20/02/2015

9.627.(20fev2015.11.44') DIOGO RODRIGUES (CHURKY Rico)

***
24mAIo2018

Churky vence EDP Live Bands e torna-se o terceiro músico alcobacense a ganhar o concurso


Churky foi o grande vencedor da 5ª edição do EDP Live Bands, destacando-se entre as cerca de 300 bandas concorrentes. Com a vitória, o músico alcobacense garantiu a presença no NOS Alive, em Algés, e no Mad Cool Festival, em Madrid, assegurando, ainda, um contrato discográfico com a Sony Music. 
Diogo Rico, mais conhecido por Churky, em declarações à TIL, afirma que se encontra “num rollercoaster infindável” após dois meses que seguramente o encherão de orgulho após ter lançado, em abril, o seu EP ‘Estórias’, culminando com o triunfo no concurso, no passado dia 18 de maio. Ainda assim, “estou seguro”, sustenta.
Ao conseguir a vitória, Churky tornou-se no terceiro artista do concelho de Alcobaça a vencer o concurso, após os Plastic People e Cavaliers of Fun terem alcançado o feito em 2017 e 2015, respetivamente. “Começo a achar que estamos a escrever alguma história em Alcobaça”, assegurou, quando confrontado sobre essas múltiplas vitórias de artistas alcobacenses e sobre nomes como Stone Dead e Fuzzil estarem a consolidar-se no panorama nacional. “Todas elas [as bandas mencionadas] têm uma força e vontade brutal de fazer coisas acontecer”, afirma.
O músico alcobacense desistiu dos estudos ainda com 15 anos para se poder dedicar exclusivamente à sua música, assegura que nunca se sentiu sem rumo ou que tinha cometido um erro. “Ainda hoje me lembro da conversa que tive com os meus pais sobre isso. Agradeço-lhes todos os dias a compreensão e a confiança que depositaram, na altura, num garoto de 15 anos. Não deve ser fácil”, recorda. Desde então, já colaborou com algumas bandas, mas tem sido a solo que se tem realmente destacado, tendo lançado o álbum “Golden Riot”, em 2015, de forma independente, assim como o já mencionado EP “Estórias”, em abril último.
Para o futuro está reservado um novo álbum, desta feita sob a alçada da Sony Music. Questionado sobre o disco, Diogo apenas refere que “ainda está em fase embrionária”. “Mas sei que vai ser em português, por opção minha”, sublinha. Seguramente que, em português ou inglês, serão sempre músicas com muito “amor, paz e harmonia”. Foram essas as três palavras que o artista escolheu para definir a sua música.
Para breve, deverão estar na calha várias novidades sobre o músico, relativamente a datas e locais de concertos, que serão oportunamente anunciadas na TIL. Até lá, há a hipótese de assistir ao concerto de Churky no evento Nazaré After Prom, no dia 2 de junho.
Conheça mais artistas vindos de Alcobaça que tem mesmo de conhecer aqui.
 https://tilmagazine.pt/2018/05/24/churky-vence-edp-live-bands-e-torna-se-o-terceiro-musico-alcobacense-a-ganhar-o-concurso/
***
19fev2018
É de sauDAR +1x o Diogo Rodrigues, d' Alcobaça que vos abRRaça
Almejou vencer EDP LIVE BANDS
Já é a 3.ª banda alcobacense que ganha este festival...
2017: Plastic People!
????:  Cavaliers of Fun....
*
A Vanessa Augusto apresentou na Lx Factory a final de um concurso que tem o apoio da Antena 3, e trouxe bandas e artistas de todos os pontos do país.
Foram 300 candidaturas, nove finalistas e um vencedor… Churky, nome artístico de Diogo Rico, cantor, guitarrista e produtor. Ele está no activo desde 2007 e é o vencedor da 5.ª edição do EDP Live Bands. Vai agora gravar um disco com a Sony Music, e atuar no MAD Cool Festival, em Madrid, e no NOS Alive, em Algés.
Nas edições anteriores do concurso, sagraram-se vencedoras as bandas Caelum’s Edge, Cavaliers of Fun, Them Flying Monkeys e, em 2017, Plastic People.
O rescaldo da final de 2018 por Marta Rocha.
 http://media.rtp.pt/antena3/ouvir/edp-live-bands-2018-os-vencedores/
*
"
GANHEI!
Ontem foi uma noite muito especial.
Obrigado a todos."
 Foto de Churky.

