17/02/2015

9.606.(17fev2015.20.20') Neste dia...18fevereiro...vou rELEVAR: António Aleixo,Milos Forman, Regina Spektor e a poesia de Joaquim Pessoa:

2017
339.avÔ
urge encontrar a mensAGEm
indispensável
atractiva
que agarre militantes para a causa
de melhorar Alcobaça
*
Temos programa
que tem de ser resumido
e levado a + alcobacenses
*
urge renovar programa e equipa
nas calmas
mas em bom ritmo
**
20h
fados Ass. Melhoramentos das Fragosas
Foto de Antonio Matias.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1454671024545886&set=a.991782437501416.1073741825.100000090063276&type=3&theater
*
hj.21.30'
Sofia Bernardo actua no cineteatro
***
2016...face traz-me memórias deste dia:
 além do Sérgio Franquinho com 4 títulos...PATRIQUE VITORINO, d' ALCOBAÇA que vos abRRaça, tb almejou troféu de campeão "jovem de portugal" com o seu boxer...
 http://regiaodecister.pt/noticias/criador-patrique-vitorino-conquista-titulo
*
 obras de arte efémeras...belíssimas...1 exemplo fresquinho, adequado ao inVERno que vivemos, com 1 bELO sol em ALCOBAÇA que vos abRRaça
 https://www.facebook.com/eltiempoes/videos/827117337434463/
*
 RR rita rato...e Diana Ferreira...deputadas do PCP...na especialidade do OE2016...100 mil empregos novos, com direitos, significa 880 milhões de euros de receita na Segurança Social...
 https://www.youtube.com/watch?v=IVlplN1Rczw&list=TLS6TwudANmzYxODAyMjAxNg
*
 parece vidro...a natureza está sempre a surpreender-me!!...Costa de Minnesota...Duluth.
 https://www.facebook.com/TheWeatherChannel/videos/10154047440430921/
*
s.MARtinho do porto by Fernanda matias

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1551378741857170&set=gm.10154034899808969&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1551378015190576&set=gm.10154034889898969&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1551026025225775&set=pcb.10154033864398969&type=3&theater
***
2015...face traz-me memórias deste dia:
 Há que saudar INÊS CARREIRA: almejou prata no Disco e no Dardo!!! Urge ter melhores resposta para o Atletismo no Estádio Muncipal e não só!!!
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/02/961218fev20152355-saudar-ines-carreira.html
*
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1018320628181530&set=pcb.1018323371514589&type=1&theater
paREDES da Vitória by Alda Vaz
*
vai ser finalmente instalado o CMJuventude
d' Alcobaça
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/02/95529fev2015822-18fev18hconselho.html
*

tARDE de vadiAGEM...5h55'5" "Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.
Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.
De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.
(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)
Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.
ALEXANDRE O'NEIL
 https://www.youtube.com/watch?v=Up_EG7mvGoQ&list=RDUp_EG7mvGoQ#t=0
*

Adequado para Hj
Marcha de Quarta-Feira de Cinzas
Acabou nosso carnaval
Ninguém ouve cantar canções
Ninguém passa mais
Brincando feliz
E nos corações
Saudades e cinzas
Foi o que restou
Pelas ruas o que se vê
É uma gente que nem se vê
Que nem se sorri
Se beija e se abraça
E sai caminhando
Dançando e cantando
Cantigas de amor
E no entanto é preciso cantar
Mais que nunca é preciso cantar
É preciso cantar e alegrar a cidade
A tristeza que a gente tem
Qualquer dia vai se acabar
Todos vão sorrir
Voltou a esperança
É o povo que dança
Contente da vida
Feliz a cantar
Porque são tantas coisas azuis
E há tão grandes promessas de luz
Tanto amor para amar de que a gente nem sabe
Quem me dera viver pra ver
E brincar outros carnavais
Com a beleza
Dos velhos carnavais
Que marchas tão lindas
E o povo cantando
Seu canto de paz

 https://www.youtube.com/watch?v=Y88EguvjlVM
*
 A festa do Enterro do Entrudo ...é o final do carnav'ALCOBAÇA que teve foliões e folionas por td o concelho, com muit' imAGInAÇÃO!!!
***
2014 ...face traz-me memórias deste dia:
 PCP na linha certa!!!...há quem não queira ver...mas existe alternativa!!!
 http://www.pcp.pt/videos/tempo-de-antena-do-pcp-de-18-de-fevereiro-de-2014
*
 Octávio Teixeira (PCP) na linha certa...
 http://www.rtp.pt/noticias/politica/octavio-teixeira-defende-que-divida-portuguesa-e-impagavel_a717647
*

