09/04/2015

6.380.(9ab2015.7.22') Neste dia...10abril...vou rELEVAR: UM+25.avÔ,PEDAL, fim dos Beatles e a poesia de JOAQUIM PESSOA:

***
2017
UM+25.avÔ
DAR tempo para clariFICAR
***
2016
25.avô
viVER
obSERvar
puPILAr
a VER
com OLHAR VIVO
*
Ir em viAGEm
com bELA cAMARada...
a enfunar 
com a brisa...
a nAVEgar
*
SEMpre
NUnca
*
sonhar...
sim!!! 
Mas tb envolVER 
e corAGIR
*
urge aVIVArr + e +
reNOVAr
renasCER
em cada instante
*
agradeCER
***
2016...memórias deste dia:
 o concerto d' ontem da Escola de Música do CCCela terminou com o aperitivo para a festa que vamos ter na 1.ª sexta de maio 2016...e +1 espectáculo que vamos tentar no cineteatro d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...1 bravíssimooooooooo para os profs. Nuno Montez e Sofia Fragoso...gRRacias para o Hugo Silva que ofereceu 1 carron..
 https://www.facebook.com/sandra.constantinopereira/posts/1076444142411959
*
 2015...no aud. Biblioteca Municipal
PEDAL...PEDU...
em março em Alfeizerão...é muito pouco
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/88608out20141331-projeto-estrategico-de.html
*
termina a semana cultural do ECB
*
 hj 16h...no cineteatro d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
Gala do ALCOA
*
alcobaça by Cipriano Simão

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206438740422958&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater
Vistas do Solar do Mosteiro

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206439506162101&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206438750943221&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206439506802117&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206439507002122&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206439506402107&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206439505842093&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10206439502522010&set=a.10206438739582937.1073741992.1102354099&type=3&theater
*
sobre a Cela antiga
***
2015...memórias deste dia:
21.30' no aud. Biblioteca Municipal
 PEDAL
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/10/88608out20141331-projeto-estrategico-de.html
***
dia dos manos...aquel' abRRaaaaaaaaaaaaaaaaaAÇÃO JP...é pena não estar o Virgílio...para fazermos a festa fraTERNA a 3...
Temos 1 vida esTUpendaaaaaaaaaaaa em comum de 59 anos...
Temos, ambos, 44 anos de trabalho voluntário no CCCela...
Temos tanto ano de luta pelas causas da CDU...
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1023577490999088&set=a.148929388463907.26960.100000405416918&type=3&theater
***
2014...memórias deste dia:
 Tertulia 25 Abril organizada pela CDU, 8 Abril 2014
Foto do Café Tertúlia
 
 https://www.facebook.com/cafetertulia/photos/a.244031922414078.1073741826.243688515781752/307229012761035/?type=3&theater
*
 Ontem 9abril2014 houve reunião de câmara...CDU informa o que se passou...sugestões e críticas via rogeriommr@gmail.com...AMANHÃ vota-se as contas 2013...Só a CDU protesta por não não tempo nem avaliação política!!!
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/03/773228mar2014-1811-r1720132017-ext-9.html
*
 Há que saudar na reunião de câmara esta MARavILHA...+1 prémio que prestigia a nossa terra...Tantas marcas que prestigiam ALCOBAÇA que vos abRRaça..
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/781510abril2014848-pastelaria-alcoa.html
*
 10-10-10" é 1 bELO instante para saudar o 100º dia de 2014!!!viv'ABRILiberdadeeeeeeeeeee
*
 pela 3ªx almejou OURO na feira nacional d'Agricultura ...famosa ginja MSR...d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/781410abril2014818-feira-nacional-da.html
***
Dia dos manos
JPaulo em 2015:
Rogério Manuel Madeira Raimundo parece que é hoje o dia dos irmãos. Para mim esse dia é todos os dias ( será que se pode escrever assim, em mau português? ). Quero dizer-te que me orgulho muito de ser teu irmão! Passei contigo alguns dos melhores dias da minha vida. Também já discordámos muitas vezes! És um ser humano fabuloso! Se todos fossem como tu, Alcobaça, este País e este Mundo estariam bem melhores! Abraço mano, conta sempre comigo!
Rogério Manuel Madeira Raimundo gRRacias...é uma fraternidade imensa que gozamos...temos que alimentar ainda + esta bela dupla...aquel'abRRação...escolheste 1 bela foto!!!qu' estupendo quinteto de soRRisos
Foto de Cláudia Cláudio.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=4840678541212&set=a.4626976518795.2194964.1424263286&type=3&theater
***
1970
Beatles comunicado do fim...
https://www.youtube.com/watch?v=vAJRBIHkQFs&list=RDvAJRBIHkQFs
***
 1967
Daniel Faria: "Amo-te no Intenso Tráfego
Amo-te no intenso tráfego
Com toda a poluição no sangue.
Exponho-te a vontade
O lugar que só respira na tua boca
Ó verbo que amo como a pronúncia
Da mãe, do amigo, do poema
Em pensamento.
Com todas as ideias da minha cabeça ponho-me no silêncio
Dos teus lábios.
Molda-me a partir do céu da tua boca
Porque pressinto que posso ouvir-te
No firmamento."

