21/10/2014

8.927.(21out2014.7.7') Neste dia...22outubro...vou rELEVAR: 220.avÔ, criação da PIDE fascista, Doris Lessing, DI Gaguez, Liszt, Cézanne, Sartre, John Reed e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:

2016
220.avÔ
proCURAR o viVERDADE
                              a MARavILHA
                                      a imAGInAÇÃO
                                                    o iluminar dos reCANTOS
o abRReijAR-TE
                  no pescoço
                           e fazer-te rir
                                        às gargalhadas
                                                       estridentes
*
prevenir
             antes de se perder
beijar e ternurar
                      sem amar
escutar sem ouvir
                  e sem acreditar
*
planear ao porMAIOR
o próximo beijo doce
nos teus lábios vermelhos
(que não gosto com baton)
**
 22ouTUbro2016...Mosteiro d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1425497020797220&set=a.372092169471049.106022.100000108085974&type=3&theater
*
podemos apreciar as nuvens negras, belíssimas, mas tb as bELAS tonALIdades azuis, verdes, AMARelas e as branCURAS que por ali estão pintadas...fotogravAÇÃO DA Alda Vaz
 
***
2016
s.MARtinho
by Fernanda Matias
 
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1691053234556386&set=pcb.10154730897298969&type=3&theater
***
2015...face traz-me memórias deste dia:
 
 http://axbenedita.blogspot.pt/2015/10/v-torneio-de-xadrez-jovem-do-centro.html
*
 paREDES DA VITÓRIA...d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
foto do Adelino Pataias
 
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10153686816559819&set=a.10150262398389819.346034.835759818&type=3&theater
*
 21ouTU2015...s.MARtinho do porto...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
foto do João Moura
 
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=906462189429564&set=gm.10153778285068969&type=3&theater
*
 sentidos pêsames para a família...ALBERTO VIEIRA foi 1 SIMpatia permanente e 1 promotor de consensos...Fiquei impressionado com ele, ainda criança, quando fui à loja de artigos eléctricos, com entradas nas 2 praças (da República e da D. Afonso Henriques), do meu familiar, veterinário José Almeida...
 https://www.facebook.com/fernandojosefoto/posts/919482711452170
***
2014....face traz-me memórias deste dia:
 estupendas fotogravAÇÕES...d' abadia d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
 https://www.facebook.com/Dovid1/media_set?set=a.10204123810009020.1073741951.1638647146&type=3
*
 Sérgio Carolino e Rúben da Luz d'ALCOBAÇA que vos abRRaça estão neste CD...Quando poderemos ouvir ao vivo????
 http://www.jacc-records.com/pt/noticias/2014/03/11/preparem-se-para-o-balanco-da-funky-bones-factory/
*
 +1 vivaaaaaaaaaaaaa ao HCTurquel...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça...com 3 ex- na selecção nacional feminina seniores...atenção ao campeonato do mundo (França) com final a 1nov2014...e 1 bravíssimooooooooo às gémeas LOPES (Rita e Rute) e a guarda-redes Alice Vicente...
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/893822out2014844-de-25out.html
***
2013...face traz-me memórias deste dia:
 26 E 27 OUT. sábado e domingo pode ir assistindo ao congresso sobre ÁLVARO CUNHAL em directo...depois a 10 nov há comício especial...
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2013/10/709922out20132222-26-e-27-outcongresso.html
*
 só há 1 caminho: + luta+povo na luta: 26out e 1nov
 
 https://www.facebook.com/PaginaRapidinhas/photos/a.327153147372002.80203.188129594607692/535568976530417/?type=3&theater
*
 uma novidade no centro da cidade d' Alcobaça que vos abRraça...Casa azul...hospedaria...
*
 próximo sábado há SERão...CCultura de S.Martª do Porto...d' Alcobaça que vos abRRaça
***
2011...face traz-me memórias deste dia:
 eu pensava que a Cova d'onça iiiia avançar para 1 belo parque...com muito floriiiiiiiiir ali perto da abadiiiiiiiiiiiiiiiia...afiiinal o PCâmara tem outras priiiiioriiidades
*
 Tá custoso! mas...CONSTRUIR O AMANHÃ ...
tá SEMPRE na hora de SONHAR, ENVOLVER e CONSTRUiiiiiirrrrrrrrrr
 https://www.youtube.com/watch?v=4DMyouPCjoM
*
 temos que ABRIiiiiiR de novoooooooo!!!!
 https://www.youtube.com/watch?v=okiHjcc32rs
 *
 urge tomar partiiiiido...hj x aquiiiiii aryiiiiiiiiiiiii
 https://www.youtube.com/watch?v=GOgB0pynz7c
*
 hj x aquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii: diizer siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim à viiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiida
 https://www.youtube.com/watch?v=CO1qXwKtqy0
Dizer que sim à vida
Dizer que não à morte
Dizer na despedida
Que o tempo é o mais forte