 https://www.facebook.com/thisischurky/photos/a.618369374946960.1073741827.121517551298814/1688299951287225/?type=3&theater
***
22FEver2018
Chama-se “Estórias”, o novo single de Churcky, o músico natural da Póvoa, Casal da Areia, Alcobaça, lançado a 17 de fevereiro no seu canal de YouTube, site, Facebook, e muitas outras redes sociais.
https://www.youtube.com/watch?v=zEqz4mu3MdM
churcky - créditos da foto João Cordeiro
Chama-se “Estórias”, o novo single de Churcky, o músico natural da Póvoa, Casal da Areia, Alcobaça, lançado a 17 de fevereiro no seu canal de YouTube, site, Facebook, e muitas outras redes sociais.
“A sonoridade deste EP, que tem o mesmo nome que o single”, explica o músico a’O ALCOA, “vai ser um bocado diferente porque, para além da minha banda, vou usar naipe de sopros nos arranjos das canções (ao vivo também) “.
“O ‘Churky’ é o meu projeto musical a solo. Onde lanço as minhas músicas, que vou fazendo por aí”, adianta.
http://www.oalcoa.com/estorias-e-o-novo-single-de-churky/
Churky

***
https://www.facebook.com/thisischurky
*
https://www.facebook.com/churky.rico?fref=ts
***

https://www.facebook.com/video.php?v=754400338010529&fref=nf
***
fev.2015
compôs para o Festival da Canção da RTP 2015...Há que votar e apoiar o nosso alcobacense!!!
Churky Jose Freitas SF2c2
https://festivaiscancao.wordpress.com/2015/03/01/a-nossa-entrevista-a-churky-exclusivo/
Diogo Churky é um dos nomes novos no Festival deste ano. É de Alcobaça e tem 21 anos. Tem assinado os seus trabalhos como Churky Rico e feito parte de alguns grupos com os Dr. Cavalheiro e Torcida Dji Banzé. Faz vários covers de músicas internacionais.  Estreia-se no Festival da Canção deste ano como compositor.
Neste Festival da Canção Churky é autor e compositor do tema Mal menor (ninguém me guia à razão) que terá interpretação de José Freitas na segunda semifinal do FC2015, sendo a segunda canção a ser apresentada no dia 5 de março.
Agradecemos a Churky a concessão da entrevista que passamos desde já a publicar.
Festivais da Canção – Ficou surpreendido com o convite da RTP para participar no Festival da Canção deste ano?
Churky -
 Fiquei surpreso, de uma forma muito boa claro. Fiquei feliz. Não estava à espera.
FC – Como descreve poeticamente sua canção? 
C - É uma poesia um pouco geral, mas não tão fácil assim.
FC – O título do seu tema é “Mal menor (ninguém me guia à razão)”. Em que se inspirou para este título?
C -
 Na verdade eu nem tinha um título. Acabou por ser esse porque fazia mais sentido no meio da canção e da letra.
FC – Existe uma corrente hoje em dia que diz que para se triunfar na Eurovisão teríamos que apresentar um tema em inglês, no entanto, outros referem que se deve cantar sempre na nossa língua, defendendo assim as nossas tradições e identidade. Em qual destas duas correntes se insere?
C -
 As duas. Eu sempre escrevi em inglês porque gosto da língua. É bonita, fácil e musical. Mas o português é a nossa língua, claro que também acho bem defende-la e apresentá-la. Esta foi na verdade a primeira música que escrevi em português. E fiquei surpreso porque foi directa para o FC. Eu acho que é tudo válido e há espaço para tudo.
FC – Tem-se debatido se tem existido ou não poesia nas letras dos temas concorrentes aos Festivais da Canção. Dê-nos a sua opinião e caso responda afirmativamente deixe-nos um ou mais exemplo disso.C - Na realidade não penso muito nisso.
FC – Fale-nos da sua canção e tente enquadrá-la num ou em mais dos estilos musicais existentes.
C -
 Slow soul/blues, 6/8, em Mi maior! (Eheh).
FC – No Festival da Canção estará em palco uma banda residente, enquanto na Eurovisão os cantores serão acompanhados pelo instrumental gravado. Não acha a banda limitativa para certas canções que exigem outras sonoridades?
C -
 Hoje em dia já não, há muitas formas de dar a volta a situação com instrumentos pré-gravados e etc.
FC – A sua canção vai utilizar mais a banda ou o instrumental?
C -
 A minha canção foi feita para banda. É um blues.
FC – Qual a razão porque escolheu José Freitas como intérprete da sua canção?
C-
 Porque já me tinham indicado e eu pensei que fosse bom por causa do estilo musical. Depois combinamos encontrar-nos e a música colou com a voz. Bingo.
FC – Na Eurovisão e no Festival da Canção só são permitidos seis elementos em palco. Quantos elementos irão estar em palco e que funções desempenharão?
C -
 Eu ainda não sei bem, ainda estamos a discutir essa situação.
FC – Atendendo a que Portugal nunca ganhou o Festival da Eurovisão e que o júri de sala atualmente tem um maior peso no Eurofestival, quais são, para si, as possibilidades da sua canção, caso ganhe o Festival, obter um bom resultado em Viena?
C – 
Tudo é possível. Vamos ver como corre. A música foi feita com dedicação e muito amor pelo que se faz. Se tiver que vingar, vingará.
FC – O método de escolha da canção vencedora do Festival da Canção está assente maioritariamente no televoto, enquanto na Eurovisão o método que tem maior peso é o do júri de sala, havendo países que não têm mesmo televoto. Concorda com o peso que tem o televoto no Festival da Canção?C - Não tenho opinião sobre isso. Eu interesso-me pela música em si. Ou seja, eu interesso-me pelo produto em si e não pelas regras do mercado ou da competição, neste caso.
FC – O outro processo de votação neste festival é o voto dos compositores concorrentes, onde também irá ser jurado. Não será constrangedor alinhar do 1º ao 5º o trabalho dos seus colegas?
C -
 Vai ser estranho sim. Porque pode haver muita coisa que eu goste. Mas vou ser eu mesmo. Justo.
FC – Que expectativas tem para a sua canção neste Festival?
C -
 Que me vou divertir com o Zé, ter um bom momento. Se ganhar? Melhor!
FC – Este espaço é seu para divulgar o seu tema e a sua equipa. (poderá escrever algumas linhas para divulgar a sua canção).
C -
 O tema que eu compus chama-se Mal menor e vai ser cantado pelo grande José Freitas. Obrigado a todos os que estão connosco e não se esqueçam de votar, de uma forma justa e verdadeira claro.
https://www.youtube.com/watch?v=DK4Z5tVo59s
***
via alcoa:

