21/04/2015

6.470.(21ab2015.7.7') Neste dia...21abril...vou rELEVAR: UM+36.avÔ, Prince,Massacre de Lisboa, Mark Twain, Dotília Bárbara Madeira Raimundo, Hilda Hilst, Nina Simone e a poesia de JOAQUIM PESSOA:

***
2017
UM+36.avÔ
a vida faz-nos viVER
                             n1 turbilhão
encontrar uma pessoa especial
                                 saber reconheCER essas pessoas especiais
parar e conseguir sentir
         é aí qu' está o viVER MELhor
***
2016
36.avÔ
que raRIdade
nestes dias d' abRIl
aCORdar
(a janela aberta)
e SER
ofuscado
com a nossa estrela a brilhar

Que bom é acorDAR
com o chilrear da passarada

E depois levantar os estores da varanda
e dezenas de andorRInhas
as minhas andorinhas
em voos nervosos
com este bandido
ali a espreitá-las
**
s.MARtinho by Fernanda Matias

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1589002448094799&set=gm.10154225343028969&type=3&theater
***
2016...memórias deste dia:
morreu Prince
1 vivaaaaaaaaa à sua obra
 https://www.youtube.com/watch?v=3Fmo8I_XSCI&list=RD3Fmo8I_XSCI
***
2015...memórias deste dia:
uniVERso MARavILHA: "1 destaque solar... um período de seis horas ... muito do que caiu voltou ao sol. As imagens foram feitas em uma linha de extrema luz ultravioleta....Na sua maior altura, a pluma alargada foi muitas vezes do tamanho da terra, permitindo muitos astrónomos observarem este evento com seus telescópios solares.
https://www.facebook.com/NASA.GSFC/videos/10153776538150898/
***
2014...memórias deste dia:
hj começo o dia, seria de festa (FARIA 91 ANOS A MINHA MÃE)...21d'abriLIBERDADE com Clarice Lispector: "Dizem que a vida é para quem sabe viver, mas ninguém nasce pronto. A vida é para quem é corajoso o suficiente para se arriscar e humilde o bastante para aprender."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/03/773429mar20141441-clarice-lispector.html
*
logo que passe o benFICA...arranjem tempo para ler euGÉNIO rosa...sobre a nossa saúde!!!
http://www.eugeniorosa.com/Sites/eugeniorosa.com/Documentos/2014/18-2014-35-anos-sns.pdf
*
18.18.18" É 1 Belo INSTANTE para partILHArr: Chico Buarque:
"...Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia..."

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/781912abril20141448-chico-buarque.html
*
3.3.3" da tarde é 1 bELO instante para mergulhar em ANTÓNIO GEDEÃO:
"Eu sei que a Humanidade é mais gente do que eu,
sei que o Mundo é maior do que o bairro onde habito,
que o respirar de um só, mesmo que seja o meu,
não pesa num total que tende para infinito."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/77582abril2014838-antonio-gedeao.html
*
21D14h41'12"....antes de apreciar o licor há a ginja...e antes da ginja há a flor da ginjeira...hj com o SOL está asSIM...d'ALCOBAÇA que vos abRRaça
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/781410abril2014818-feira-nacional-da.html
***
2011...memórias deste dia:
vivABRILIBERDADE,não há outro caminho,continuar Abril, em Liberdade, aplicar Inteligência à necessidade, unir forças, construir o planeado na Constituição,votar CDU.
*
absinto da Susana Duarte

ABSINTO

Fala de mim, se  a suave mão da noite te permitir sonhar…

_______________________________________________

Se a ave da noite soar uma nota que conheças, e o teu sonho

……….abraçar  a pedra que rola do alto de um penhasco……




… se a tua voz for  a eterna chuva que dilui a areia do deserto

(e  traz sementes que, no seio de um raio de sol, germinam)…




… se a tua voz for o canto sereno e o encanto terreno de uma

camponesa ………….que ergue o braço que segura o trigo……..



