04/05/2015

9.834.(4maio2015.7.7) Neste dia...5maio...vou rELEVAR: 50.avÔ, Karl Marx, Jaime Salazar Sampaio, Mário Quintana, Arianne, Adele e a poesia de Joaquim Pessoa:


***
2017
UM+50avÔ
reSOLver uma questão
                          que proCURO
                                             soluAÇÃO
aconTECE
por x
duma forma inesperada...
ao aCORdar, nos restos dos sonhos
a trabalhar noutra coisa
a dormitar no sofá
em viAGEm
ouvindo o MARulhar do mar
                     ou das braças dos pinheiros
                         ou do inTENSO chilrear da passarada
                                                         na laranjeira do meu quintal
 ou após delíquios MARavILHA
ou na chuveirada
ou
***
2016
50.avÔ
Amizade é muitoooooooo
Não queiras deixar-me de ser teu amigo

amor é óptimo e tem de ser
quase sempre
paixão
e quase sempre é efémero

a não ser o amor paternal, fraternal, filial...

mas a amizade pode ser infinita
com o essencial: VIVERdade
acrescentar + belos momentos
a fazermos o que gostamos
*
a beleza da vida
a natureza a surprender-nos
***
2016...memórias deste dia:
S.marTINHOOOOOOO by Nanda Sereno
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1260199430676439&set=pcb.1260199550676427&type=3&theater
***
5 de maio, Dia da Língua Portuguesa e das Culturas 
(no plural porque são várias), efeméride assinalada oficialmente em 49 países.

Muito interessante esta iniciativa em Cuba.

http://www.granma.cu/cultura/2017-05-02/debut-en-cuba-de-cine-en-lengua-portuguesa-02-05-2017-22-05-16

***
Dia Internacional da Parteira (ou Dia Internacional do Enfermeiro especialista em Saúde Materna e Obstétrica/Parteira), Dia Mundial do Trânsito e da Cortesia ao Volante, Dia Internacional Língua Portuguesa, Dia Mundial da Higiene das mãos e Dia Mundial da Asma
***
1818
Karl Marx
 "A dívida pública tornou-se uma das mais enérgicas alavancas da acumulação original. Como com o toque da varinha mágica, reveste o dinheiro improdutivo de poder procriador e transforma-o assim em capital, sem que, para tal, tivesse precisão de se expor às canseiras e riscos inseparáveis da sua aplicação industrial e mesmo usurária. Na realidade, os credores do Estado não dão nada, pois a soma emprestada é transformada em títulos de dívida públicos facilmente negociáveis que, nas mãos deles, continuam a funcionar totalmente como se fossem dinheiro sonante. Mas também – abstraindo da classe dos que desocupados vivem de rendimentos assim criados e da riqueza improvisada dos financeiros que fazem de mediador entre governo e nação, como também da dos arrendatários de impostos, mercadores, fabricantes privados, aos quais uma boa porção de cada empréstimo do Estado realiza o serviço de um capital caído do céu – a dívida do Estado impulsionou as sociedades por acções, o comércio com títulos negociáveis de toda a espécie, a agiotagem, numa palavra: o jogo da bolsa e a moderna bancocracia."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/03/765114mar201477-ha-131-anos-morre-karl.html
***
1925
Jaime Salazar Sampaio


"ficou da infância a febre
de correr parado
pelas estradas

podes chamar-lhe versos
são viagens

ficou da infância a fisga
de arremessar ao vento

podes chamar-lhe versos
são pedradas"
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2016/04/814113abril201677-jaime-salazar-sampaio.html
***
 1981
morreu na prisão Bobby Sands...católico do IRA, da Irlanda do Norte...após 66 dias de greve da fome
"Em 9 de abril, no meio da greve, Sands foi eleito para uma cadeira vacante no Parlamento britânico pelo distrito Fermanagh e South Tyrone, na Irlanda do Norte. O Parlamento, contudo, aprovou em seguida legislação para impossibilitar que condenados cumprindo pena em prisão fossem eleitos para o Parlamento.

Sua eleição e temores de violência no caso de morte atraíram atenção internacional para o protesto de Sands. Em sua última semana de vida, o papa João Paulo II enviou um representante pessoal a fim de instar Sands a suspender a greve. Ele recusou.

Em 3 de maio entra em coma e, no começo da manhã de 5 de maio, falece. Confrontos de rua explodem em Belfast durante dias e dezenas de milhares de pessoas acompanharam os seus funerais em 7 de maio.

Após a morte de Sands, a greve de fome prosseguiu e mais 9 homens perderam a vida antes que fosse suspensa em 3 de outubro de 1981, sob intensa pressão da Igreja Católica e dos familiares dos prisioneiros.

No dia seguinte ao fim da greve, o governo da primeira-ministra Margaret Thatcher concordou em ceder a algumas das exigências dos prisioneiros, inclusive o direito de trajar roupas civis e de receber correspondência e visitas. Foi-lhes permitido também mover-se mais livremente dentro do presídio e não mais estarem sujeitos a pesadas penalidades por recusar trabalhos prisionais. Todavia, nenhum reconhecimento de status de preso político lhes foi concedido."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2017/05/60455maio201777-bobby-sands.html
***
1994
morreu Mário Quintana...1 vivaaaaaaaaa à sua obra
"Maravilhas nunca faltaram ao mundo, o que sempre falta é a capacidade de senti-las e admirá-las."
"O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você."
"Nos foram dadas duas pernas para andar, as duas mãos para segurar,dois ouvidos para ouvir, dois olhos para ver … mas por que só um coração? Porque o outro foi dado a alguém para nos encontrar."

