sempre distrair-me com pormenores irrelevantes e passar ao lado daquilo que procuro. Assim, não sei dizer se o Tal & Qual ignorou a morte de João Jorge ou se fui eu que me perdi na informação, a divertir-me com a fotografia de um então muito jovem repórter Ferreira Fernandes. Vi naquelas páginas o retrato do país da fome, do desemprego, dos salários em atraso; as críticas do bispo de Setúbal, mães reunidas em caves bolorentas de paróquias chorando os males que aí vinham, os maridos com vencimentos por receber há sete meses, o medo de que os filhos ficassem tuberculosos; extinguiam-se as cinzas da revolução, ouviam-se os últimos ecos do escândalo da Dona Branca e o futuro era aquela juventude apática, incompreensível, alheada, disposta a esquecer a realidade, uma juventude que olhava com desprezo para os políticos, nem era ódio, mas desprezo, como por algo sem importância ou valor, algo que está ali por uma necessidade que eles não vislumbravam, “porque é que o governo não cria postos de trabalho?”, perguntavam-se, os blusões de ganga encostados aos muros, à espera do transeunte a quem vão cravar o próximo cigarro, “Kentucky, não, que arranha a garganta”, outros já atolados na droga, escravos da próxima dose, uma rapariguinha, dezassete anos talvez, “ainda não injectei”, e as palavras vinham com o cansaço premonitório do que já aconteceu; a baixa de Lisboa semeada de pedintes profissionais da mensagem desgraçada escrita a marcador roxo no cartão, cada um a fazer a propaganda da doença crónica, da deficiência, dos azares, das deformidades, implorando por uma esmolinha, por misericórdia; o país às portas da mirífica CEE, o primeiro-ministro, no dia de assinatura do tratado, a atacar os velhos do Restelo, sempre os mesmos que recusavam o sonho e procuravam arregimentar outros para as suas barcas estagnadas na miséria e no conformismo; o país devia olhar para o futuro a materializar-se na forma esplêndida, imponente, desavergonhada das torres das Amoreiras; no dia da inauguração do quarto maior centro comercial da Europa, o Presidente da República, General Ramalho Eanes, foi dar as boas-vindas a esse novo tempo, à modernidade e elogiou-se a vitalidade de um país em que o público e o privado se uniam nos esforços de arrancar a nação às garras da pobreza a que parecia estar condenada há séculos; numa certa tarde de Julho, o ministro das Finanças proclamara o fim do fado, pondo para trás das costas oito séculos de história, de catástrofes e ilusões, de ouros e conventos sumptuosos, de desperdícios e de matanças e no país que já se via engalanado para entrar no clube dos ricos, dos educados, dos bem-vestidos, velhotas ganhavam a vida a ouvir missas por encomenda, vinte escudos cada, dez missas por dia, uma dizia “não faço preço, é o que me quiserem dar”, sem reforma nem subsídios nem ajudas; em Cascais, em Alcabideche e no Alvide havia uma praga de ladrões de galinhas, os padres de Setúbal alertavam para a fome que grassava no distrito, uma mãe a contar que o filho tinha ido a casa de um amigo e que os vira a comer frango e depois lhe perguntou porque é que não podiam comer carne em casa, sopa ao almoço e sopa ao jantar, sete meses de salários em atraso na Lisnave, “ó mãe há tanto tempo que não comemos um bocadinho de carne”, neste país aconteceu um acidente como o de Alcafache, tantos mortos que não os conseguiram contar, anos depois os jornalistas haveriam de recordar o cheiro horrível a carne queimada, o ferro retorcido, gritos que não podiam ser de gente, gritos de festa de quem ganhava o totoloto, outra miragem, outro paliativo, outro vislumbre do futuro, Marco Paulo, no auge da fama e dos caracóis a jurar que, ao contrário das predições de uma cartomante, não se casaria com uma espanhola, sossegando os corações femininos que calavam a fome, a miséria, a vida nas barracas, com as doces canções do ídolo."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/10/938320outu201588-bruno-vieira-amaral.html
*
ai a precariedade...que grande governação pp (passos.portas)!!!!!
"Os falsos recibos verdes aumentaram 200% em 2014, indica um relatório da Autoridade para as Condições de Trabalho" (ACT)
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/01/947425jan20151922-exploracao-de-quem.html
*
MRS candidato está com o apoio de quase td a comunicação social e tds dizem que "são favas contadas"...Há que lembrar alguns factos do artista comentador...Escreveu a Salazar, td contente, em menino...Depois a Marcelo sobre os malandros do PCP no congresso da oposição em Aveiro...sempre colado ao poder...Concorreu para a câmara de Lisboa e eram "favas contadas", eis que Jorge Sampaio (PS) e os "terríveis" do PCP enfrentam-no e vencem... Para disfarçar vai, actualmente, à Festa do Avante...
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=527603394073197&set=a.124313357735538.26659.100004706223398&type=3&theater
*
mas como é que o governo pp passos.portas permite estes resultados...afinal a dívida pública está a aumentar...como é possível com tanta roubalheira a quem trabalha ou quem é pensionista ou quem é micro.pequeno médio empresário???..
http://dinheirodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=238253
*
xadrez no cccela
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=984054384971342&set=a.497574263619359.113239.100001003699463&type=3&theater
*
Nazaré e Kelly by Manuel Pinto