…fala de mim, na seda que inscreveu caracteres orientais na pele…



Fala de mim, se a seda da pele for a palavra que inscreves no ar…

______________________________________________________


Se a voz entoada na raiz do poema for a luz que captas na fotografia

…………………………..da razão que agora abandono……………………………



…se a flor do deserto for a sonora asa de condor que em ti ostentas

e trazes, soturna, em imagens que os sonhos embalam  no azul onde voas.




…se és a Canção que a rua dedica a uma lua que se fez feiticeira e, de ti,


trouxe a pauta onde escrevo notas invisíveis de um teclado sonoro de gritos



……………………………………………….mudos…………………………………………………..

................fala de mim….  Ou seremos apenas enigma…………………..


 Caracol de cabelo escondido num grifo. Grito mudo que consinto. Absinto.
https://www.facebook.com/notes/209340909089801/
***
Dia Mundial do Bombeiro
neste dia...amanhã tb...1 vivaaaaaaaaa a tds SOLDADOS DA PAZ d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2013/05/659022maio201377-hj-e-dia-do.html
***
1506
Massacre de Lisboa  ou Pogrom de Lisboa ou Matança da Páscoa de 1506
Massacre de judeus em Lisboa...3 dias vergonhosos na História de Portugal... Damião de Góis, na “Chronica do Felicissimo Rey D. Emanuel da Gloriosa Memória”:
No mosteiro de São Domingos existe uma capela, chamada de Jesus, e nela há um Crucifixo, em que foi então visto um sinal, a que deram foros de milagre, embora os que se encontravam na igreja julgassem o contrário. Destes, um Cristão-novo (julgou ver, somente), uma candeia acesa ao lado da imagem de Jesus. Ouvindo isto, alguns homens de baixa condição arrastaram-no pelos cabelos, para fora da igreja, e mataram-no e queimaram logo o corpo no Rossio.
Ao alvoroço acudiu muito povo a quem um frade dirigiu uma pregação incitando contra os Cristãos-novos, após o que saíram dois frades do mosteiro com um crucifixo nas mãos e gritando: “Heresia! Heresia!” Isto impressionou grande multidão de gente estrangeira, marinheiros de naus vindos da Holanda, Zelândia, Alemanha e outras paragens. Juntos mais de quinhentos, começaram a matar os Cristãos-novos que encontravam pelas ruas, e os corpos, mortos ou meio-vivos, queimavam-nos em fogueiras que acendiam na ribeira (do Tejo) e no Rossio. Na tarefa ajudavam-nos escravos e moços portugueses que, com grande diligência, acarretavam lenha e outros materiais para acender o fogo. E, nesse Domingo de Pascoela, mataram mais de quinhentas pessoas.
A esta turba de maus homens e de frades que, sem temor de Deus, andavam pelas ruas concitando o povo a tamanha crueldade, juntaram-se mais de mil homens (de Lisboa) da qualidade (social)dos (marinheiros estrangeiros), os quais, na Segunda-feira, continuaram esta maldade com maior crueza. E, por já nas ruas não acharem Cristãos-novos, foram assaltar as casas onde viviam e arrastavam-nos para as ruas, com os filhos, mulheres e filhas, e lançavam-nos de mistura, vivos e mortos, nas fogueiras, sem piedade. E era tamanha a crueldade que até executavam os meninos e (as próprias) crianças de berço, fendendo-os em pedaços ou esborrachando-os de arremesso contra as paredes. E não esqueciam de lhes saquear as casas e de roubar todo o ouro, prata e enxovais que achavam. E chegou-se a tal dissolução que (até) das (próprias) igrejas arrancavam homens, mulheres, moços e moças inocentes, despegando-os dos Sacrários, e das imagens de Nosso Senhor, de Nossa Senhora e de outros santos, a que o medo da morte os havia abraçado, e dali os arrancavam, matando-os e queimando-os fanaticamente sem temor de Deus.
