08/10/2014

8.858.(8out2014.7.47') Neste dia...9outubro...Vou rELEVAR: 207.avÔ, Che Guevara, Jacques Brel, John Lennon, Vergílio Ferreira, António Costa Pinheiro e as 3 pitadinhas de Joaquim Pessoa

***
2016
207.avÔ
Ousar
ou SER
para sentir
e SER
no corAGIR
constante
e no soRRir
               bem no ÂMAgo
*
AMAR com paixão
ter comPAIXÃO
*
quando não te beijo
tenho desejo de beijAR-TE

quando te beijo
tenho ainda + desejo
de te voltar a beijAR
*
Cada pessoa é um mundo imenso.
É 1 infinito.
É fascinante conhecer uma nova pessoa.
Cada 1 tem o seu ÂMAgo
mas
é 1 perigo eu gostar tanto de cada pessoa.
*
estou contra o medo
                              e a ignorância
com td a genica
*
graTIdão à vida
tenho vivido
tantooooooooooooo
***
2017
18h.Museu do Vinho.Exposição de fotos João Costa
começa a 20ª  edição festival Marionetas na Cidade - Alcobaça
 Foto de Sa Marionetas.
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10214134069161268&set=a.1203951814488.2032036.1099395092&type=3&theater
***
2015..face traz-me memórias
deste dia:
 os direitinhas estão mui nervosos..acham que 38% é + que 62%...depois ignoram a Constituição...Não houve eleição de 1.º ministro...Houve eleição de 230 deputados!!! Depois o papão dos comunistas ainda reina...
*
 8ouTUbro2015...olá Guarda-rios (Alcedo atthis)
nos campos da Cela.Bárrio... d' Alcobaça que vos abRRaça...
foto do Fernando Sousa José

 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1631215633803639&set=a.1384687658456439.1073741827.100007456536985&type=3&theater
*
 ai o desemprego...ai a precariedade...apesar dos estágios e das formações exploradoras
*
 portas e cª...psd.cds compraram 2 submarinos com negócios que deram prisões na terrível Grécia e na alemanha...em Portugal o magnífico, bem gerido privadamente,BES distribuiu milhões...mas ali, na entrada da barra, da figueira...prioridades...
*
ai a Segurança Social ... (...)5.A CGTP-IN reafirma a sua rejeição a todas as propostas que apontem para mais cortes nas pensões em pagamento, novos aumentos da idade da reforma e reduções do valor das pensões a atribuir no futuro.
Para a CGTP-IN o futuro da Segurança Social é indissociável do emprego estável e seguro, do aumento dos salários, da diversificação das fontes de financiamento, do combate à fraude e evasão contributiva e da cobrança dos elevados montantes em dívida. A garantia no presente e a construção de um futuro de progresso e desenvolvimento social, passa por uma ruptura com o Tratado Orçamental, pela defesa dos serviços públicos e a aposta no crescimento económico através do aumento da produção nacional, com a salvaguarda dos direitos dos que hoje trabalham e a integração das jovens gerações no processo produtivo e nos sistemas de protecção social sem interrupções nas suas carreiras contributivas, determinadas pela contratação intermitente.
É preciso defender a segurança Social Pública, universal e Solidária.
*
 cada 1 vê o que quer...é espantoso o que eles encontram...eles e os amgs da NATO não conseguem ver os terroristas (que eles apoiaram e criaram) mas já são capazes de fazer a guerra à Rússia por causa de 1 mig russo que andou nos ares da Turquia...

 https://www.facebook.com/revolucaoja/photos/a.483935025295.383084.483035515295/10156129563775296/?type=3&theater
***
2015
morreu o pintor António Costa Pinheiro
http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-10-11-Morreu-Antonio-Costa-Pinheiro
***
2014...face traz-me memórias deste dia:
 vivaaaaaaaaaa ÁLVARO CUNHAL e a equipa do filme ATÉ AMANHÃ CAMARADAS...4 prémios!!!
 https://www.youtube.com/watch?v=eMgPw7ZuSf8&feature=youtu.be
*
Começa a semana MARIONETAS NA CIDADE
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/88476out2014717-11out2130prometeu-la.html
*
 FMIces...gasparices...Passices...
*
 Cavaquices...Ptices...Coelhices...Portices...cRatices...

