11/03/2015

9.714.(11mar2015.7.33') Neste dia...12março...vou rELEVAR: 361.avÔ, Lusíadas, Raul Brandão, Gandhi, Anne Frank, Pete Doherty, Cristina Grimmie E A POESIA DE Joaquim Pessoa

2017
361.avÔ
bem sei
que tenho d' alimentAR-TE
                     ternurAR-TE
                       cuidAR-TE
EM PERMANÊNCIAa
em cada segundo
fazê-lo 1.º
porque é nesse estado de exigência
que vem tudo o que é bom
NOMEADAMENTE
aquel'abRReijinhoooooooooo
esFERA
pleno de teSÃO
**
Caravana da Saúde
Carrascas
https://www.facebook.com/centrocenico.dacela/photos/a.921947514521049.1073741826.921947461187721/1287454911303639/?type=3&theater
***
2016

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1680806862208314&set=a.1501943680094634.1073741834.100008370480938&type=3&theater
*

https://www.facebook.com/1005389616171705/photos/gm.1521090634853752/1050610701649596/?type=3&theater
*

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=968873369863976&set=gm.1747960505425061&type=3&theater
*
de hj a 19 temos a semana do cérebro
 MUITAS VEZES falamos e agimos com o corAÇÃO, no corAGIR...MAS, na verdade, é o espantoso cérebro
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2016/02/540917fev20161331-semana-internacional.html
***
 1572
publicação dos Lusíadas: "Dai-me uma fúria grande, e sonorosa,
e não de agreste amena ou frauta ruda.
Mas de tuba canora, e beliciosa
que o peito acende e a cor ao gesto muda."
“As armas e os barões assinalados; Que da ocidental praia Lusitana; Por mares nunca de antes navegados; Passaram ainda além da Taprobana; Em perigos e guerras esforçados; Mais do que prometia a força humana; E entre gente remota edificaram; Novo Reino, que tanto sublimaram...”.

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2013/06/668113junh0201388-dia-de-portugal-dia.html
***
1867
morreu Raul Brandão
1 vivaaaaaa à sua obra: "Imaginem o cinzento que se derrete e lastra e torna o céu mais escuro, a atmosfera mais húmidam e sob isto o azul cada vez mais azul, as MOLHADAS DE FLORES DUMA COR CADA VEZ MAIS INTENSA E FRESCA..."
"...cuja cor se harmoniza com o negrume da pedra e o violeta dos montes."
"Mas de estonteado já não reparo senão no azul que me deslumbra, em todos os tons de azul que me entram pelos olhos, o azul ferrete das hortênsias..."
"Azul puro que se amontoa, sai aos jorros da terra, cerca-nos, espera-nos por todos os cantos...."
"sigo extasiado pela estrada azul, com o Pico ao fundo e S.Jorge à esquerda...Borbotões de azul despenham-se por todos os lados. O Faial adormece em azul sob o céu cinza...!..À noite não posso dormir: estou encharcado de azul."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2011/03/reler-raul-brandaoacores-e-o.html
***
 1930
Gandhi liderou a marcha do Sal
"A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência."
“No momento em que o escravo decide que não quer ser escravo, suas correntes caem ao solo. Se liberta e mostra aos outros como fazê-lo. A liberdade e a escravidão são estados mentais.”
"Se queremos alcançar neste mundo a verdadeira paz e se temos de levar a cabo uma verdadeira guerra contra a guerra, teremos de começar pelas crianças; e não será necessário lutar se permitirmos que cresçam com a sua inocência natural; não teremos de transmitir resoluções insubstanciais e infrutíferas, mas iremos do amor para o amor e da paz para a paz, até que finalmente todos os cantos do mundo fiquem cobertos por essa paz e por esse amor pelo qual,
consciente ou inconscientemente, o mundo inteiro clama."

