10/03/2015

9.711.(10mar2015.7.55') Woody Allen

Nasceu a 1dez1935
***
Alan Stewart Konigsberg
***

http://www.dn.pt/artes/interior/o-comico-que-gosta-do-drama-faz-hoje-80-anos-4909403.html
Woody Allen começou a escrever textos cómicos na adolescência e hoje
é um dos nomes mais populares do cinema mundial
No liceu, Allan Stewart Königsberg foi um bom aluno, embora não muito 
preocupado com as notas. Em boa verdade, era mais conhecido pelos seus 
dotes como jogador de basebol. Dir-se-ia que cultivava o paradoxo, de tal modo
 que, por volta dos 15 anos, começou a escrever textos cómicos. Quando se 
atreveu a enviar alguns exemplos para diversos agentes e atores da Broadway, 
o seu talento foi logo reconhecido. E começou a receber encomendas, acabando 
por ser contratado, ainda antes de completar 20 anos, para a equipa de
 argumentistas do programa The NBC Comedy Hour, em Los Angeles. Algures, 
obcecado pelo valor das coisas simples e diretas, tinha começado a assinar
 como Woody Allen - faz hoje 80 anos e não será exagero dizermos que é uma
 lenda viva.
Nasceu a 1 de dezembro de 1935. Em Nova Iorque, claro, como bem sabemos
 pelo modo como a grande metrópole aparece e se transfigura nos seus filmes
 como uma verdadeira personagem. Na nossa mitologia americana, Manhattan 
é tanto um lugar como o título de um dos seus filmes mais célebres (lançado em 
1979).
Seja como for, o calendário atrai também uma paradoxal ironia. Porque Woody
 Allen pode ser um respeitável octogenário, mas continuamos a acolhê-lo como 
alguém que conservou uma certa rebeldia adolescente. Não exatamente à maneira
 agreste de um James Dean (a comparação, repare-se, não tem nada de
 especulativo, já que o ator de A Leste do Paraíso e Fúria de Viver, nascido 
em 1931, pertencia à mesma geração de Woody Allen, essa que arquitetou a sua
 identidade sob o signo da herança política e simbólica da Segunda Guerra
 Mundial). Ele é antes o eterno, enigmático e sedutor protagonista de uma história
 pessoalíssima, por ele escrita, mas à qual não quer atribuir demasiado valor 
metafórico: "Não quero conquistar a imortalidade através do meu trabalho. Quero 
conquistá-la não morrendo."
Aliás, esta frase, por certo das mais conhecidas do seu autor, nem sempre é citada
 na íntegra, de modo a que possamos reconhecer o seu risonho pragmatismo: 
"Não quero viver no coração dos meus compatriotas, quero viver no meu apartamento."
***