Nazaré e Garret McNamara by Manuel Pinto
***
2013...FACE TRAZ-ME MEMÓRIAS
deste dia:
há dias asSIM...
a natureza está contraditóRIA... 
até o mar pode arder...

https://www.facebook.com/amazingoasis.org/photos/a.397190363728212.1073741828.396937497086832/471958172918097/?type=3&theater
*
d'Alcobaça que vos abRRaça...com vidraça...chuva de boRRaça
foto do Rui Rua
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=631855883504089&set=a.622435847779426.1073741833.100000390503167&type=3&theater
*
os nossos d'Alcobaça que vos abRRaça: 
"Horas, horas, tantas horas
Medos, medos, tantos medos
E mais medos..."
http://youtu.be/_9Xq4j-3X-4

photo by David Clifford

https://www.facebook.com/TheGiftOfficial/photos/a.128410800564497.24762.118368261568751/552389138166659/?type=3
Open Window
Soft view
White snow
Still life
This beauty is so tragic too.


*
Há que ler atentamente os estudos de Eugénio Rosa: "A REDUÇÃO DAS DESPESAS COM A EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL EM 2014, A
DESTRUIÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E A DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS
O governo pretende destruir os serviços públicos de educação, saúde e segurança social,
através do estrangulamento financeiro o que, a concretizar, determinará o retrocesso social. 
...
http://www.eugeniorosa.com/Sites/eugeniorosa.com/Documentos/2013/orcamento.pdf
*
a ribeira de Paredes da Vitória (d' Alcobaça que vos abRRaça) está a desaguar no areal...não quer misturas directas com o mar...estão zangados: o atlântico vai ficar bravo e então sim: ligam-se doce e salgado!
*
1 nov...+1 feriado roubado!!! dia de ToDoS irem à luta!!!CGTP não pára a luta!!!
Zé Botas com José Medinas.
A LUTA CONTINUA !
1 de Novembro 2013
«No próximo dia 1 de Novembro, dia feriado que nos foi roubado e que coincide coma primeira votação na generalidade do Orça...
*
1a pitadinha de sophia bem adequada a quem LUTA!!!
Esta Gente
Esta gente cujo rosto
Às vezes luminoso...
Ver Mais
*
hj e tds os dias são de Vinicius...100 anos e 1 dia...
https://www.youtube.com/watch?v=UBNtDPjmGTo&feature=share
*
grande jornada de luta...1 nov.há +!
*
Reis Alves questionava esta foto:
???!!!
***
2011...face traz-me memórias
deste dia:
os direitos defendem-se agora!!!