Dizer que sim à vida
Dizer que não à morte
Jogar na despedida
A carta que é a sorte

Dizer a toda a gente
Que o amor de repente
Entrou no nosso jogo
Dizer a toda a gente
Que o nosso corpo é quente
A nossa boca ardente
E a nossa alma fogo...

E se não for verdade
Tudo o que nós dizemos
Tudo o que nós sentimos
Também não é saudade

Dizer que sim à vida
Dizer que não à morte
Jogar na despedida
A carta que é a sorte

Dizer a toda a gente
Que o amor de repente
Entrou no nosso jogo
Dizer a toda a gente
Que o nosso corpo é quente
A nossa boca ardente
E a nossa alma fogo...

E se não for verdade
Tudo o que nós dizemos
Tudo o que nós sentimos
Também não é saudade
Por isso é que nos rimos
*

Cavalo à solta - ArY dos Santos

Minha laranja
amarga e doce
meu poema
feito de gomos de saudade
minha pena
pesada e leve
secreta e pura
minha passagem
 para o breve breve
instante da loucura.

Minha ousadia
meu galope
minha rédea
meu potro doido
minha chama
minha réstia
de luz intensa
de voz aberta
minha denúncia
do que pensa
do que sente
a gente certa.
Em ti respiro
em ti eu provo
por ti consigo
esta força que de novo
em ti persigo
em ti percorro
cavalo à solta
pela margem do teu corpo.

Minha alegria
minha amargura
minha coragem
de correr
contra a ternura.
Minha laranja amarga e doce
minha espada
poema feito de dois gomos
tudo ou nada
por ti renego
por ti aceito
este corcel que não sossega
à desfilada no meu peito

Por isso digo
canção castigo
amêndoa travo
 corpo alma amante amigo

por isso canto
por isso digo
alpendre casa
cama
 arca do meu trigo.

Minha alegria
minha amargura
minha coragem
de correr contra a ternura.
*

1 pintor que desconhecemos.d'alcobaça que vos abRRaça...era bom que arriscasse e fizesse 1 exposição pública...


































 Carmen Jácome adicionou 54 fotos novas ao álbum: Fernando Jacome.
Nasceu no concelho de Alcobaça a 17 de Setembro de 1947. Pintor autodidacta e meu pai :)....





























extraordInáRIO OUTubro 2011...22 dIas de VERão...porto de ABRIgo...nAVEgar...PESCArr essêncIas...
 
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=285766501435236&set=a.103878909623997.8247.100000056662184&type=3&theater
 *
 1 estupenda notÍiiciiia MADREDEUS vaiiiiregressar...entretanto 1 projeto que poucos conhecem:
http://www.youtube.com/watch?v=6NkbE3vCnhs&feature=related
*
 tds as flores para tIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
 https://www.youtube.com/watch?v=ltz6K_OhTtA
***
2010...face traz-me memórias deste dia:
 Dizem que PitÁGORAs disse: "Eduquem as CRIAnças e não será preciso castigar os homens." ...O povão tem aquele provérbio "de pequenino se torce o pepino"...
Porque não conSEGUImos passar à prática, 1 objectivo tão simples e com tanta sabedoRIA por aí, com tantos meios financeiros e económicos...
*
 Graça M relevou...é 1 dos que gosto +...a princípio li que era de Fernando Pessoa, afinal é do escritor brasileiro Fernando Sabino, o mesmo das pedras para construir o castelo...

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1299338582586&set=a.1196454210541.23145.1804060430&type=3&theater
 Graça Maria
De tudo ficaram três coisas...
A certeza de que estamos começando...
A certeza de que é preciso continuar...
A certeza de que podemos ser interrompidos...
antes de terminar...
Façamos da interrupção um caminho novo...
Da queda, um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro!

