26/03/2015

9.789.(26mar2015.7.44') Luciano Santos

Nasceu a 25mar1911
e morreu a 12dez2006
***
Via postagens no unir

24/06/2010


Os vendedores de Luciano Santos, 1966...Na parede da entrada Sul do Mercado Municipal


http://uniralcobaca.blogspot.pt/2010/06/os-vendedores-de-luciano-santos-1966na.html
*
30jun2012
Faltam azulejos...
foto respigada do face e da autoria do JERO:
Painel da autoria de Luciano dos Santos.
Mercado Municipal de Alcobaça
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2012/06/581730junho2012119-alerta-para-o-painel.html
Via site da CM de Setúbal:


Luciano dos Santos (1911-2006)
Entre as várias distinções que recebeu, Luciano dos Santos – autor do Tríptico dos Setubalenses Ilustres, patente no Salão Nobre dos Paços do Concelho –, conta-se a Medalha de Honra da Cidade de Setúbal atribuída, em 1985, pela Autarquia.
Parte do espólio artístico de Luciano dos Santos, encontra-se no estrangeiro, embora, a maioria, na posse do Estado português.
O facto não é, certamente, alheio à bolsa que, em 1951, recebeu do Instituto para a Alta Cultura, que lhe permitiu trabalhar em vários países europeus.
Não admira, pois, que haja obras do pintor nas embaixadas portuguesas em Madrid, Moscovo, Berlim, Berna e Londres, tal como na nipónica da capital espanhola.
Nascido sem bafo de fortuna – aos 7 anos entrou para o Orfanato Municipal de Setúbal – Luciano dos Santos soube ultrapassar alçapões que a vida lhe armou, tornando-se nome ilustre no mundo da arte.
Após a instrução primária, feita no orfanato, e os estudos secundários, também em Setúbal, ingressou na Escola Superior de Belas Artes (ESBAL), em Lisboa, terminando o curso em 1937.
Enquanto estudante, beneficiou de bolsas da Câmara de Setúbal e da Junta Geral do Distrito e de uma pensão da ESBAL.
Mesmo antes de concluir o curso, expôs várias vezes. Em certames coletivos e individualmente. A partir daí, torna-se fastidioso referir quando e onde revelou a sua obra, parte significativa mostrada, em Setúbal, nos Paços do Concelho, em 1992, por iniciativa da Câmara Municipal, com a Exposição Retrospetiva de Luciano dos Santos.
Mais conhecido como paisagista e retratista, emprestou, também, talento à arte da cerâmica, de vitrais e da escultura. São exemplos, neste último caso, a imagem de S. João Batista, patente na Basílica da Estrela, em Lisboa, e os bustos de Bocage e de Luísa Todi, que se encontram em Alcobaça.
A medalha, em bronze, de Luísa Todi, afixada na fachada da casa, em Setúbal, onde a cantora lírica nasceu, é, igualmente, da autoria de Luciano dos Santos.
Entre as várias distinções que recebeu, conta-se a Medalha de Honra da Cidade de Setúbal atribuída, em 1985, pela Autarquia.
Luciano dos Santos, nascido em Setúbal, em 25 de março de 1911, morreu, aos 95 anos, em 12 de dezembro de 2006.
***
Via Gil Moreira
25mar2015

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206236618023755&set=a.1240637705442.2036762.1514292934&type=1&theater
Fez hoje 104 anos que nasceu em Setúbal o pintor Luciano Santos, que dedicou muita da sua actividade a temas relativos a Alcobaça, onde manteve durante vários anos um atelier na Rua Frei António Brandão. Foi nesse espaço que concebeu e produziu em 1965 o painel cerâmico (baixo relevo policromado) que vem mantendo o seu lugar original (embora parcialmente danificado) no Mercado Municipal de Alcobaça. Creio ser justo que se avançasse para o respectivo restauro.
Luciano integrou a 3ª Missão Estética de Férias, que no Verão de 1939 reuniu nesta então Vila, 11 jovens artistas, diplomados ou ainda alunos das Escolas de Belas-Artes de Lisboa e Porto. Os trabalhos produzidos que estiveram patentes numa Exposição na Academia Nacional de Belas-Artes em Lisboa, foram um ano mais tarde divulgados em livro, pelo mentor desta Missão Estética, Professor Luís Varela Aldemira.
Luciano Pereira dos Santos veio a falecer em Lisboa, em 12/12/2006.
A imagem que aqui se mostra, reproduz um óleo sobre cartão holandês, não datado, com 0,55 x 0,65m.