21/02/2015

9.633.(21fev2015.10.22') Neste dia...22fevereiro...vou rELEVAR:343.avÔ, Arthur Schopenhauer; James Blunt, Bradley Nowell e a poesia de Joaquim Pessoa no seu dia de aniversário:

2017
343.avÔ
hj 22.2 às 22h2'22"ou 22h22'.22" ou às 2h.2'.2" da tARDE ou em qualquer outro segundo, podem dar abRReijinhos e aquel'abRR aaaaaaaaaAÇÕES...especiais,,,de quem É e quem SENTE ao segundo e o faz 1.º....d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
*
Pensar, em cada agHORA, 
                                       porTANTO: existir...
*
vem ao natural
vem como tu és
vem no teu SER
vem sem medos
quero desabrochAR-TE
quero animAR-TE
quero dAR-TE apenas aquel'abRReijinho
                                     esFERA
*
A louCURA
               de escreVIVER
                                      a conduzIR
***
2016...face traz-me memórias deste dia:
serra by Graça Silva

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1044791818897627&set=a.211013438942140.52240.100001004569506&type=3&theater
*
Cela Velha...by Fernando Sousa José

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1671742116417657&set=a.1384687658456439.1073741827.100007456536985&type=3&theater
*
Lagoa de Pataias by Pataias e arredores

https://www.facebook.com/414874041876652/photos/a.583018551728866.1073741829.414874041876652/1114464441917605/?type=3&theater
*
s.MARtinho by Fernanda Matias

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1553627681632276&set=pcb.10154043793443969&type=3&theater
*
AMIGOS DAS LETRAS.Carvalhal de Turquel
by Fernando Barroso
Foto de Fernando Barroso.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205572770468351&set=a.1894756898383.2086481.1525399946&type=3&theater
*
vivaaaaaaaa Portugal... Urso de Ouro para a curta-metragem "Balada de um Batráquio" da realizadora Leonor Teles...
https://vimeo.com/155511068
***
2015...face traz-me memórias deste dia:
<3 span="">
*
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=981399791890470&set=pcb.981399861890463&type=1&theater
Nazaré by Chefe Silva
*
Jerónimo de Sousa acusou hoje o Governo de retirar milhões às escolas, dinheiro que depois vai "direitinho para o bolso dos especuladores" e para "alimentar uma minoria capitalista que vive da exploração do trabalho alheio"
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/02/964122fev20151155-13-encontro-nacional.html
*
para aquecer...quedas do NIAGARA...como é possível aquele caudal imenso congelar??? a forçaaaaaaaaaaa da natureza!!!
http://www.slate.com/blogs/the_slatest/2015/02/20/niagara_falls_almost_frozen_very_beautiful_in_the_cold.html
*
neste dia..12h..UM OLHAR SOBRE A SEMANA...cister.fm...95.5.
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2015/02/957813fev20151755-volta-o-programa-um.html
***
2014...face traz-me memórias deste dia:
hj 22.2 às 22h22'.22" ou às 2.2.2" da tARDE podem dar abRReijinhos e aquel'abRR aaaaaaaaaAÇÕES...especiais,,,de quem É e quem SENTE ao segundo e o faz 1.º....d' ALCOBAÇA que vos abRRaça
*
HOJE 22fev.15h...é dia de luta por melhores acessos Martingança.Pataias.Alpedriz.Montes.Cós Maiorga.Alcobaça
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/02/754417fev201488-22-fev2014-acesso.html
***
2013...face traz-me memórias deste dia:
a minha querida filha trabalha na porta AMARela...1 bELO sítio
*
Eugénio Rosa explicita mbem como estamos a ser mal governados em +1 estudo...
http://www.eugeniorosa.com/Sites/eugeniorosa.com/Documentos/2012/7-2003-Destrui%C3%A7%C3%A3o-emprego-troika-PSD-CDS.pdf
*
amanhã.... e sempre PORTUGAL SOBERANO E DESENVOLVIDO...23.2.14.30.Fac.Ciências de Lisboa
http://c-de.blogspot.pt/2013/02/em-defesa-de-um-portugal-soberano-e.html
*
Rúben da Luz esteve na Gala da TVI...1 grande músico d' Alcobaça que vos abRRaça
*
inFORMAR...não se deixem enganar...os agiotas têm especialistas para iludir...alguns comentadores são mesmo bem pagos para isso...
http://www.cgtp.pt/social/fiscalidade/6038-para-onde-vao-os-seus-impostos
*
encantem-se neste blogue com belos poemas da Susana Duarte
Verbo

um dia, saberei conjugar todos os verbos 
-mesmo os verbos de ser arriba
escarpada
sobranceira-
e, ao conjugá-los, saberei onde estás:


manhã orvalhada de todas as palavras
de antes, desfloradas em neblinas
onde gotas de geada quebram folhas
suaves, lentas folhas
de chuva antiga
que me acende (caminhos?)

