01/04/2014

7.750.(abril2014.13.55') VIVabriLIBERDADE




*********
https://www.youtube.com/watch?v=2x2I6GYv5m0&feature=youtu.be
1 excelente video:
Os 40 anos da Revolução de Abril devem ser um tempo e um momento de afirmar, nas ruas e no país, a indignação e a recusa pelo que estão a fazer ao nosso povo e a Portugal, à sua história e ao seu futuro. Um momento de resistência e luta contra esta ofensiva reaccionária, contra as forças que pretendem ajustar contas com Abril agredindo a democracia, a liberdade, a paz, o desenvolvimento de Portugal.
***********

Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

O PCP e o 40º aniversário da Revolução de Abril



A Revolução de Abril, realização histórica do povo português, acto de emancipação social e nacional, constituiu um dos mais importantes acontecimentos da história de Portugal.
A pátria portuguesa vive um dos mais graves e dolorosos períodos da sua longa história e um dos mais difíceis desde o fim dos negros tempos do fascismo.
As comemorações dos 40 anos da Revolução de Abril devem ser um tempo e um momento de afirmar, nas ruas e no País, a indignação e recusa pelo que estão a fazer ao nosso povo e a Portugal, à sua história e ao seu futuro, um momento de resistência e luta contra esta ofensiva reaccionária.
O PCP, Partido da luta pela liberdade e a democracia, Partido de Abril, para além de integrar, no plano nacional, inúmeras comissões de comemoração popular da Revolução de Abril, destaca do seu programa de comemoração o seguinte:
Edição de uma Exposição, que será utilizada pelas diferentes organizações do PCP, bem como por outras estruturas que a pretendam utilizar. Esta mesma exposição esteve patente ao público em Bruxelas, a partir da iniciativa dos deputados do PCP no Parlamento Europeu.
Edição de um Folheto específico alusivo aos 40 anos da Revolução, cuja distribuição terá lugar durante o mês de Abril.
A realização de debates sob o lema Valores de Abril no Futuro de Portugal de entre os quais se salienta no plano das temáticas os seguintes - Poder Local Democrático, Ensino e Cultura, Produção Nacional, Política de Justiça e Trabalho com Direitos. Estes debates terão o seu desenvolvimento ao longo do ano e a sua concretização em várias regiões do País. No plano mais imediato, destaca-se o que terá lugar em 2 de Abril, dia em que a Constituição da República comemora os seus 38 anos, pelas 18 horas na sala da Biblioteca da Assembleia da República e que terá como tema A Constituição da República - projecto de desenvolvimento e soberania nacional.
Para além do tratamento específico ao longo do ano que a revista “O Militante” e o jornal “Avante!” farão, destaca-se a edição de um «Avante!» especial sobre a Revolução de Abril que sairá com a edição de 24 de Abril.
No âmbito da CDU realizar-se-ão, com a participação do Secretário-Geral do PCP, duas grandes iniciativas – a 26 de Abril no Porto (concelho de Vila do Conde) e a 27 de Abril em Lisboa (concelho de Loures), entre outras, orientadas para a afirmação das suas conquistas e valores e a sua projecção enquanto elementos estruturantes de um Portugal de progresso, desenvolvido e soberano.
Destaca-se ainda, em momento a definir durante o 2º trimestre, o lançamento do V Tomo das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal.
No ano em que se comemora o 40º aniversário da Revolução de Abril, a 38ª edição da Festa do Avante!, que terá lugar a 5, 6 e 7 de Setembro, dará centralidade aos Valores de Abril no Futuro de Portugal, nas suas diversas dimensões, olhando a história, o presente e projectando o futuro, em festa e em luta, dedicando-lhe, nomeadamente, a exposição do Pavilhão Central e a realização do espectáculo de abertura, na sexta-feira dia 5 de Setembro.
Porque as conquistas políticas, económicas, sociais e culturais de Abril representaram importantes direitos e avanços, comemoremos Abril lutando contra as políticas de regressão social e extorsão do Governo PSD/CDS e afirmando valores solidários, fraternos e de esquerda, mantendo bem vivos os Valores de Abril e projectando-os no futuro de Portugal.