Nesta (Segunda-feira), pereceram mais de mil almas, sem que, na cidade, alguém ousasse resistir, pois havia nela pouca gente visto que por causa da peste, estavam fora os mais honrados. E se os alcaides e outras justiças queriam acudir a tamanho mal, achavam tanta resistência que eram forçados a recolher-se para lhes não acontecer o mesmo que aos Cristãos-novos.
Havia, entre os portugueses encarniçados neste tão feio e inumano negócio, alguns que, pelo ódio e malquerença a Cristãos, para se vingarem deles, davam a entender aos estrangeiros que eram Cristãos-novos, e nas ruas ou em suas (próprias) casas os iam assaltar e os maltratavam, sem que se pudesse pôr cobro a semelhante desventura.
Na Terça-feira, estes danados homens prosseguiram em sua maldade, mas não tanto como nos dias anteriores; já não achavam quem matar, pois todos os Cristãos-novos, escapados desta fúria, foram postos a salvo por pessoas honradas e piedosas, (contudo) sem poderem evitar que perecessem mais de mil e novecentas criaturas.
Na tarde daquele dia, acudiram à cidade o Regedor Aires da Silva e o Governador Dom Álvaro de Castro, com a gente que puderam juntar, mas (tudo) já estava quase acabado. Deram a notícia a el-Rei, na vila de Avis, (o qual) logo enviou o Prior do Crato e Dom Diogo Lopo, Barão de Alvito, com poderes especiais para castigarem os culpados. Muitos deles foram presos e enforcados por justiça, principalmente os portugueses, porque os estrangeiros, com os roubos e despojo, acolheram-se às suas naus e seguiram nelas cada qual o seu destino. (Quanto) aos dois frades, que andaram com o Crucifixo pela cidade, tiraram-lhes as ordens e, por sentença, foram queimados."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/ha-508-anos-19-abril-1506-massacre-de.html
***
1920
morreu Mark Twain
1 vivaaaaaaaaaa à sua obra: "Como a abelha trabalha na escuridão, o pensamento trabalha no silêncio e a virtude no segredo
*
Quando um homem responsabiliza os outros pelos seus fracassos, é bom começar a responsabilizá-los também pelos seus sucessos.
*
Primeiro, informe-se dos factos; depois, pode distorcê-los quanto quiser.
*
Coragem é a resistência ao medo, domínio do medo, e não a ausência do medo.
*
Cada um de nós é uma lua e tem um lado escuro que nunca mostra a ninguém.
*
Não abandones as tuas ilusões. Sem elas podes continuar a existir, mas deixas de viver.
*
É melhor merecer as honras sem recebê-las do que recebê-las sem merecê-las.
*
O homem que não lê não tem mais mérito que o homem que não sabe ler.
*
Um banqueiro é um homem que te empresta o chapéu de chuva quando faz sol e que to tira quando começa a chover.
*
Devemos ser gratos aos idiotas. Sem eles, o resto de nós não seria bem sucedido.
*
Cada vez que te encontrares do lado da maioria, é tempo de fazer uma pausa e reflectir.
*
Se recolheres um cão que ande meio morto, podes engordá-lo e não te morderá. Essa é a diferença mais notável que existe entre um cão e um homem.
*
Há três espécies de mentiras: as mentiras, as mentiras sagradas e as estatísticas.
*
A função correcta de um amigo consiste em apoiar-te quando erras. Infelizmente, a maior parte das pessoas só está do teu lado enquanto permaneces no caminho certo.
*
O homem que é pessimista antes dos 50 anos, sabe demasiado; o que é optimista depois, não sabe o bastante.
*
Se o homem tivesse criado o homem, teria vergonha da sua obra.