conjugo o verbo-palavra mitigada
pelo bater de asas suave
da leve
ondulação das águas
e, ao dizer da eloquência
dos sons, procuro ainda.

procuro o abrigo das asas

rectrizes de todos os uivos,

voos lentos dos meus braços curvos.
***
2012...face traz-me memórias deste dia:
+1 micro conto..
https://www.facebook.com/microcontos/photos/a.273432576045396.66205.133691206686201/300089326713054/?type=3&theater
*
hj x AQUI estive a conhecer melhor
Agnes Obel:
https://www.youtube.com/watch?v=DHBa2ANs0fo&list=PLZbxxQVmo3Lj0nc8vGKKE4nneDxAQCYWJ
*
vai haver no dia 24.sexta.17h(r.ext.câmara) e 20.30'(Ass.Municipal)...propomos reunião pública no cine-teatro no dia 1março.quinta 21h...pela nossa saúde!!!
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2012/02/550117fev20121344-cdu-propoe-para-que.html
*
passar à prática...josÉ saraMAGO
"Para que serve o arrependimento, se isso não muda nada do que se passou? O melhor arrependimento é, simplesmente, mudar."
https://www.facebook.com/234845926606634/photos/a.234859933271900.55198.234845926606634/237185189706041/?type=3&theater
*
hj x o josÉ saraMAGO:
"Se tens um coração de ferro, bom proveito. 
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia."
Foto de Jose Saramago a Liberdade Do Pensamento".
https://www.facebook.com/234845926606634/photos/a.234859933271900.55198.234845926606634/237010989723461/?type=3&theater
***
2011...face traz-me memórias deste dia:
***
2008...
Baía.Brasil
foto do Jorge Pereira Sampaio
Foto de Jorge Pereira de Sampaio.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=3414094556528&set=p.3414094556528&type=3&theater
*
2008
em Alcobaça do Brasil
Foto de Jorge Pereira de Sampaio.
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=3413876591079&set=a.1067046521794.2011978.1394994988&type=3&theater
***
Pensar, em cada agHORA, porTANTO: existir...Hoje é Dia do Pensamento. Tem lugar a 22 de fevereiro.
"Este dia, também conhecido como Dia do Fundador, foi criado com o intuito de promover a reflexão a nível mundial de variadas temáticas e a fraternidade." URGE SER fraTERNO!
***
Hoje é também Dia Europeu da Vítima de Crime.
Este dia foi criado para recordar e assinalar os direitos de todas as pessoas que foram e que são vítimas de crime. A sua origem deve-se à ação do fórum europeu (Victim Support Europe), que agrega serviços de apoio às vítimas nacionais de duas dezenas de países da Europa.
*
+1 bravíssimoooooooooo para o GUILHERME PINA, do Benedita Natação, d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...
http://regiaodecister.pt/noticias/natacao-guilherme-pina-quebra-recorde-nacional
***
1788
Arthur Schopenhauer
  "Quem não ama a solidão, também não ama a liberdade.
A coerção é a companheira inseparável de toda a sociedade, que ainda exige sacrifícios tão mais difíceis quanto mais significativa for a própria individualidade. Dessa forma, cada um fugirá, suportará ou amará a solidão na proporção exacta do valor da sua personalidade. Pois, na solidão, o indivíduo mesquinho sente toda a sua mesquinhez, o grande espírito, toda a sua grandeza; numa palavra: cada um sente o que é."
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2014/09/874021set2014955-arthur-schopenhauer.html
***
hj estou com James Blunt...nasceu neste dia no bELO 1974 d' ABRILiberdade...
https://www.youtube.com/watch?v=26hAj62pSec
***
1968
Bradley Nowell, compositor e vocalista dos SUBLIME (morreu com 28 anos!!!)
https://www.youtube.com/watch?v=k_LP4IU6XD4&list=RDk_LP4IU6XD4
***
1948
neste dia nasceu JOAQUIM PESSOA
*
a poesia de Joaquim Pessoa no seu dia de aniversário
hj é dia especial
irei rELEVAR o poeta que
durante todo este ano
me acompanha
quando estou a trabalhar as minhas efemérides...
Todos os dias do ano tenho procurado partILHAr 3 poemas
 (às vezes apenas excertos)...