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10204456887456624&set=a.1357680996472.48625.1664920033&type=3&theater
"A minha próxima vida" by Woody Allen
Na minha próxima vida, quero viver de trás pra frente. Começar morto, para despachar logo o assunto. Depois, acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a reforma e começar a trabalhar, recebendo logo um relógio de ouro no primeiro dia. Trabalhar 40 anos, cada vez mais desenvolto e saudável, até ser jovem o suficiente para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante promíscuo. E depois, estar pronto para o secundário e para o primário, antes de me tornar criança e só brincar, sem responsabilidades. Aí torno-me um bebé inocente até nascer. Por fim, passo nove meses flutuando num "spa" de luxo, com aquecimento central, serviço de quarto à disposição e com um espaço maior por cada dia que passa, e depois - "Voila!" - desapareço num orgasmo.
***
Via Citador:
A vocação de um político de carreira é fazer de cada solução um problema.
*
Você pode viver até aos cem anos se abandonar todas as coisas que fazem com que você queira viver até os cem anos.
*
Não desprezes a masturbação. É fazer sexo com a pessoa que mais amas.
*
O mundo divide-se em pessoas boas e pessoas más. As pessoas boas têm um sono tranquilo. As pessoas más divertem-se muito mais.
*
Eu e a minha mulher ficamos na dúvida entre tirar férias ou nos divorciarmos. Optámos pela segunda hipótese. Duas semanas no Caribe podem ser divertidas, mas um divórcio dura para sempre.
*
E se tudo for uma ilusão e nada existir? Nesse caso, não há dúvida de que paguei demais por aquele tapete novo.
*
A realidade é chata, mas ainda é o único lugar onde se pode comer um bom bife.
*
Por que escovar os dentes quatro vezes ao dia e fazer sexo duas vezes por semana? Por que não o contrário?
*
Sexo é a coisa mais divertida que eu já fiz sem que me risse.
*
Eu não quero alcançar a imortalidade através da minha obra. Eu quero tornar-me imortal sem ter que morrer.
*
Fiz um curso de leitura dinâmica e li «Guerra e Paz» em vinte minutos. Tem a ver com a Rússia.
*
Às vezes perguntam-me por que trabalho tanto. É porque, quando ficar velho, quero pôr os meus pais num asilo.
*
O homem explora o homem e por vezes é o contrário.
*
A única coisa que lamento na vida é não ser outra pessoa qualquer.
*
Não que eu esteja com medo de morrer. Eu só não queria estar lá quando isso acontecesse.
*
Eu detestaria concluir que, sem Deus, a vida não teria sentido e, depois de dar um tiro nos miolos, ler no jornal no dia seguinte que Ele foi encontrado.
*
Deus não existe e, se existe, não é muito confiável.
*
Se quiseres fazer Deus rir, conta a Ele os teus planos.
*
Não apenas Deus não existe, como tente encontrar um canalizador num fim de semana.
*
Por é que Deus não fala comigo? Se Ele ao menos tossisse!
**
in What's New, Pussycat? (1965)
Casamento? Isso é para toda a vida. É como o cimento!
**
in Deconstructing Harry (1997)
A tradição é a ilusão da permanência.
**
in Hannah and Her Sisters (1986)
Talvez os poetas tenham razão. Talvez o amor seja a única resposta.
**
In Without Feathers (1975)
Se ao menos Deus me desse um sinal claro! Como por exemplo fazer um depósito grande em meu nome num banco suiço.
*
O dinheiro é melhor que a pobreza, mas apenas por razões financeiras.
**
in Standup Comic (1999)
Eu acho que o sexo é uma coisa muito bonita entre duas pessoas. Entre cinco, então, é fantástico.
**
in A Midsummer Night's Sex Comedy (1982)
O sexo alivia a tensão. O amor cria-a.
**
in Radio Days (1987)
Mas que mundo este. Poderia ser tão maravilhoso se não fossem certas pessoas.
**
in Everything You Always Wanted to Know About Sex* (*But Were Afraid to Ask) (1972)
O sexo é sujo? Só se for bem feito.
**
in Take the Money and Run (1969)
Eu acho que o crime compensa. Passam-se uns bons tempos, conheces uma grande quantidade de gente interessante, viajas muito.
**
in Love and Death (1975)
Os seres humanos são divididos em mente e corpo. A mente abraça todas as nossas aspirações nobres, como a poesia e a filosofia, mas o corpo é que que tem todo o divertimento.
*
Apesar de tudo, há coisas na vida piores que a morte. Se alguma vez passaste uma noite com um vendedor de seguros, então sabes do que é que eu estou a falar.
*
Acerca do amor... o que é que eu posso dizer? Não é a quantidade das nossas relações sexuais que conta. É a qualidade. Mas por outro lado, se a quantidade cai abaixo de todos os oito meses, então tenho que a ter em consideração.
*
Amar é sofrer. Para evitares sofrer, não deves amar. Mas, dessa forma vais sofrer por não amar. Então, amar é sofrer, não amar é sofrer, sofrer é sofrer. Ser feliz é amar, ser feliz, então, é sofrer, mas sofrer torna-nos infelizes, então, para ser infeliz temos que amar, ou amar para sofrer, ou sofrer de demasiada felicidade - espero que estejas a perceber.
Amar é sofrer. Para evitares sofrer, não deves amar. Mas, dessa forma vais sofrer por não amar. Então, amar é sofrer, não amar é sofrer, sofrer é sofrer. Ser feliz é amar, ser 

feliz, então, é sofrer, mas sofrer torna-nos infelizes, então, para ser infeliz temos que amar, ou amar para sofrer, ou sofrer de demasiada felicidade - espero que estejas a perceber. - Allan Stewart Konigsberg - Frases