*
Há dois momentos na vida de um homem em que não se deve especular: quando não tem os meios e quando os tem.
*
Não nos libertamos de um hábito, atirando-o pela janela; é preciso fazê-lo descer a escada, degrau a degrau.
*
Sempre fiz questão de nunca fumar quando estou a dormir.
*
Deixar de fumar é a coisa mais fácil do mundo. Sei muito bem do que se trata, já o fiz cinquenta vezes.
*
Tudo o que é preciso na vida é ignorância e confiança; depois, o sucesso está garantido.
*
Todo o homem que alcança sucesso torna-se objecto de inveja e suspeita.
*
A arte de viver consiste em conseguir que até os agentes funerários lamentem a tua morte.
*
Há duas ocasiões em que o homem não deve jogar: quando não tem dinheiro e quando tem.
*
As mulheres que não são vaidosas na sua roupa de vestir são vaidosas de não serem vaidosas na sua roupa de vestir.
*
Quando sobes a montanha do sucesso não encontras um amigo.
*
O príncipio da democracia é dar e receber; dar um e receber dez.
*
Algumas pessoas nunca dizem uma mentira - se souberem que a verdade pode magoar mais.
*
O nome do maior dos inventores: acaso.
*
Muitas coisas pequenas foram transformadas em grandes pelo tipo certo de publicidade.
*
A maioria das pessoas preocupa-se com passagens da Bíblia que não entende, mas as que me preocupam são as que eu entendo.
*
Geralmente levo mais de três semanas a preparar um discurso de improviso.
*
Um clássico é algo que toda a gente queria ter lido mas que ninguém quer ler.
*
O desgosto pode tomar conta de si próprio, mas para tirar todo o partido de uma alegria, temos de ter alguém com quem a partilhar.
*
A civilização é uma ilimitada multiplicação de necessidades desnecessárias.
*
Tudo está na educação. O pêssego dantes era uma amêndoa amarga; a couve-flor não é mais do que uma couve que andou na universidade."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/04/995521ab2015733-mark-twain.html
***
1923
Dotília Bárbara Madeira Raimundo
...A minha querida mãe foi uma grande mulher.
Trabalhou a vida inteira do nascer do sol até bem perto da meia noite. 16h por dia!
Ela e o meu pai foram comerciantes.
Geriam os 2 o "continente" de então.
Roupas, mercearias, carnes, vinhos, sal, adubos...
No final da vida fecharam o negócio do comércio e dedicaram-se exclusivamente à agricultura. Ela vendeu na praça da Nazaré + de 20 anos!
Era conhecida pela "DONA XEPA".
Fazia pão caseiro excelente, por vezes, com toucinho, chouriço e outras surpresas...
Fazia belas camisolas de lã.
Fez belos bordados. Mantas de rara beleza para camas.
Era uma boa gestora de propriedades. Arranjou, para alugar, várias casas na Cela.
Era fervorosa católica. Persistente, conseguiu convencer o meu pai, aos 60 anos, a ser praticante católico...
Fui a Fátima a pé por causa dela. Aos 10 anos. "Nossa senhora ajuda-te nos exames (de aptidão ao liceu e à escola técnica)".
Persuasiva, teimosa, convicta
nunca desistia dos seus objectivos.
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/03/767919mar201477-hj-tb-e-dia-do-meu.html
***
1930
Hilda Hilst
 "Tenta-me de Novo
E por que haverias de querer minha alma
Na tua cama?
Disse palavras líquidas, deleitosas, ásperas
Obscenas, porque era assim que gostávamos.
Mas não menti gozo prazer lascívia
Nem omiti que a alma está além, buscando
Aquele Outro. E te repito: por que haverias
De querer minha alma na tua cama?
Jubila-te da memória de coitos e acertos.
Ou tenta-me de novo. Obriga-me."