https://www.facebook.com/349094905211303/photos/a.349115855209208.1073741828.349094905211303/526487914138667/?type=1&theater
22 de FEVEREIRO
*
Nasci. O sol andou mais um bocado
atrás da lua, a falsa lua cheia
que afinal era nova, a nova ideia
de que não há futuro sem passado.
Passou a minha mãe um mau bocado
à hora em que o meu pai comia a ceia,
o "ruço" mastigava a sua aveia
e o melro debicava no silvado.
Foi uma festa a que assisti chorando
sem dar conta de tudo ser assim
uma espécie de novo memorando:
a hora, o dia, o mês, e de onde vim.
Foi tudo registado, assinalando
também um velho nome: Joaquim.
*
in
O POUCO É PARA ONTEM.
**
in O POUCO É PARA ONTEM (Litexa, 2008)
POEMA XXXII
Se o amor é para os parvos,
os parvos hão-de ser felizes. Falo-te assim
porque não me sinto sem culpa e sou o pai
dos filhos que fiz às próprias dúvidas.
Se o amor é para os parvos, irei ter com eles,
tocar-lhes o coração como quem lava as mãos e a alma,
abraçá-los com os lábios, beijá-los
como sempre toquei as coisas simples: a abelha,
a espuma, a prata, o rosmaninho.

Se o amor é para os parvos, perante eles me dobro
como perante o vento se dobram as searas
e não sinto nas pálpebras o remorso
das noites que por amor passei em claro,
dos dias que por amor em mim deixei morrer
sem compreender mais nada: o rouxinol, a pedra,
o sol, a pétala, o verbo, o rio, o infinito.
Se o amor é para os parvos, sou parvo, sim, sou parvo,
um parvo profundo, obstinado parvo
cujo coração adormeceu diante da lareira do teu corpo,
alimentando-se da maior de todas as parvoíces:
o amor feito de fundas incertezas.
E são tantas!
***

https://www.facebook.com/168240016600867/photos/a.168244729933729.39228.168240016600867/779384368819759/?type=1&theater
A liberdade é um vinho de excelência. Não faz sentido que não o compartilhes. A sedução de ambos ajuda-nos a viver, é o perfume da pele, a pele do vento, o segredo com que a flor atrai a abelha. As árvores amam-se, e até mesmo as pedras partilham o amor entre si. O verde perde-se de amor pelo azul.