1-1'-1" é 1 bELO instante para partILHArr sophia...
Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.
Sophia de Mello Breyner Andresen
 https://www.facebook.com/portaldeliteratura/photos/a.139691682721564.20114.114396468584419/733140406710019/?type=3&theater
*
 23fev.Carrascas.Cela.9.30'.Caminhada promovida pela CCultura de S.Martinho do Porto (Cipriano Simão é o mestre em Roteiros em Alcobaça que vos abRRaça)
*
 hj há SOL em Alcobaça que vos abRRaça
foto do JERO
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10200753871523741&set=a.1029365188983.3914.1670949754&type=3&theater
*
 hj e tds os dias são dias para lutarmos pela melhoria do SNSaúde...
Asperger
 https://www.facebook.com/construye1/photos/a.179070902111097.42348.163225917028929/747755131909335/?type=3&theater
***
2013... ...face traz-me memórias deste dia:
 Chamas-te Rogério em homenagem do nosso pai a este grande jogador do Benfica dos anos 50.
 https://www.facebook.com/OntemViTeNoEstadioDaLuz/photos/a.350705894997920.74730.347101362025040/434525703282605/?type=3&theater
*
 de Vale Furado.Pataias. d'Alcobaça que vos abRRaça...+ 1a bravíssimaaaaaaaaa fotogravAÇÃO do nelson
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=577209545640769&set=a.154890874539307.37268.100000551862807&type=3&theater
*
Ruy Belo
 https://www.facebook.com/andante.associacao.artistica/photos/a.214341331953107.59793.132465900140651/467586536628584/?type=3&theater
*
 1a pitadinha de RR Ramos Rosa
(...) Silêncio de vertigem, pausa, côncavo
de onde nasces, morres, brilhas, branca?
És palavra ou és corpo unido em nada?
É de mim que nasces ou do mundo solta?
Amorosa confusão, te perco e te acho,
à beira de nasceres tua boca toco
e o beijo é já perder-te.

***
2012 ...face traz-me memórias deste dia:
 infinita paciência para conseguirmos ser felizes!!!

PABLO NERUDA POEMAS DA ALMA com America Luya Gonzales e 37 outras pessoas.
Só com uma ardente paciência conquistaremos a esplêndida cidade que dará luz, justiça e dignidade a todos os homens. Assim a poesia não terá cantado em vão.
PABLO NERUDA
*
 A TROIKA vai reunir com os deputados no dia de Carnaval!!!(Espero que o PCP não lhes dê cavaco!)
É mesmo um paródia de traidores a reunirem com os exploradores e representantes de agiotas!
*

Carmen Jácome.
hj x AQUI António Aleixo
Carmen Jácome
Porque o povo diz verdades,
Tremem de medo os tiranos,
Pressentindo a derrocada
Da grande prisão sem grades
Onde há já milhares de anos
A razão vive enjaulada.

Vem perto o fim do capricho
Dessa nobreza postiça,
Irmã gémea da preguiça,
Mais asquerosa que o lixo.
Já o escravo se convence
A lutar por sua prol
Já sabe que lhe pertence
No mundo um lugar ao sol.
Do céu não se quer lembrar,
Já não se deixa roubar,
Por medo ao tal satanás,
Já não adora bonecos
Que, se os fazem em canecos,
Nem dão estrume capaz.
Mostra-lhe o saber moderno
Que levou a vida inteira
Preso àquela ratoeira
Que há entre o céu e o inferno.
António Aleixo, in "Este Livro que Vos Deixo..."
Pintura de RICHARD CURRIER
***
2011...face traz-me memórias deste dia:

Gisela Mendonça para Rogério Manuel Madeira Raimundo
“Always forgive your enemies - nothing annoys them so much.”OW

***
1899
António Aleixo
 "Eu não tenho vistas largas
nem grande sabedoria,
mas dão-me as horas amargas
Lições de Filosofia.
P'ra a mentira ser segura
e atingir profundidade,
tem de trazer à mistura
qualquer coisa de verdade.
Que importa perder a vida
em luta contra a traição,
se a razão, mesmo vencida
não deixa de ser Razão.
Embora os meus olhos sejam
os mais pequenos do Mundo,
o que importa é que eles vejam
o que os homens são no fundo."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/09/881530set20141355-antonio-aleixo.html
***
1932
 Milos Forman
https://www.youtube.com/watch?v=y7OLeolnNqI
***
1981
Regina Spektor
https://www.youtube.com/watch?v=xzrC72Xv6pE&list=RDxzrC72Xv6pE#t=3
***
 e a poesia de Joaquim Pessoa:
2014

começar bem...pitadinhas do mestre Joaquim Pessoa...
POEMA 15
"Folha inimiga de outra folha, inimiga do
ramo, inimiga da árvore...". Assim falou a
água, assim confirmou o vento. E a folha
foi expulsa da árvore. Sacudida,
tombou no ar, planou até tocar o solo.
Depois a boca da terra mastigou-lhe
as rígidas nervuras, absorveu todo o verde
ainda tenro, misturando-o com
a água. "Não importa", disse
para si mesma, a folha. "Voltarei
a subir pela raíz".

 https://www.facebook.com/quem.le.sophia.de.mello.breyner.andresen/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/641050152597419/?type=3&theater
*
in À MESA DO AMOR.
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=603507436370883&set=a.107207769334188.12956.100001348957610&type=1&theater
Dia 352.

