21/02/2015

9.636.(21fev2015.16.22') Casos depressão de jovens aumentam...Vereadora da CDU Vanda Furtado Marques reclamou intervenção em câmara...

Do  registo pessoal da Vereadora Vanda Marques (CDU) 9fev2015:
referi também por experiência própria (mencionei dois casos graves que aconteceram nas minhas turmas num espaço de duas semanas) da necessidade de cuidar da saúde mental... mencionei especificamente os jovens e o suicídio e a auto-mutilação e já que o estado se demite destas situações, poderá haver necessidade de reflectir sobre este assunto.
***
Via Região de Cister
Jovens com depressão preocupam vereadora Vanda Furtado Marques
"fase depressiva que alguns jovens estão a passar"
" se automutilam"
"dificuldades financeiras que os pais estão a passar"
Presidente Paulo Inácio responde que está preocupado
e os jovens podem encontrar uma voz amiga na Escola Adães bermudes , através do projeto de  Ação Social...
***
Via face da Vanda:
Os Jovens, o Suicídio e a Automutilação
É a extrema angústia que leva qualquer pessoa a ter ideias suicidas.
A Angústia... a Dor da Morte!
É comum confundir a Angústia com a Tristeza, mas, na verdade, a Angústia é a sensação que sentimos quando estamos tristes.
Ficamos tristes quando vivemos experiências que colidem com os nossos valores e interesses; Estamos angustiados quando sentimos o nosso corpo caído sobre si próprio e ficamos sem capacidade de nos erguermos, ficamos com dificuldade em respirar e em pensar, com dor no peito...
Sempre que estamos tristes, sentimos a Angústia. Quando mais tristes estamos, mais Angústia sentimos. Nos casos extremos de Tristeza, a Angústia sentida também é extrema e a dor da morte aproxima-se. A dor da morte é uma pressão física tão forte, que nos obriga a um pensamento de libertação: o suicídio. Aqui, o pensamento sobre o suicídio é uma forma de libertação inconsciente, pois a dor é tão forte e interior, que nos "suga" a alma e só um pensamento nos ocorre: a fuga... sair do corpo que se afunda...
Na sociedade atual, os jovens vivem muitas experiências que lhes trazem tristeza e angústia extrema. Destacamos o Bullying. O bullying são as agressões que os jovens sofrem na escola pelos colegas, estas agressões são de natureza física e psicológica, sujeitando os indivíduos á vergonha, à humilhação e ao desenquadramento social. Este sofrimento silencioso é tão doloroso, que sem apoio familiar nem escolar, leva o jovem a entrar num beco emocional sem saída, entram num estado de angústia sem retorno em que a morte se torna uma obsessão, porque a dor de viver é insuportável.
O processo de angústia também é causa do pelo Distúrbio Cíclico da Angustia (DCA), um processo emocional erróneo que já descrevemos noutros posts.
O processo da automutilação:
Neste processo de autodestruição, na ideia do suicídio, muitos jovens atentam contra a sua vida infligindo cortes no seu corpo, agredindo-se de variadíssimas formas, no entanto quando o fazem pela primeira vez, existe um mecanismo mental de proteção à vida que os trava e que lhes quebra o estado de angustia. Por momentos, ao atentarem contra a sua vida, saem do estado negativo e assim cria-se uma associação mental, onde as autoagressões funcionam como um método de saída de um estado negativo, de relaxamento, de autocura.
Os jovens que se automutilam continuamente, não procuram a morte, mas sim o alívio.
Infelizmente, neste processo, a ideação suicida e as automutilações levam muitas vidas dos nossos jovens.
O que fazer para parar este estado mental?
Deve-se intervir no estado mental dos jovens, alterando a sua perceção sobre as experiências que os levaram a entrar nesse estado emocional de dor. Isto faz-se com técnicas psicoterapêuticas assertivas e eficazes.
Na Clínica da Mente utilizamos a Terapia HBM, terapia psicoterapêutica que se tem mostrado muito eficaz na alteração dos estados mentais perturbadores e eficiente no tempo de intervenção, onde em apenas 4 semanas 80% das pessoas atingem os resultados esperados, sem medicamentos nem com necessidade de internamento.
A medicação psiquiátrica, apenas atenua os sintomas, mas não atua ao nível emocional. Os jovens medicados, perdem capacidades cognitivas e motoras, prejudicando o seu desempenho as suas atividades sociais e estudantis.
***
Via benedita.fm

Alcobaça: Situações limite motivadas por depressão em jovens motivam apelo junto de executivo municipal

A vereadora da CDU eleita para a Câmara Municipal de Alcobaça, alertou na ultima reunião do executivo para o aumento do registo de casos de depressão entre os jovens, e para as consequências que estes podem ter nas comunidades escolares.
Segundo a também professora do Externato Cooperativo da Benedita, há mesmo registo de situações limite nos últimos meses, dando conta de situações de automotilação, que são sinal de um problema social da comunidade.
Audio Player
Vanda Marques pediu que a autarquia encontre meios para tornar este um tema mais debatido, por via de formação nas escolas ou maior acompanhamento.
Atualmente existe apoio psicológico para jovens na garantido na Escola Adães Bermudes pela equipa de psicólogos do município bem como apoio prestado pelo Gabinete de Apoio à Juventude.
A autarquia garante que vai estar atenta à possibilidade de reforçar os serviços já prestados e aos casos que vão surgindo no concelho.