18/03/2014

7.673.(18mar2014.7.7') Bolívia...O mundo está perigoso...

***
11jan2018
Entre 2008 e 2016, aumentou a percentagem de mulheres grávidas atendidas por profissionais de saúde durante o parto e diminuiu a mortalidade entre as crianças com menos de um ano no país sul-americano: de 50 para 24 por cada mil nados vivos.
A diminuição da mortalidade infantil e da mortalidade materna são duas grandes conquistas das políticas promovidas pelo governo de Evo Morales

A diminuição da mortalidade infantil e da mortalidade materna são duas grandes conquistas das políticas promovidas pelo governo de Evo MoralesCréditos/ Noticias Bolivia

Os dados, divulgados pelo Ministério da Saúde boliviano, foram destacados na edição desta quarta-feira do portal Brasil de Fato. No que se refere à percentagem de atendimento de mulheres grávidas durante o parto, o aumento registado foi de 18,8%, passando de 71,1% em 2008 para 89,9% em 2016.
Para o governo boliviano, estes avanços na área da Saúde devem-se parcialmente à criação do apoio Juana Azurduy, um incentivo económico para mulheres gestantes cuja atribuição é sujeita a diversas condições: quatro controlos pré-natais; parto num centro de saúde e controlo pós-parto.
Além disso, as crianças com menos de dois anos devem vistas por profissionais de saúde pelo menos 12 vezes para que possam ter direito à prestação.
Desde que a iniciativa foi posta em marcha, 1,7 milhões de mulheres bolivianas receberam a prestação económica, e outras de 291 mil receberam o Subsídio Pré-natal Universal pela Vida.
A diminuição da mortalidade materna é outro dos resultados visíveis das políticas promovidas pelo governo de Evo Morales na área da Saúde, tendo em conta que o número de mulheres mortas por complicações na gravidez ou no parto diminuiu 30%. Em 2003, perdiam a vida 229 mulheres em cada 100 mil e, em 2011, o número de mortes baixou para 160.
Em 2016, o Ministério da Saúde apresentou a campanha de prevenção da gravidez na adolescência, dirigida a mais de 840 mil estudantes do Ensino Secundário. De acordo com os dados do Sistema Nacional de Informação de Saúde da Bolívia, 14% das adolescentes com idades entre os 15 e 19 anos ficaram grávidas em 2016.
https://www.abrilabril.pt/internacional/bolivia-reduziu-mortalidade-infantil-em-52
***
24jan2017

Bolívia: menos pobreza e desigualdade, mais saúde e educação

http://www.abrilabril.pt/internacional/bolivia-menos-pobreza-e-desigualdade-mais-saude-e-educacao
***

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1936212543273964&set=a.1430742530487637.1073741828.100006557114401&type=3&theater
***
muita informação internacional aqui:
http://resistir.info/
***
Bem sabemos porque não dão estas notícias...
Via Telsur
http://www.telesurtv.net/news/-Evo-Morales-reelecto-presidente-con-mas-de-60-segun-boca-de-urna-20141012-0068.html

 Evo Morales reelecto presidente con más de 60% según boca de urna
Los primeros resultados a boca de urna dan como ganador a Evo Morales con más del 60% de los votos. Durante toda la campaña electoral, el líder indígena se había posicionado como favorito.
El presidente de Bolivia, Evo Morales Ayma, habría sido reelecto presidente con el 60,5 por ciento de los votos, según resultados a boca de urna difundidos este domingo tras el cierre de las mesas.
Una encuestadora privada citada por la estatal Agencia Boliviana de Información (ABI), le otorgó el triunfo al jefe de Estado.
 La televisora refirió una abstención del 11 por ciento. El padrón electoral es de poco menos 6,3 millones de ciudadanos.
Por otro lado, la encuestadora Ipsos, le dio a morales 59 por ciento y ubicó en segundo lugar a Samuel Doria Media, con 25,3 por ciento de los votos. En tercer lugar de la votación en Bolivia llegó el expresidente conservador Jorge Quiroga con 17,7 por ciento.
***

***
1agosto2014

Com método cubano de educação, Unesco declara Bolívia um país livre do analfabetismo

http://www.brasildefato.com.br/node/29400#.VF9m8y71IGM.twitter
Reprodução
Governo Evo Morales aplicou o método “Sim, eu posso” desenvolvido por Cuba e que já havia sido usado com sucesso na Venezuela
01/08/2014
Da Redação
O vice-ministro da Educação alternativa da Bolívia, Noel Aguirre, declarou na última terça-feira (29) que a Unesco aceitou o relatório enviado pelo governo que aponta que o país está livre do analfabetismo.
“Podemos dizer orgulhosamente que o Estado Plurinacional é um estado livre do analfabetismo”, declarou.
De acordo com Aguirre, o país tem nesse momento um índice de 3,8% de analfabetos, abaixo dos 4% que a ONU declara que um país precisa ter para erradicar o analfabetismo. O ministro apontou que o objetivo do governo é chegar até a população “residual”,  com mais de 60 anos.
Nascido em Cuba, o método “yo si puedo” (sim, eu posso) começou a ser exportado para outras nações a partir de 1999 e já foi utilizado na alfabetização de milhões de pessoas pelo mundo e foi utilizado pelo governo Morales.
O método busca entender as necessidades dos alunos e  todas as peculiaridades do local ultilizando recursos audiovisuais e combinações entre números e letras. Além disso,  tem a vantagem de poder ser durar pouco mais de três meses e de poder ser impantado em locais com pouco estrutura.
No Brasil, o método é aplicado pelo MST em diversos estados, e foi importado pelo governo Lula em 2010.
***
Via Facebook - António Borges
"O povo da Bolívia foi consciente ao eleger alguém que ama o seu País e que luta para que a justiça prevaleça, expulsando os Cães do Capital e os Banqueiros! "É O QUE TEMOS DE FAZER EM PORTUGAL"

Evo Morales, um presidente integro e digno, desde que assumiu o seu cargo como representante máximo do povo da Bolívia, demonstra ao mundo que governar é existir para servir os seus concidadãos."