"O apanhador de poemas
Um poema sempre me pareceu algo assim como um pássaro engaiolado... E que, para apanhá-lo vivo, era preciso um cuidado infinito. Um poema não se pega a tiro. Nem a laço. Nem a grito. Não, o grito é o que mais o espanta. Um poema, é preciso esperá-lo com paciência e silenciosamente como um gato. É preciso que lhe armemos ciladas: com rimas, que são o seu alpiste; há poemas que só se deixam apanhar com isto. Outros que só ficam presos atrás das catorze grades de um soneto. É preciso esperá-lo com assonâncias e aliterações, para que ele cante. É preciso recebê-lo com ritmo, para que ele comece a dançar. E há os poemas livres, imprevisíveis. Para esses é preciso inventar, na hora, armadilhas imprevistas."
  em “Da preguiça como método de trabalho”,
pág.234
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2012/03/557319marco2012838-as-maos-de-meu-pai.html
***
1981
morreu na prisão Bobby Sands
***
1984
Arianne
https://www.youtube.com/watch?v=qklWnTVuodA&list=RDqklWnTVuodA#t=2
***
1985
Adele
https://www.youtube.com/watch?v=hLQl3WQQoQ0&list=RDhLQl3WQQoQ0
***
 e a poesia de Joaquim Pessoa
Foto de A Lua Voa.
https://www.facebook.com/ALuaVoa/photos/a.746679182114157.1073741828.746659858782756/771376719644403/?type=1&theater
É provável, sim, é provável que ainda a ame, que ame nela o que antes soube amar, a cabeleira escura, o ventre inquietante, o peito guardando a alegria de um coração solar. Os meus olhos profundos sempre a contemplaram visivelmente perturbados, até mesmo perdidos, quando ela caminhava abrindo rasgões no ar que se fechavam depois à sua passagem para cingir-lhe os braços, os seios e as ancas. A sua boca tremeu na minha com a sede da música e o seu contacto era o do musgo e o da cinza, e dessas cerejas maduras pelo lume de maio. Não sei se estou a endeusá-la ou se ela é uma deusa. Não sei mesmo se conseguirei dizer dela quanto gostaria. Ela está tão perto do meu corpo que a minha pele se acende, e tão longe dos meus olhos que só poderei lembrá-la. Fizémos muito amor e sempre muitas vezes, sem que entre nós esvoaçasse uma minima sombra. Quando ficávamos tristes, é que o espanto crescia até ao minuto primeiro da tristeza. É uma mulher maravilhosa, o seu nome que importa?, tão frágil como um menino inocente, assim desamparada, correndo para a loucura como antes correu para os meus braços. Nenhuma paixão poderia doer-me mais. Nenhuma ternura poderia mimar-me tanto. O meu poema é uma casa erguida com a sua beleza, onde ela entra e de onde sai e algumas vezes se demora. Poderei dizer que o meu coração é uma sala vazia? A sua recordação ainda me perturba e disso tenho consciência. Amo-a ainda, ou não a amo já, é impossível dizer. Mas é provável, sim, é provável que ainda a ame.
 in 'Ano Comum'

*
GUARDAREI O FOGO (excerto)
*
Escreve-me como se ainda me amasses.
E eu guardarei o fogo. Dar-te-ei o sol. Talharei o sílex
para o coração azul do pássaro. E o tecido dos beijos
para vestir a pele das coisas mais agrestes.

Dividirei com a tua boca o feroz vinho da juventude
e cantarei contigo os salmos da paixão.
in
O POETA ENAMORADO (Os Poemas de Amor)
Prefácio de Guilherme Antunes. A publicar em breve
por Editora Edições Esgotadas.
*
https://www.facebook.com/Poetaspoemasepoesias/photos/a.381985865181535.83536.381791518534303/817194388327345/?type=1&theater
ENCONTREI-TE...

Encontrei-te em todas as noites que não pude ter-te, 
que não pude ver-te, não pude tocar-te.
Encontrei-te porque nunca saíste do meu corpo, dos meus pensamentos, da minha voz, dos versos mágicos que a vida escreve para mim.
Encontrei-te no aroma dos meus cabelos, na lembrança iluminada do teu último sorriso, e também nessa penumbra quente que um dia retirei das tuas coxas.
E fiz amor com o silêncio que deixaste.
Encontrei-te no meu olhar perdido, na tristeza das rochas, na infidelidade das ondas e no infindável território que a inquietação me deu a conhecer.
Encontrei-te na procura. Enquanto me doía procurar-te. Enquanto me desesperava saber de ti, reconhecer-te em tudo, em todos, em limites, indiferenças, solidões, vazios, secretos entusiasmos.
Encontrei-te debruçada no parapeito onde as crianças cantam com as vozes luzindo e penetrando em mim, como sempre penetrei em ti, cheio de coragem e de medos, pesquisador de estrelas, amante curvado sobre a tua boca, essa estrela úmida que sempre me soube ao vento adocicado da nudez.
Encontrei-te, ainda amarrada em mim, pedindo tudo, não exigindo mais do que a terra pede à chuva, na embriagante dor das cerejeiras que querem florir, como o teu corpo floria em minhas mãos e a tua voz nos meus ouvidos.
Encontrei-te, sim, sem precisar sequer de procurar-te.