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/02/960818fev201577-hilda-hilst.html
***
1959
Robert Smith dos The Cure
https://www.youtube.com/watch?v=mGgMZpGYiy8&list=RDmGgMZpGYiy8
***
2003
MORREU  Nina Simone
1 vivaaaaaaaaaa ao que nos legou
https://www.youtube.com/watch?v=Av3NfeXyPrw&list=RDAv3NfeXyPrw#t=0
***
e a poesia de JOAQUIM PESSOA:
2014
Joaquim Pessoa...reler...devagarinhooooooooo
...Eu quero apenas amar-te lentamente
como se todo o tempo fosse nosso
como se todo o tempo fosse pouco
como se nem sequer houvesse tempo....
*
Não vou pôr-te flores de laranjeira no cabelo
nem fazer explodir a madrugada nos teus olhos.

Eu quero apenas amar-te lentamente
como se todo o tempo fosse nosso
como se todo o tempo fosse pouco
como se nem sequer houvesse tempo.

Soltar os teus seios.
Despir as tuas ancas.
Apunhalar de amor o teu ventre.

in OS OLHOS DE ISA,
3ª ed. especial, ilustrada.
Litexa .

Foto de Esperanza Barrero Alfonso.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=535184579833435&set=a.164904316861465.36201.100000256937848&type=3&theater
*

https://www.facebook.com/112890882080018/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/832026856833080/?type=1&theater
in ANO COMUM (Ed. Edições Esgotadas, 2ª ed., 2013)

Dia 281.

Conta comigo sempre. Desde a sílaba inicial até à última gota
de sangue. Venho do silêncio incerto do poema e sou, umas ve-
zes constelação e outras vezes árvore, tantas vezes equilíbrio,
outras tantas tempestade. A nossa memória é um mistério, re-
cordo-me de uma música maravilhosa que nunca ouvi, na qual
consigo distinguir com clareza as flautas, os violinos, o oboé.
O sonho é, e será sempre e apenas, dos vivos, dos que masti-
gam o pão amadurecido da dúvida e a carne deslumbrada das
pupilas. Estou entre vazios e plenitudes, encho as mãos com
uma fragilidade que é um pássaro sábio e distraído que se a-
ninha no coração e se alimenta de amor, esse amor acima do
desejo, bem acima do sofrimento.
Conta comigo sempre. Piso as mesmas pedras que tu pisas,
ergo-me da face da mesma moeda em que te reconheço, con-
tigo quero festejar dias antigos e os dias que hão-de vir, con-
tigo repartirei também a minha fome mas, e sobretudo, repar-
tirei até o que é indivisível.
Tu sabes onde estou. Sabes como me chamo. Estarei presente
quando já mais ninguém estiver contigo, quando chegar a ho-
ra decisiva e não encontrares mais esperança, quando a tua
antiga coragem vacilar. Caminharei a teu lado. Haverá decerto
algumas flores derrubadas, mas haverá igualmente um sol lim-
po que interrogará as tuas mãos e que te ajudará a encontrar,
entre as respostas possíveis, as mais humildes, quero eu dizer,
as mais sábias e as mais livres.
Conta comigo. Sempre.

http://youtu.be/ItXta_kXuxY
*
Imagem in Pinterest
*(LT)

*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=654237068053027&set=gm.925618464146931&type=1&theater
Morrer de Amor é Assim
Quem morre de tempo certo 
ao cabo de um certo tempo 
é a rosa do deserto 
que tem raízes no vento. 

Qual a medida de um verso 
que fale do meu amor? 
Não me chega o universo 
porque o meu verso é maior. 

Morrer de amor é assim 
como uma causa perdida. 
Eu sei, e falo por mim, 
vou morrer cheio de vida. 

Digo-te adeus, vou-me embora, 
que os versos que eu te escrever 
nunca os lerás, sei agora 
que nunca aprendeste a ler. 

Neste dia que se enquadra 
no tempo que vai passar, 
termino mais esta quadra 
feita ao gosto popular. 

 in 'Ano Comum'

*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=654239071386160&set=gm.925620080813436&type=1&theater
Tudo é Paixão
Assim me perguntaste, 
assim te respondi: 
tudo é paixão. 

Como não lamber 
da tua pele, o mel 
que o desejo fabrica? 

E como a minha boca 
não recolher o néctar 
da tua boca? 

Ou como não sorver 
das tuas mãos o pólen 
da ternura? 

E se, em vez de paixão, 
for sexo apenas, 
ou loucura? 

Pode até não ser amor. 
Mas, seja o que for, 
não é pior. 

 in 'Ano Comum'