Fernando Sabino, " Encontro Marcado"
*
 delfim77 fez 1 belo trabalho com a que está + no meu top musical d'hoje e ontem...
(Carlos do Carmo - 1 homem na cidade)
***
DI da Gaguez
https://www.youtube.com/watch?v=ItLozLxCKSY
***
1811
Franz Liszt
https://www.youtube.com/watch?v=0odaG9qi818
***
1887
Jonh Reed
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/891718out20141433-john-reed.html
***
1906
morreu Paul Cézanne, nome determinante no pós-impressionismo
https://www.youtube.com/watch?v=iJfcABWWYp4
***
1919
Doris Lessing
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2016/10/22outubro201677-doris-lessing.html
***
1945
 fascismo NUNCA MAIS!!! Neste dia...Salazar e c.ª cria a PIDE...
urge ter memória
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/10/515922outu201518h-fascismo-nunca-mais.html
***
1964
 Jean-Paul Sartre recusa o Prémio Nobel de Literatura.
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/785215abril2014138-hj-e-dia-de-jean.html
***
Via Lusa
1689 - Nasce D. João V.1721 - Pedro, O Grande, proclama-se czar de todas as Rússias.
1797 - André-Jacques Garnerin faz, em Paris, o primeiro salto com paraquedas.
1807 - Resistência às invasões francesas. Estabelece-se a convenção luso-britânica sobre a transferência da monarquia portuguesa para o Brasil e a ocupação da ilha da Madeira por tropas inglesas.
1844 - Nasce Henriette Rosine, a atriz Sarah Bernhardt.
(Via Wikipédia O Dia do Grande Desapontamento: religiosos norte-americanos inspirados
em profecias bíblicas esperavam o retorno de Jesus Cristo neste dia.)
1896 - Nasce o dramaturgo e cineasta português Leitão de Barros, realizador de "A Severa", o primeiro filme sonoro português.
1905 - Nasce o engenheiro Karl Jansky, pioneiro na investigação espacial.
1938 - O norte-americano Chester Carlson regista a patente da fotocopiadora.
1954 - A Alemanha Federal junta-se à NATO.- Começa a guerra da independência da Argélia.
1962 - O presidente norte-americano John F.Kennedy ordena o início do bloqueio a Cuba, confirmada a existência de bases de mísseis da URSS na ilha.

1969 - Abre o Teatro Maria Matos, em Lisboa, com a peça "Tombo do Inferno", de Aquilino Ribeiro.
***
e a poesia de Joaquim Pessoa para começar bem o dia:

hj e sempre por aquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii:
Joaquim Pessoa
Eu abri o meu sangue à tua voz,
corri o fecho da minha porta sobre o teu corpo.
Tinhas no ventre, ó amiga, irmã minha,
o que era doce, a alegria que os dedos cantaram.
Na tua pele me queimei vivo
entre tubarões e cisnes.

*
postei em 2013:
 
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=590870330948765&set=gm.613415785367202&type=3&theater
 Quando digo o teu nome há uma ave que levanta voo
como se tivesse nascido o dia e uma brisa
encarcerada nas amêndoas se soltasse para a impelir
para o mais frio, para o mais alto, para o mais azul.
Quando volto para casa o teu nome vai comigo
e ao mesmo tempo espera-me já
numa casa construída com dois nomes,
como se tivesse duas frentes,
uma para a montanha e outra para o mar.
Por vezes dou-te o meu nome e fico com o teu,
espreito então pelas janelas de onde
se veem coisas que nunca antes tinha visto,
coisas que adivinhava mas que não sabia,
coisas que sempre soube mas que nunca quis olhar.
Nessas alturas o meu nome é o teu olhar,
e os meus olhos são justamente a pronúncia do
teu nome, que se diz com um pequeno brilho molhado,
um som pequeno como um roçagar de asas
dessas aves que constroem o ninho na folhagem da fala
e criam raízes fundas nas palavras vulgares
que os vulgares amantes engrandecem
quando falam de amor. 