 https://www.facebook.com/Yronikamente/photos/a.583312688361552.154143.583260545033433/992496964109787/?type=3&theater
*
 ontem, hj, amanhã é dia de Baptista Bastos...DN expulsa um dos cronistas extraordinários..."...Honro-me de ter participado no projecto a que já não pertenço por motivos a que sou alheio.
Fui posto fora, mas não das palavras. Vou com elas, velhas amantes, para aonde haja um jornal que as queira e admita a indignação e a cólera como elementos de afecto, e sinais de esperança, de coragem e de tenacidade."(...)
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2012/01/537811jan20121359-baptista-bastos.html
*
 ontem choveu um pouquito + e a R.Dr. Brilhante ficou interdita...entretanto o Baça ficou CLARAMENTE de cor baça!!!
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/88649out201455-choveu-esta.html
***
2013...face traz-me memórias
deste dia:
 4.4' hj é DMdos correios...não à privatização...
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=3541011259577&set=a.1187887152945.24953.1701327970&type=3&theater
*
Estrela da Tarde...Ary dos Santos...com a voz da deoLINDA
Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca, tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste na tarde tal rosa tardia
Quando nós nos olhámos tardámos no beijo que a boca pedia
E na tarde ficámos unidos ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia
Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram
Dos nocturnos silêncios que à noite de aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram
Foram noites e noites que numa só noite nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles que à noite amando se deram
E entre os braços da noite de tanto se amarem, vivendo morreram
Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso, se é pranto
É por ti que adormeço e acordo e acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto
Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!
 https://www.youtube.com/watch?time_continue=7&v=1jjeabOfeEk
***
2011...face traz-me memórias
deste dia:

 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2404496479334&set=a.1554816397863.2072458.1458792324&type=3&theater

POEMA
àCapella, entre Susana Duarte e Luísa Azevedo. A partir de uma deixa, de um pequeno poema inicial, de Susana Duarte, eis o diálogo que se desenrolou entre nós, na ordem em que cada post foi sendo colocado. Uma honra, como sempre... Luísa Azevedo, aqui vai a minha partilha do nosso "Flores de mar"....

O poema nasceu do dia, nas asas de um cavalo

solto no céu, onde a luz se fez breve sombra

e as asas, escondidas na suave penumbra,

navegaram dias inteiros sobre as flores

de um jardim imaginário, de insetos

polinizadores, onde a chama

das cores do céu

se acenderam

no teu

nome.



é sempre o teu nome,

todas as suas letras

e o ardor nos lábios

quando te digo

que me acende os dedos

muito antes de tocar-te.



Se te toco, sinto o chao

e as flores da madrugada,

num deserto sem cores.

Sem ti....sem teus beijos,

nada.

Nada seduz e nada transparece.

Nada reluz, nada amanhece...

Só amanheço na manhã

do teu sorriso. No amanhã

de uma mágico que caminha

pelas ruas e me oferece

o fado cantado de um destino

prometido.



devolvo promessas

à fonte onde a ilusão encandeia

para não cegar na noite

seguir vendo o brilho dos teus olhos

e neles o brotar das flores.

sei que as pétalas trazem recados.

não as abro!

deixo que caiam

uma a uma

e o nosso fado se já escrevendo pelo chão



sobre o chão e sobre o leito,

se inscrevem amanhãs....

és verdade pressentida

onde se arrastam alvoradas

que estendo sobre mim;

nesse manto alado de ar,

respiro as cores do teu pescoço

e é assim, em alvoroço,

que me revejo no teu olhar.



pulsa-me o sangue de saber-te madrugada à minha espera.

chegarei tarde! reteve-me a lua nos seus braços,

amante,

nocturna

e oculta.

chegarei de olhos cansados,

corpo fatigado

e sem vontades.

chegarei de velas rasgadas,

rumo transviado.

preciso abarcar no teu destino



é nele, no destino dos teus braços,

que demorarei o ventre, e saberei

onde existe o sangue de uma alvorada

ardente,

silenciosa

e demorada,

nos olhos onde te amei

em cada beijo, e em cada asa

que, por ti, ganhei.



pois demora teu ventre

onde a vontade é pura

e nada em ti se perde.

demora o ventre nas memórias que balanço nos dedos

e, como uma dança, alongarei aos braços.

o nosso corpo é árvore

onde cada fruto será uma gota matinal de orvalho.



orvalharei o teu rosto com o suor dos meus braços,

transformando-te numa árvore de vida, num mar de sarçaços

e num olhar azul que me completa as marés



em ti me faço mar,

serei... seremos

talvez sereias,

teremos escamas,

cauda,

subtis interstícios

onde brilharão cristais próximos do que se chama sal.



teremos escamas como peixes azuis de oceanos

longínquos, onde as flores marinhas voam e

os peixes nadam até à raiz dos meus sonhos.

nos meus sonhos encontro teus olhos salinos,

feitos de cristais hialinos, onde a voz do mar

é apenas a voz do nosso canto, no seio que

se revela encantado, seguro pelo teu olhar.