https://www.facebook.com/oalcoa/photos/a.330641550287640.87229.330628883622240/931150733570049/?type=1&theater
A RTP já anunciou os nomes dos compositores, autores e artistas participantes no Festival da Canção 2015, bem como os títulos das canções.
Entre elas está "Mal Menor (Ninguém Me Guia À Razão)" e será interpretada por José Freitas. A letra e a composição é do alcobacense Churky Rico (Diogo Rico). O produtor deste tema é Ramón Galarza.
***
VIA RTP
Conferencia-Imprensa
http://media.rtp.pt/festivaldacancao/artigos/interpretes-e-compositores-revelados-quem-canta-o-que-no-festival-da-cancao-2015/
A RTP revelou hoje quais os 12 compositores e intérpretes que farão parte do Festival da Canção 2015 e as respetivas semifinais em que atuarão.
A saber:
3 DE MARÇO: 1ª SEMIFINAL
Apresentação: Joana Teles e Jorge Gabriel
Canção nº1: Lisboa, Lisboa
Compositor: Sara Tavares
Autor da Letra: Sara Tavares / Kalaf Epalanga
Intérprete: Rita Seidi
Canção nº2: Há um Mar que nos Separa
Compositor: Miguel Gameiro
Autor da Letra: Miguel Gameiro
Intérprete: Leonor Andrade
Canção nº3: A Noite Inteira
Compositor: Augusto Madureira
Autor da Letra: Augusto Madureira
Intérprete: Filipa Baptista
Canção nº4: Outra Vez Primavera
Compositor: Nuno Feist
Autor da Letra: Nuno Marques da Silva
Intérprete: Yola Dinis
Canção nº5: Tu Tens uma Mágica
Compositor: Gonçalo Tavares
Autor da Letra: Gonçalo Tavares/José Cid
Intérprete: Gonçalo Tavares
Canção nº6: Paz
Compositor: Adelaide Ferreira
Autor da Letra: Adelaide Ferreira
Intérprete: Adelaide Ferreira
5 DE MARÇO: 2ª SEMIFINAL
Apresentação: Sílvia Alberto e José Carlos Malato
Canção nº1: Quando a Lua Voltar a PassarCompositor: Sebastião Antunes
Autor da Letra: Sebastião Antunes
Intérprete: Rubi Machado

Canção nº2: Mal Menor (Ninguém me Guia à Razão)Compositor: Churky (Diogo Rodrigues)
Autor da Letra: Churky (Diogo Rodrigues)
Intérprete: José Freitas

Canção nº3: Um Fado em VienaCompositor: Fernando Abrantes
Autor da Letra: Jorge Mangorrinha
Intérprete: Teresa Radamanto
Canção nº4: À Espera das CançõesCompositor: Renato Jr.
Autor da Letra: Tiago Torres da Silva
Intérprete: Simone de Oliveira
Canção nº5: Dança JoanaCompositor: Héber Marques
Autor da Letra: Héber Marques
Intérprete: Filipe Gonçalves
Canção nº6: Maldito TempoCompositor: Carlos Massa
Autor da Letra: Carlos Massa
Intérprete: Diana Piedade
7 DE MARÇO: FINAL
Apresentação: Catarina Furtado e Júlio Isidro
- See more at: http://media.rtp.pt/festivaldacancao/artigos/interpretes-e-compositores-revelados-quem-canta-o-que-no-festival-da-cancao-2015/#sthash.h469t3FG.Y0jGQSmb.dpuf