O site do Órgão Central do Partido Comunista Português
AVANTE.PT
*
HOJE x aqui...4'.44'' dos nossos the gift...projeto amália HOJE....d'alcobaça que vos abRRaça NO miNUto 19.19'
https://www.youtube.com/watch?v=1S7f_lwlRpk
*
Rogério Manuel Madeira Raimundo foi identificado numa nota.
A Essência da Poesia


Não aprendi nos livros qualquer receita para a composição de um poema; e não deixarei impresso, por meu turno, nem sequer um conselho, modo ou estilo para que os novos poetas recebam de mim alguma gota de suposta sabedoria. Se narrei neste discurso alguns sucessos do passado, se revivi um nunca esquecido relato nesta ocasião e neste lugar tão diferentes do sucedido, é porque durante a minha vida encontrei sempre em alguma parte a asseveração necessária, a fórmula que me aguardava, não para se endurecer nas minhas palavras, mas para me explicar a mim próprio. 
Encontrei, naquela longa jornada, as doses necessárias para a formação do poema. Ali me foram dadas as contribuições da terra e da alma. E penso que a poesia é uma acção passageira ou solene em que entram em doses medidas a solidão e solidariedade, o sentimento e a acção, a intimidade da própria pessoa, a intimidade do homem e a revelação secreta da Natureza. E penso com não menor fé que tudo se apoia - o homem e a sua sombra, o homem e a sua atitude, o homem e a sua poesia - numa comunidade cada vez mais extensa, num exercício que integrará para sempre em nós a realidade e os sonhos, pois assim os une e confunde.
E digo igualmente que não sei, depois de tantos anos, se aquelas lições que recebi ao cruzar um rio vertiginoso, ao dançar em torno do crânio de uma vaca, ao banhar os pés na água purificadora das mais elevadas regiões, digo que não sei se aquilo saía de mim mesmo para se comunicar depois a muitos outros seres ou era a mensagem que os outros homens me enviavam como exigência ou embrazamento. Não sei se aquilo o vivi ou escrevi, não sei se foram verdade ou poesia, transição ou eternidade, os versos que experimentei naquele momento, as experiências que cantei mais tarde. 
De tudo aquilo, amigos, surge um ensinamento que o poeta deve aprender dos outros homens. Não há solidão inexpugnável. Todos os caminhos conduzem ao mesmo ponto: à comunicação do que somos. E é necessário atravessar a solidão e aspereza, a incomunicação e o silêncio para chegar ao recinto mágico em que podemos dançar com hesitação ou cantar com melancolia, mas nessa dança ou nessa canção acham-se consumados os mais antigos ritos da consciência; da consciência de serem homens e de acreditarem num destino comum. 

Pablo Neruda, in "Nasci para Nascer" (Discurso na entrega do Prémio Nobel)

*
tenho que ler + deste escritor!!!
(Ant. Lobo Antunes
*
Olá Rogério.Muito obrigado.Eu bem queria fazer hoje feriado, mas tenho aqui "certas personagens" que não me deixam fazer. AHAHAHAHAAH,
Beijinhos
*
só o Carlos Carvalhas nos Prós e Contras...mas depois são milhares de comentadores esta semana a justificar o que é injustificável: o roubo às claras!!!
https://www.youtube.com/watch?v=Vomxdz1ggNI
*
acabei de chegar a Lisboa...
*
e aqui fica a partILHA...aquel'abRRaço para tds especialmente para as novas amizades...boa noite (está bonitérrima) 20.10.2010) e bons sonhos...
tenho que 1 dia os ver ao vivooooooo...
há muito que não mergulhava nesta tempestade
(U2)
https://www.youtube.com/watch?v=K0adFYuNuns
***
2010..face traz-me
hoje é 1 dia bonitão: 20.10.2010...
Cadernos de José saraMAGO, hoje relevam: "quem pensa sabe dizer não e essa palavra constitui uma revolução...
http://caderno.josesaramago.org/ e por lá encontramos belos pensamentos...