 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2016/04/471610ab20161133-daniel-faria.html
***
1966
Leonor Carvalho professora e autora d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...
Não podemos esquecer várias crónicas dela no saudoso Voz d' Alcobaça e o livro dela sobre a Fiação e tecidos...
***
1924
 SEBASTIÃO DA GAMA ("o poeta ecologista" para os Verdes da CDU)
" (...) Depois da chuva o Sol - a graça.
Oh! a terra molhada iluminada!
E os regos de água atravessando a praça
- luz a fluir, num fluir imperceptível quase.
Canta, contente, um pássaro qualquer.
Logo a seguir, nos ramos nus, esvoaça.
O fundo é branco - cal fresquinha no casario da praça.
Guizos, rodas rodando, vozes claras no ar. (...)"
 http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/04/780910abril201477-hj-e-dia-de-sebastiao_10.html
***
 e a poesia de JOAQUIM PESSOA:
2014
 Joaquim Pessoa para começar bem o 10 d 'abriLIBERDADE
Não sei como deveriam ser as coisas.
Profundas como a sede de uma jóia ou
tão leves como nomeá-las simplesmente.
Mil milénios de feridas,mistérios e
esplendor cabem devagar na fala.Tudo é
incalculável,a vida é incalculável,as
coisas serão memória de si mesmas.
Existe tanta força no que não sabemos.É
tão pobre a lembrança,vazia a luz das
nossas mãos,sombria a superfície de todas
as vitórias.Que vale menos?O oiro
de cabeças sumptuosas ou os segredos
dos dias que se esgotam?O êxtase
está em gastar a vida sem saber
como deveriam ser as coisas.
Joaquim Pessoa/Por Outras Palavras


 
 https://www.facebook.com/quem.le.sophia.de.mello.breyner.andresen/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/663533053682462/?type=3&theater
*

https://www.facebook.com/ALuaVoa/photos/a.746679182114157.1073741828.746659858782756/756801334435275/?type=1&theater
A liberdade é um vinho de excelência. Não faz sentido que não o compartilhes. A sedução de ambos ajuda-nos a viver, é o perfume da pele, a pele do vento, o segredo com que a flor atrai a abelha. As árvores amam-se, e até mesmo as pedras partilham o amor entre si. O verde perde-se de amor pelo azul. 

in Ano Comum
*

https://www.facebook.com/112890882080018/photos/a.114014221967684.7650.112890882080018/828466760522423/?type=1&theater
 in GUARDAR O FOGO (Ed. Edições Esgotadas, 2013)

POEMA QUINQUAGÉSIMO QUARTO (excerto)

Tudo o que faço, ou melhor,
tudo o que escrevo, é circundante, espelha-se
no peito e na boca, faz filhos às palavras, veste
o discurso que há-de dar nome às ruas do futuro.
Sei que ninguém me amou, ninguém me ama
incondicionalmente, a não ser, talvez, o poema.
Sei também que o verbo mais difícil é
acreditar. Acreditar. Acreditar. Acreditar.
E que é sempre e cada vez mais difícil
acreditar. Porque o tempo envelhece
também as palavras.

Mas eu amo-te. E amo
o poema. E isso não é uma simples
casualidade. Vivo com esta fundada certeza
de pertencer ao signo do amor, essa casa astral
onde é possível estender uma toalha para sentar-me
à mesa da esperança com o coração cintilando. Tu
moves-te nas minhas palavras, és o espírito da escrita, tens
o sentido da escrita e enfrentas-me quando a vida
te deslumbra com um verso gravado fora do futuro
sobre o improvável reino onde os monarcas
adoram os pastores.
Fotografia de ©Nicole Burton (Parvana Photography)- Oregon, EUA
*(LT)

**

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1565259180422289&set=a.1488417254773149.1073741835.100008146654929&type=1&theater
POEMA QUADRAGÉSIMO QUINTO

Salvo o meu amor, todo o amor,
como se morresse amanhã. Aprendi com as mãos
a fazer uma canção para esse amor, poema que
respeita o orgulho da música e já teve morada
nas planícies do peito. Canção para sonhar-te, sim,
também para viver-te, para alimentar as raízes do
teu corpo, enterrando nele a funda fome de infinito,
morrendo de viver, vivendo
o meu amor até à morte.

Faço as orações do fogo,
orações de eternidade, orações do amor.
Guiam-me as estrelas dos teus olhos, luzes
que acordam a noite e o céu e onde reconheço
o meu olhar, a minha pele, o meu desejo.
Vivo mastigando pétalas vermelhas em teu sangue
para dar voz ao silêncio do mar, e abraço
o embaraço que confunde as estrelas
com os ossos azuis do meu futuro.

 in Guardar o Fogo.