é na transparência que dois olhar se penetram,

bem fundo! tão fundo que as almas podem mesclar-se,

tingir o interior do ser.

serás azul?

serei violeta?

seremos todas as cores que reflictam a luz sincera das águas

assim viveremos

em breve chegaremos ao centro de atlântida.



seremos magenta como as framboesas

nascidas no mais profundo do mar,

onde castelos de areia se espraiam

em mim, e eu... no luar.



e voltamos a cair-nos nos braços,

com os corpos lambuzados de amoras silvestres

pois foi da lua que parti, recordas?

queria ter-me para si,

saborear os prazeres terrenos,

saber-te longe, recordas?

dela fugi para voltar a ti.



volta. saberás sempre onde estou.

estarei onde residem as aves, sem asas,

que todavia voam em cada noite

que em mim....amanhece.

Estarei nas vielas onde se ouvem gatos

misteriosos e serenos. volta.

volta de onde estás e és sem mim.



serei a outra asa

para juntas voarmos

até ao amanhecer

e tombarmos no sonho de voltar a ser noite.

serei o miado desassossegado que reconheces

em qualquer viela e incessantemente buscas

até sermos unas uma mais.



e, assim, fundir-nos-emos na origem do mundo.

é lá, no centro de tudo, que as asas se derretem,

pois a fusão das almas não deseja voos. deseja ser.



sejamos então, num (e)terno abraço



Susana Duarte e Luísa Azevedo

*
 hjxAQUI gostei mt da MARia com o Caetano vELOso
 https://www.youtube.com/watch?v=Y5vuqNI7ZUw
*
 tds queremos PAZ!!!!!!!!!!!!1ª e 2ªs guerras mundiais...Hiroshima, Nagazaki...10 anos de guerra no Afeganistão...Iraque...Palestina (sabes que há 5 milhões de refugiados, empurrados de Israel???)...quando tiverem tempo não percam esta informação!!!
*
 3 estórias exemplares..."se hj fosse o último dia de vida...a morte foi a melhor invenção...sejam famintos e tolos!!!"
*
 e vamos às horas vivas...aquel'abRRaço para tds d'alcobaça que vos abRRaça

O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio.

O Profeta

Khalil Gibran

*
 o medo foi mestre...pelo premiado (Eduardo Lourenço) Mia Couto
 https://www.youtube.com/watch?v=jACccaTogxE
*
Maria Elisa Ribeiro para Rogério Manuel Madeira Raimundo
Bom Domingo, Rogério!
*

Beijo

Não quero o primeiro beijo:
basta-me
o instante antes do beijo.
...
Quero-me
corpo ante o abismo,
terra no rasgão do sismo.

O lábio ardendo
entre tremor e tremor,
o escurecer da luz
no desaguar dos corpos:
o amor
não tem depois.

Quero o vulcão
que na terra não toca:
o beijo antes de ser boca.

Mia Couto, in Tradutor de Chuvas, pg 106
(via Graça M)
**
DOSTOIEWSKI
 http://www.citador.pt/pensar.php?op=10&refid=201006261500&author=63
*
 De uma só vez, apostei vinte fredericos nos Pares e ganhei. Voltei a apostar cinco e ganhei de novo. E assim duas ou três vezes mais. Creio que juntei uns quatrocentos fredericos em cerca de cinco minutos. Deveria ter-me retirado então, mas brotou em mim uma sensação estranha, como um desejo de desafiar o destino, de dar-lhe uma bofetada, [...].
Dostoiewski, O Jogador
*
 já me tinha esquecido do 11.33'
 https://www.youtube.com/watch?v=nVDbSIOIwVY
***
2010...face traz-me memórias
deste dia:
Jesus L bem lembrou...9 out.70 aninhos se ele estivesse vivo.vivo...
 imaginemos um novo mundo sem forças armadas...
 https://www.youtube.com/watch?v=kRa4kJuSHAU
*
 Poder ao Povo!!! Bom sabadão e força na luta contra todas as formas d'opressão!!!
 https://www.youtube.com/watch?v=Wos-dDxpJlQ

*
 Paz...pão, habitação, saúde, educação, LIBERDADE...JUSTIÇA!!!
aquel'abRRaço com muita paz (pleno de vontade lutar!!!)
https://www.youtube.com/watch?v=0yU0JuE1jTk
1939
John Lennon
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/12/37039dez201577-john-lennon.html
*
https://www.youtube.com/watch?v=Wmy4JJTBntE
*
 (2013) Termino xhj o rELEVAR de Lennon e começo o dia a destacar o cantor revolucionário chileno VICTOR JARA
 https://www.youtube.com/watch?v=AUMbb9qbWCk
***
1967
Che Guevara foi assassinado na Bolívia
 "O verdadeiro revolucionário é movido por grandes sentimentos de amor."
  "Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros."
"Ser jovem e não ser revolucionário é uma contradição genética."