*
***
Dia Mundial do combate ao Bullying
http://apav.pt/apav_v2/index.php/pt/362-dia-mundial-do-combate-ao-bullying-20-outubro
*
DM da Luta Contra a Osteoporose
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2012/10/604125out201277-coloquio-sobre.html
*
Hj (amanhã tb) é DM da Estatística
Em Alcobaça que vos abRRaça temos a praça com mais acidentes no mundo, por causa dos Pilaretes e do piso escorregadio...
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/892420out2014755-os-pilaretes-continuam.html
*
DM da Paralisia Cerebral
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/892520out2014818-dia-mundial-paralisia.html
***
1950
Tom Petty
(morreu a 2out2017)
https://www.youtube.com/watch?v=s5BJXwNeKsQ&list=RDs5BJXwNeKsQ
***
1947
O Comité das Actividades Anti-americanas, presidido pelo senador Josef MaCarthy, inicia as audições sobre o alegado "perigo comunista" de Hollywood. Começa a chamada "caça às bruxas"."Ser comunista era, na visão perturbada de MacCarthy, crime grave, mas também o era ser familiar, amigo, vizinho de comunista... - ou, apenas, dar os bons dias a um comunista...
Assim, os «suspeitos» eram aos milhares e os nomes dos«suspeitos» eram lançados na lama pública. Muitos foram os que «desapareceram» ou se «suicidaram» (com ou sem aspas). após receberem a intimação para irem depor perante a sinistra Comissão, ou depois de prestado o depoiamento.
O ambiente de medo generalizado e de histeria, gerava as situações mais degradantes e anti-humanas.
A denúncia - do pai, da mãe, do filho, do irmão, da mulher, do marido, do amigo, do colega... - era enaltecida e apresentada como exemplo maior de «patriotismo».
Milhares de pessoas foram vítimas, em muitos casos tragicamente, da intolerante, sádica e perversa operação da Caça às Bruxas - que se prolongaria até meados da década de 50."

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/10/621820outu201577-caca-as-bruxas.html
***
1854
Arthur Rimbaud: "A nossa pálida razão esconde-nos o infinito.
*
É preciso reinventar o amor, toda a gente sabe.
*
A moral é a debilidade do cérebro.
*
A vida é uma farsa que toda a gente se vê obrigada a representar.
*
Ninguém é sério aos 17 anos.
*
Que vida! A autêntica vida está ausente. Não estamos no mundo.
*
Acredito que estou no inferno, portanto estou nele.
*
A poesia não voltará a ritmar a acção; ela passará a antecipar-se-lhe."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/10/257419outubro201577-arthur-rimbaud.html
***
1850
John Dewey: "A exigência de liberdade é uma exigência de poder."
"Os homens nunca usaram totalmente os poderes que possuem para promover o bem, porque esperam que algum poder externo faça o trabalho pelo qual são responsáveis."
"Aprender? Certamente mas, primeiro, viver e aprender pela vida, na vida."
"Nós só pensamos quando nos defrontamos com um problema."
"Acerca de por que sou membro do sindicato dos professores, a interrogação que naturalmente me vem à ideia é por que não deveria ser?
Por que não deveriam todos os outros professores ser?"
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/12/70409dez201588-john-dewey.html
***
e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:
postei em 2011:
Outubro é um cavalo. Um potro branco.
Escoiceando o vento. Mordendo a cla...ridade.
E ferido de um só golpe sobre o flanco
ainda vai trotando esta ansiedade.
 (...)
in "Calendário", AMOR COMBATE
*
hj x AQUI: 1 belo livro de poemas do Joaquim Pessoa

https://www.facebook.com/112890882080018/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/262135960488842/?type=3&theater
Um poema do mais recente livro de JOAQUIM PESSOA, um dos Poetas que estará no ENCONTRO DE AMIGOS desta página, na próxima quarta-feira, 19 de Outubro, na Livraria Buchholz, a partir das 1,30 horas.

 in "ANO COMUM" (a publicar amanhã, 7 de Outubro)


DIA 36
Desenhei um astro com as tuas últimas palavras para
que, à sua luz, nenhumas outras nos firam e separem.
O fogo desse astro há-de cauterizar as feridas, aque-
cer o corpo e a língua, e o sangue conhecerá outros
caminhos, outros brilhos e outros assombros.
Escrever-te é como fundar uma estrela, fecundar uma
estrela, e é dádiva, dor, respiração unânime.
Dou-te as minhas palavras como te dou a nudez das
minhas mãos ainda jovens. Nelas encontrarás a maté-
ria ruim da inquietação, o secreto território onde se
despem as noites, mas também os dias claros pelo en-
tusiasmo da luz, e o madrigal da liberdade que é o co-
ro dos pássaros, dos felizes, dos que mastigam alegria.
Dou-te as minhas palavras porque mais não tenho pa-
ra dar-te. E delas faço um hino ao que procuro, através
da fala, através da escrita, através do amor: a minha li-
mitada perfeição.
Capa do livro ANO COMUM
*(CC)
**
postei em 2013:

