28/09/2014

8.801.(28set2014.17.33') urge corAGIR...29set....Dia Mundial do Coração

Bem sabemos que todos os órgãos são essenciais
mas
o cor AÇÃO..
***
.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1498168500503807&set=a.1386414881679170.1073741855.100009320132020&type=3&theater
***
Via Farmácia da Cela

https://www.facebook.com/farmaciadacela/photos/a.367469863463166.1073741827.367468983463254/528161844060633/?type=3&theater
***
Páginas da Fundação Portuguesa de Cardiologia
www.fpcardiologia.pt
www.facebook.com/FPCardiologia
http://fpcardiologia.blogspot.com/
*
spot na rádio
https://mail.google.com/mail/u/0/?shva=1#inbox/148c134a19967b03
morada:
Rua Joaquim António de Aguiar, nº 64 - 2º dto 1070 - 153 Lisboa
Tel: 213815000 / Tel Directo: 213815001
***
2015

https://www.facebook.com/FPCardiologia/photos/a.133963466685546.35513.123973334351226/905709022844316/?type=3&theater
***
https://www.facebook.com/180999061955158/photos/a.243275072394223.74490.180999061955158/721180931270299/?type=1&theater
Hoje o dia é dedicado a um protagonista muito especial: o coração, a "máquina" que dá vida. Mas para manter esta "máquina" a funcionar de uma forma saudável é necessário implementar rituais de nutrição, de exercício físico e de bem-estar ao longo de todo o ano. É um compromisso que deve ter com a sua saúde, com a sua vida. Comece hoje mesmo a mudar! Feliz Dia Mundial do Coração
***
Via CM
28.09.2014  10:02
Doenças cardiovasculares matam 40 mil por ano
Representa um terço do total de mortes em Portugal. Obesidade infantil aumenta riscos de contrair doenças.
Por Cláudia Machado
As doenças cardiovasculares – o conjunto de patologias que afetam o coração e os vasos sanguíneos – continuam a ser a principal causa de morte em Portugal. O estilo de vida atual, fortemente ligado ao sedentarismo e a uma alimentação repleta de gorduras saturadas e de açúcares, tem uma influência direta no surgimento de problemas cardíacos e vasculares.

"A nível mundial, as doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 17 milhões de mortes por ano", disse ao CM Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC). A nível nacional, o impacto desta patologia continua a ser devastador: "Por ano, são cerca de 40 mil os portugueses que morrem de doenças cardiovasculares, o que representa praticamente um terço das mortes totais", sublinha Manuel Carrageta.

Do leque de doenças cardiovasculares, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a que mais mata: é responsável por cerca de 17 mil mortes ao ano. Apesar de ainda assumir um papel de destaque, "tem se verificado uma redução do AVC", refere o presidente da FPC, acrescentando que "esta diminuição se deve em parte ao melhor controlo da hipertensão arterial. As pessoas estão cada vez mais conscientes e tratam-se melhor."

Os maus hábitos alimentares, o stress excessivo e a idade assumem um grande peso no surgimento deste tipo de patologias, mas os mais novos começam também a revelar fatores de risco crescentes. "Os jovens portugueses estão a ter mais problemas cardiovasculares porque está a surgir um fator de risco isolado – a obesidade infantil", afirma Manuel Carrageta, que deixa um exemplo da importância da prevenção em todas as faixas etárias. "Morrem mais mulheres jovens de doenças do coração do que de cancro da mama", afirmou.