in 'Guardar o Fogo
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1052462518099522&set=a.152159341463182.28585.100000073522004&type=3&theater
SOBRE ALGUNS POETAS
Há poetas puríssimos. Higiénicos.
Que não bebem vinho tinto nem conhecem
o sabor das palavras mais amargas.
Há poetas fechados em gaiolas de oiro.
Portanto livres. Logo, felizes.
Há poetas eleitos.
Não se sabe por quem, é verdade,
mas são tão divinos como a chuva.
Tão finos como copos de cristal.
Tão reservados como os licores estrangeiros.
Tão confortáveis como o ar condicionado.
Há poetas que se amam a si mesmos.
Há poetas que escrevem de modo a não sujar os dedos.
Há poetas que nunca se misturam
para não se comprometerem com os homens.
Há poetas que comem o pão que o povo amassou.
*
 
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=752619398106559&set=gm.823064391069006&type=1&theater
SEM MORTE PARA AS PALAVRAS

Não tenho morte para as palavras.
Nem fogo. Nem exemplo. Começa
antes delas o que só depois se acaba
ou se destrói. Mas sobrevivem. Vivem,
andam por aí entre coisas brancas e
obscenas. Reúnem-se em sementeiras
de febre, sombras inflamáveis.
Sem elas o corpo torna-se excessivo.
Incómodo, à força de as sofrer.
O pensamento reclama-as sem
poder contê-las. Por isso nomeio-as,
durmo-as, visto-as. Com elas me lavo.
Amo-as com seu ódio. Sem ter
moedas nem coragem, sem morte
para a vidas das palavras. Elas
riscam-me a pele, acendem o fogo
à minha volta, insuportáveis.
Revelam-se em fotografias não tiradas
através de rios que se cumprem
da foz para a nascente. Enchem-me
a boca com as suas tripas,
inesperam o ar que mais respiro.
Despem-me, abotoam-me. Despedem-
se. Não se afastam de mim.
Possuem-me numa evidência cega.
Perseguem-me com rostos de máquinas
camufladas, velha tribo de insónia
com seus ritos, ritmos combatentes.
Afogam-me na indiferença, puxam-me
os ombros para respirar, voltam
a afogar-me. Ladram-me austeras,
silenciosas. Espreguiçam-se,
evitáveis. Infinitas, não existem.
Cantam a digna indignidade de as
suportar não podendo superá-las. Escrevem-me. 
Desenraízam-me, assexuam-me, divertem-se.
Pagam-me tributos, exigindo-os.
Rejubilam-me os músculos, tornam-se
fendas, feridas, machos e fêmeas
solícitos. Apagam-se. Refazem-se
de um ponto, sinal de cólera.
Entram pelos talhos da denúncia.
Esperam-me. Interrogam-me. Infectam-me
a língua. Apreendem-me. Julgam-me.
Deportam-me. Obrigam-me a voltar.

*
in MAS
Litexa, 1987

**

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=648006515318387&set=a.138086706310373.25971.100003271328034&type=1&theater
**
É Provável que Ainda a Ame
É provável, sim, é provável que ainda a ame, que ame nela o que antes soube amar, a cabeleira escura, o ventre inquietante, o peito guardando a alegria de um coração solar. Os meus olhos profundos sempre a contemplaram visivelmente perturbados, até mesmo perdidos, quando ela caminhava abrindo rasgões no ar que se fechavam depois à sua passagem para cingir-lhe os braços, os seios e as ancas. A sua boca tremeu na minha com a sede da música e o seu contacto era o do musgo e o da cinza, e dessas cerejas maduras pelo lume de maio. Não sei se estou a endeusá-la ou se ela é uma deusa. Não sei mesmo se conseguirei dizer dela quanto gostaria. Ela está tão perto do meu corpo que a minha pele se acende, e tão longe dos meus olhos que só poderei lembrá-la. Fizemos muito amor e sempre muitas vezes, sem que entre nós esvoaçasse uma mínima sombra. Quando ficávamos tristes, é que o espanto crescia até ao minuto primeiro da tristeza. É uma mulher maravilhosa, o seu nome que importa?, tão frágil como um menino inocente, assim desamparada, correndo para a loucura como antes correu para os meus braços. Nenhuma paixão poderia doer-me mais. Nenhuma ternura poderia mimar-me tanto. O meu poema é uma casa erguida com a sua beleza, onde ela entra e de onde sai e algumas vezes se demora. Poderei dizer que o meu coração é uma sala vazia? A sua recordação ainda me perturba e disso tenho consciência. Amo-a ainda, ou não a amo já, é impossível dizer. Mas é provável, sim, é provável que ainda a ame."
 in 'Ano Comum'