https://www.facebook.com/112890882080018/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/586018381433930/?type=3&theater
in ANO COMUM (Litexa, 2011)
DIA 37
Não tens de quê! Dei-te o cigarro, o adeus, a água para
o deserto, mas não me agradeças, não digas o meu nome.
Quero apenas que me deixes adormecer, que me abando-
nes, que deites aos corvos e aos cães as minhas recorda-
ções. Não faz sentido a curva dos teus lábios, a penumbra
quente das tuas coxas, a taça de álibis que me serviste.
Não faz sentido nada que tenhas para dar-me. Tira-me.
Apenas isso. Leva o que ainda guardava para ti, sem nada
perguntar, sem um lamento ou um sorriso. Depois, parte.
Ficarei apagado, molhado de tristeza, num silêncio hostil
e enfermo, procurando merecer-me, tentando ressurgir
para lá de ti.
Não deixes nada. Nem a tua sombra, nem o teu cheiro.
A um canto, desolado, como se tivesse frio, quero apenas
amar a tua ausência.
Óleo sobre tela: Dreamer, de David Naman
*(CC)

*
https://www.facebook.com/112890882080018/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/748896758479424/?type=1&theater
 in GUARDAR O FOGO ( Edições Esgotadas, 2013)
POEMA NONAGÉSIMO TERCEIRO
Gosto das palavras frágeis como gosto de ti
e a verdade é que também é frágil a minha forma de gostar-te.
Tudo o que me chega de ti, palavras, beijos, luzes, injustiças,
traz essa fragilidade das dunas que lembram o teu corpo
e esse código antigo decerto herdado da primavera,
antes mesmo de haver um tempo de celebração das flores.
Por vezes gostava de ser tu. Ser frágil e usar anéis
com as pedras raras da esperança, as insondáveis pedras
dos dias que hão-de vir. Mas vivo o exílio destes dias repetidos
sobre a efemeridade da pele, vogando como cisnes moribundos
em busca de uma última revelação, talvez a melodia tão pura
que possa transformar em pão não só as nossas rosas
mas também a própria liberdade. E é por isso que amo
as palavras frágeis, essas palavras nuas que me ofereces
e que são, assim, de tão frágeis, a minha imensa força
e o meu fatal deslumbramento.

*Escultura em acrílico: Forest, por Philip Beesley
*(LT)

**
POEMA VII
Cometes o erro de não querer
cometer erros. Se tu pensas a dúvida, o erro pensa-te.
A alegria do erro está na tua perfeição,
uma ironia que é também o contrário,
vive nos teus gestos, nos teus olhos, no olhar
por detrás dos teus olhos, no que dizes
para não errar. Que sabes tu de ti,
que sabes tu dos outros que não seja
que em todos aconteces, que estás em tudo
e tudo está em ti ainda antes
de em ti permanecer. A tua força
está no que aconteceu, no que há-de acontecer,
mesmo que não saibas que o que não aconteceu,
aconteceu sem que o soubesses.
E que sei eu, mais do que tu?
in O POUCO É PARA ONTEM.
**

https://www.facebook.com/112890882080018/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/749314208437679/?type=1&theater
in OS OLHOS DE ISA [edição especial, Litexa Editora (1983)]
NOS OLHOS DE ISA A CHUVA GRITA E A NOITE 

Nos olhos de Isa a chuva grita e a noite 
Acende fogueiras. 

Os meus olhos param. Nos olhos de Isa. 

Oh, nos olhos de Isa espreguiça-se a madrugada 
E o vento acorda para ajudar os pássaros a voar 
E as árvores a acenar-lhes uma bandeira de folhas, uma tristeza verde. 

Nos olhos de Isa. 

Nos olhos de Isa a manhã explode num inferno de estrelas, 
Num clarão de silêncio, em estilhaços de rosas, pétalas de sombra. 


Nos olhos de Isa os poetas vagueiam num bosque de mel 
Onde as abelhas constroem a tarde 
Desesperadamente. 
Nos olhos de Isa ninguém repara na minha solidão.

Pintura: "Morning Blues"
*(LT)