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/05/803315maio2014757-che-guevara.html
***
1978
morre Jacques Brel
https://www.youtube.com/watch?v=Dca0kbeh_y8
***
1991
Vergílio Ferreira vence prémio Europália da Ueuropeia...
"Vive o Dia de Hoje!
Não penses para amanhã. Não lembres o que foi de ontem. A memória teve o seu tempo quando foi tempo de alguma coisa durar. Mas tudo hoje é tão efémero. Mesmo o que se pensa para amanhã é para já ter sido, que é o que desejamos que seja logo que for. É o tempo de Deus que não tem futuro nem passado. Foi o que dele nós escolhemos no sonho do nosso absoluto. Não penses para amanhã na urgência de seres agora. Mesmo logo à tarde é muito tarde. Tudo o que és em ti para seres, vê se o és neste instante. Porque antes e depois tudo é morte e insensatez. Não esperes, sê agora. Lê os jornais. O futuro é o embrulho que fizeres com eles ou o papel urgente da retrete quando não houver outro."
 in "Escrever"
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/783114abril2014214-vergilio-ferreira.html
***
e as pitadinhas habituais de Joaquim Pessoa:
postei em 2013:

 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=581772421857925&set=gm.604002542975193&type=3&theater
 Dia 158 (excerto)
Por toda a cidade o mar se espraia, em qualquer lugar da cidade
o mar habita, como um lojista, um operário, um professor.
Esse mesmo mar que aprendeu a reivindicar mais espaço para
a esperança, e mais esperança para o espaço que nos falta.
Por toda a cidade a cidade se refaz, em qualquer ponto da cidade
a cidade nos refaz, filhos de um mar que nos deixou em terra a
construir barcos para o sonho, para o império dos sentidos,
para o tal império que nunca fez sentido.
Por toda a cidade, em todos os lugares que estão por construir,
por fruir, por habitar, o mar nos diz coisas que não sabemos ler
nem interpretar, que não somos capazes de transportar para o
futuro, para o mais que talvez possamos ser.

*
in ANO COMUM
(Lançamento da 2.ª Ed. na Livraria LeYa/Bucholz,
em Lisboa, dia 15/10 às 18H30).
Editora Edições Esgotadas.

Foto tirada Mª Esperança Azevedo, no Castelo de S. Jorge

*
Dia 182.
Comprometi-me com os outros mais do que comigo.Escrevo,faço poemas
para os outros e esses poemas são dos outros,não são meus.A vida,a
escrita,são uma espécie de exercício em que se acredita,ou não.E se
acreditar que alguma coisa é o que não é,então essa coisa que não é passa a ser aquilo que eu acredito que seja.
E assim,de algum modo,ser ou não ser não é a questão.
Ano Comum
**
POR UMA SANDÁLIA
Por uma sandália que havia em Babilónia
caminhou Marduck pela Porta de Ishtar.
Grande é o teu coração, ó vento, deus dos povos
e conselheiro dos deuses!
Pelo Código de Honra da tua justiça
vai o Homem como por um caminho de ágatas.
Entre a ponte e o chicote
avermelham as maçãs luxuosas do silêncio
guardado na voz que interrogou os astros.
Como os galos e os cães, os olhos vigiam o deserto
à hora em que tombaram os Senhores da Terra,
sabendo que, de uma margem a outra,
Babilónia abrigava seis mil deuses
e os exércitos e os túneis do fulgor.
Uma flor banida pelos reis
durante mais de três mil anos petrificou
as túnicas e os ossos dos que viram
a luz prodigiosa das cidades ardendo
em clarões de sangue,
e os rubis da mágoa consumindo-se
como ao princípio da manhã se extinguem os vulcões.
Do basalto onde Hammurabi deixou gravadas
a igualdade e a justiça
crescerá ainda o trigo pelo braço do Homem
ou a fome subirá mais,
até à boca das estrelas?
In O LIVRO DA NOITE
(Grande Prémio de Poesia
da Associação Portuguesa de Escritores/S.E.Cultura)
Moraes Editores, 1982
**
https://www.facebook.com/mardapalha.dcl/photos/a.172535788416.149938.172530728416/10152813089378417/?type=1&theater
A um passo do amor estarás a um passo do futuro e a duzentos mil anos do passado. O teu nome é o nome de todas as coisas-, quando todas as coisas respiram no teu nome. Entre o sofrimento e a felicidade, muito de ti se espalha pela vida, muita vida te aguarda, muita vida te procura. Um duplo coração bate dentro do peito e fora de ti. Tens a sabedoria das crianças e a sabedoria dos velhos. Sabes ferir e beijar e sentes o vento do orgulho. Pequeninos gestos, grandes pensamentos, constroem um dia excepcional, um amor excepcional, uma violência excepcional. Todas as noites são uma só noite, tanto desespero pode voltar a ser esperança. As tuas mãos são uma pátria. Os teus dedos são, umas vezes, o mais difícil dos rebanhos. E outras, os cães que o guardam, quando a verdade é triste e o amor tem a fome e a sede das estrelas.
in 'Ano Comum'