Ataquei a tua boca. Como um animal 
uivando a fome ancestral dos primeiros predadores.
Devorei-te os lábios, o pescoço, a língua, deslizei pelo 
interior da tua boca, e tentei penetrar pela tua garganta
até ao peito para apoderar-me, deslumbrado e faminto, 
do teu coração. Beijei como quem morde. E mordi 
como quem devora e se sacia de carne fresca, 
os músculos, os nervos, os centros do desejo. Bebi 
dos poços mais profundos, das nascentes da tua pele, 
até me escorrerem pela face os fios molhados da felicidade, 
até sentir o gosto que só têm o êxtase e a alegria.
E de súbito todo o teu corpo era um festim.
Os teus seios, as tuas coxas, as tuas nádegas
longamente gritaram na minha boca, entregando-se
como presas resignadas ao sacrifício que
o meu sangue enfurecido cantou, e cantou, e cantou.
Depois, com a mais azul serenidade, 
lambi-te os golpes e as feridas. Beijei o teu corpo
espantado por ver descer a madrugada suplicante,
num ritual que o fez regressar à vida.
E reparei que as marcas, os golpes, as feridas, 
estavam também doendo em mim. Que eu fora
igualmente dominado, mordido, que havia sangrado até
no interior da voz, no pensamento, no desejo infinito
de confundir no teu corpo os limites do meu corpo.
E voltei a uivar. Cantei na noite o obscuro domínio
de um animal que outro animal possui e é também
possuído numa luta, numa vitória que é de ambos, onde
se misturam o sal, a saliva, o sangue, a sombra, 
para que assim se penetrem, se amem, se confundam.
Demarquei no teu corpo o meu território. Agora, 
defendê-lo-ei até aos meus limites. Com a própria vida.

In Ano Comum
Imagem - George Frederis Watts (1817-1904)
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=631584560240208&set=a.123637457701590.19898.100001660087286&type=1&theater
INEVITAVELMENTE

Aconteceu hoje encostar o
indicador direito à minha têmpora
e disparar rosas porque sou
um homem de bom gosto. In 
evitavelmente desrolhei uma
cósmica água de colónia e
cobri de bênçãos a minha pele
e a minha roupa enquanto me
mostrava encantado por 
me conhecer: eu mesmo como
vou?, sorri no espelho oval: vi
nele Chaplin; e atrás de Chaplin,
Nijinsky; atrás de Nijinsky, 
Poe; atrás de Poe, Guevara; atrás
de Guevara, Cristo; atrás de Cristo,
Ginsberg; atrás de Ginsberg, Marx;
atrás de Marx, Aragon; o meu
confrade Pessoa; e ainda Bergman,
Allen, Ferré, Piaf, Brel; os 
olhos limpos do Cesário; Daniel 
Filipe; e Andrade no Porto procurando
palavras, em silêncio, no 
rigor da água; o cadáver de
Garrett sobre folhas doentes; Pessanha 
com a clepsidra nas mãos
rodado de viúvas; a mão
esquerda de Cutileiro; no céu,
Oliveira, aflito, contando des
esperadamente uma, duas, très
abelhas na chuva; Cesariny de
mãos dadas com a morte, matando-se;
Alegre numa caravela de fili
grana conversando com Côrte 
Real na península do Labra
dor; David às voltas com 
o cachimbo, preocupado 
com o ritmo; Ary escrevendo
a lápis um poema sobre mulheres
a dias; e Lorca; e Machado;
e Neruda, o grande Neruda 
com o Chile às costas amassando
trigo com enxofre para fazer
o pão das metáforas; Aleixandre
e seus tigres dolorosos; Alberti com
a bandeira vermelha e um
pincel de sangue, atravessando
Espanha; e, a chegarem, Scor
cese, Copolla, Brando, De 
Niro. Também inevitável
mente, aconteceu abrir
a boca, examinar os
dentes, sorrir de novo e con
jugar o mais egoistamente
possível, o indicativo pre
sente do verbo sobre
viver: eu-me, tu-me, ele-me,
nós-me, vós-me, eles-me.

*
in GUARDAR O FOGO
Editora Edições Esgotadas, 2013

*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=481561425293275&set=a.490626794386738.1073741880.373770402739045&type=1&theater
Morrer de Amor é Assim

Quem morre de tempo certo 
ao cabo de um certo tempo 
é a rosa do deserto 
que tem raízes no vento.

Qual a medida de um verso
que fale do meu amor?
Não me chega o universo
porque o meu verso é maior.

Morrer de amor é assim
como uma causa perdida.
Eu sei, e falo por mim,
vou morrer cheio de vida.

Digo-te adeus, vou-me embora,
que os versos que eu te escrever
nunca os lerás, sei agora
que nunca aprendeste a ler.

Neste dia que se enquadra
no tempo que vai passar,
termino mais esta quadra
feita ao gosto popular.