http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/783714abril2014717-mahatma-gandhi.html
***
 1945
morreu Anne Frank
1 viva à sua obra: “O que é feito não pode ser desfeito, mas podemos prevenir que aconteça novamente”.
“Eu não penso sobre toda a miséria, mas sobre a beleza que ainda permanece”.
“Quem está feliz vai fazer os outros felizes também”.
“Os pais somente podem dar bons conselhos e indicar bons caminhos, mas a formação final do caráter de uma pessoa está em suas próprias mãos.”
“Todo mundo tem dentro de si um fragmento de boas notícias. A boa notícia é que você não sabe quão extraordinário você pode ser! O quanto você pode amar! O que você pode executar! E qual é o seu potencial!”
“O amor não é coisa que se possa pedir a alguém.”
“Para amar alguém, a primeira condição é poder admirar - admirar e respeitar.”
“Aquele que é feliz espalha felicidade. Aquele que teima na infelicidade, que perde o equilíbrio e a confiança, perde-se na vida.”
“Nunca mais recuarei diante da verdade; pois quanto mais tardamos a dizê-la; mais difícil torna-se aos outros ouvi-la.”
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/03/971311mar2015722-anne-frank.html
***
1969
Pete Doherty dos babyshambles
https://www.youtube.com/watch?v=6NKXl7TGbfc&list=PLxhgi7a0ZFnfOSEX7CuOUevmx16tT5qRk&index=6
***
1994
Cristina Grimmie
https://www.youtube.com/watch?v=JNtB69lIS9I&index=2&list=RDkYX8sjIzjGw
***
 2011
explosão nuclear em central do Japão
(Faz anos da luta que impediu a de Ferrel...Temos este perigo aqui, bem perto, do lado de lá da fronteira, em Espanha)
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/11/553217novem201577-catastrofes-ambientais.html
***
2013
Foi criado o coro da Banda d' Alcobaça
actualmente regido pela Vera Santos
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2017/03/879317mar2017777-o-coro-da-banda-de.html
***
E A POESIA DE Joaquim Pessoa:
Foto de sonhar a realidade.
https://www.facebook.com/349094905211303/photos/a.349115855209208.1073741828.349094905211303/748202538633869/?type=1&theater
Dizer catorze versos ao acaso,
falar de ti, de mim, falar de nós.
De nós, que nos cantamos num abraço
e que nos abraçamos com a voz.

Que vou dizer de ti, eu, que te amo
e isso é ter-te em mim, como se eu fosse
cada um dos momentos em que chamo
por Deus que me criou quando te trouxe.

Ó meu amor, que vou dizer-te agora
quando nada me chega para o canto
que de ti se alimenta e me devora?

Cantar-te, estando lúcido, é estar louco.
Não sei que mais dizer-te nesta hora,
pois dizer que te amo é muito pouco.

 em “O pouco é para ontem”
Arte - Claude Théberg
e

**
Dia 183.
*
Faço barcos para o nevoeiro do mar. Porque com as palavras posso 
fazer tudo. As palavras tornam tudo real, mesmo o que não existe, o
que nunca existiu, o que não existirá. Porque nomeando o que não
existiu, o que não existe, o que não existirá, passará a ter existido ou
a existir nessas palavras. Afinal, tudo são palavras.
A realidade é um conjunto imenso de palavras. Cadeira é um objecto
e uma palavra. Ambos reais, cada uma tão real como a outra. E se
uma não existir, a outra não tem razão de ser. Se não puder nomear
uma coisa, que existência terá ela?
O mesmo se passa com as palavras: livro, boca, filho, espaço. E o
mesmo se passa comigo. Eu também sou uma palavra. Um nome.
Pelo qual respondo e no qual me reconheço. Que não me substitui
mas que me representa.
Também um escritor é as suas palavras. Ele nomeia-as, elas são os
seus pensamentos e os seus sinais. A sua marca. A sua definição.
E mesmo que outro use essas mesmas palavras, a forma como as
usa é peculiar, é própria. Tal como se dois artesãos fizerem o mes-
mo tipo de objecto com o mesmo barro, produzirão dois objectos di-
ferentes. Porém, com o mesmo nome.
Como as impressões digitais. Assim se chamam todas, mas nenhu-
ma é igual a outra. E não há melhores nem piores, são apenas dife-
rentes.
Também a realidade e a palavra que a diz são assim: a mesma coi-
sa e, apesar disso, uma coisa diferente.

*in ANO COMUM, 2ª ed.
Editora Edições Esgotadas.
**
SOU O TEU CORAÇÃO
*
Sou o teu coração e por isso te guio nesta floresta de palavras.

O que nunca te disse, não importa agora, está fora do meu manual
de estratégia. Sim, porque só um coração possui uma estratégia do
impossível e a memória agradecida de um mendigo.
Vamos. O amor é uma grande viagem.
*De O POETA ENAMORADO (Os Poemas de Amor)
com Prefácio de Guilherme Antunes. A editar em breve por
Editora Edições Esgotadas.