in Ano Comum
***

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=809421165792051&set=a.115803568487151.13305.100001725243075&type=1&theater
Dia 186
Nesta hora a inteligência está contra mim, e isso tem encanto. Desço uma escada no meu interior que se enrola lentamente e está suspensa de pequenos pormenores. Tudo o que está nos livros está dentro de mim, desce e sobe comigo essa escada para que a sabedoria, o sangue, a luz, cresçam entre o silêncio e a reflexão, criando espaços no tempo, tornando rival de mim a inteligência. Por vezes, mais que rival, inimiga. O mais denso dos meus problemas não pesa nada, é um morto vivo que levita numa clareira cheia de gente. E a minha inquietação está cheia de rosas que hei-de transformar em pão. Sinto as dúvidas, as minhas pobres dúvidas, ávidas de riqueza, aspiro a ser uma espécie de azul admirável que chegue para renovar o céu. Mas a inteligência é burra. Estupendamente burra, e simples, e sincera. Vou libertar-me dela, nesta hora. Fazer acontecer o amor, multiplicar por dois o eterno. Não faz mal nenhum que o eterno seja a dobrar.
*
in ANO COMUM, Litexa
**
Foto de The Dancing Words.
https://www.facebook.com/559343457434706/photos/a.559507790751606.1073741828.559343457434706/811092895593093/?type=1&theater
Joaquim Pessoa (Barreiro, 22 de Fevereiro)
“São as pessoas como tu que fazem com que o nada queira dizer-nos algo, as coisas vulgares se tornem coisas importantes e as preocupações maiores sejam de facto mais pequenas. São as pessoas como tu que dão outra dimensão aos dias, transformando a chuva em delirante orvalho e fazendo do inverno uma estação de rosas rubras.
As pessoas como tu possuem não uma, mas todas as vidas. Pessoas que amam e se entregam porque amar é também partilhar as mãos e o corpo. Pessoas que nos escutam e nos beijam e sabem transformar o cansaço numa esperança aliciante, tocando-nos o rosto com dedos de água pura, soltando-nos os cabelos com a leveza do pássaro ou a firmeza da flecha. São as pessoas como tu que nos respiram e nos fazem inspirar com elas o azul que há no dorso das manhãs, e nos estendem os braços e nos apertam até sentirmos o coração transformar o peito numa música infinita. São as pessoas como tu que não nos pedem nada mas têm sempre tudo para dar, e que fazem de nós nem ícaros nem prisioneiros, mas homens e mulheres com a estatura da vida, capazes da beleza e da justiça, do sofrimento e do amor. São as pessoas como tu que, interrogando-nos, se interrogam, e encontram a resposta para todas as perguntas nos nossos olhos e no nosso coração. As pessoas que por toda a parte deixam uma flor para que ela possa levar beleza e ternura a outras mãos. Essas pessoas que estão sempre ao nosso lado para nos ensinar em todos os momentos, ou em qualquer momento, a não sentir o medo, a reparar num gesto, a escutar um violino. São as pessoas como tu que ajudam a transformar o mundo.”
© Magdalena Berny - Imagem
*
2014
hj é dia do poeta Joaquim Pessoa...66 aninhos!!! +1 razão para partILHArr a sua bELA POESIA:
"Viver é...Viver é uma peripécia. Um dever, um afazer, um prazer, um susto, uma cambalhota. Entre o ânimo e o desânimo, um entusiasmo ora doce, ora dinâmico e agressivo. 
Viver não é cumprir nenhum destino, não é ser empurrado ou rasteirado pela sorte. Ou pelo azar. Ou por Deus, que também tem a sua vida. Viver é ter fome. Fome de tudo. De aventura e de amor, de sucesso e de comemoração de cada um dos dias que se podem partilhar com os outros. Viver é não estar quieto, nem conformado, nem ficar ansiosamente à espera. 
Viver é romper, rasgar, repetir com criatividade. A vida não é fácil, nem justa, e não dá para a comparar a nossa com a de ninguém. De um dia para o outro ela muda, muda-nos, faz-nos ver e sentir o que não víamos nem sentíamos antes e, possivelmente, o que não veremos nem sentiremos mais tarde. 
Viver é observar, fixar, transformar. Experimentar mudanças. E ensinar, acompanhar, aprendendo sempre. A vida é uma sala de aula onde todos somos professores, onde todos somos alunos. Viver é sempre uma ocasião especial. Uma dádiva de nós para nós mesmos. Os milagres que nos acontecem têm sempre uma impressão digital. A vida é um espaço e um tempo maravilhosos mas não se contenta com a contemplação. Ela exige reflexão. E exige soluções. 
A vida é exigente porque é generosa. É dura porque é terna. É amarga porque é doce. É ela que nos coloca as perguntas, cabendo-nos a nós encontrar as respostas. Mas nada disso é um jogo. A vida é a mais séria das coisas divertidas."
in 'Ano Comum'
Foto de Marks of Time.
https://www.facebook.com/MarksofTime/photos/a.418400548290508.1073741826.418375808292982/434238440040052/?type=3&theater
*
2012

ETERNORETORNÓGRAFO

O jovem poeta murmurou fechando o livro
     de Apollinaire:"Este sim, é um poeta..."
E Apollinaire, o soldado polaco Wilhelm
     Apollinaris de Kostrowitzky,
enterrado até à cintura na trincheira
     perto de Lyon,
olhando a noite estrelada de 4 de agosto
     de 1914
a terra ressequida, florescida de estacas e arame
     farpado,
semeada de minas essa noite de 1914,
olhando as manchas azuis, vermelhas e verdes
     no céu envenenado pelos gases,
apertou o húmido livrito de Rimbaud enquanto
     sobre a sua cabeça silvavam os obuses.
E Rimbaud, fazendo as suas malas em Charlesville,
     juntou à sua roupa os versos de Villón.
E Villón, o doze vezes condenado, o apócrifo,
     o inédito, pensou diante do patíbulo nas três
     coisas que mais havia amado: a sua mulher    
     Christine, a sua própria lenda e
a vaga recordação de uns versos que falavam
     da noite de 711 em que Taric se apoderou
     de Gibraltar.
E o sombrio poeta árabe que escreveu aqueles
     versos na calorosa noite de 711
     apoiando-se na cimitarra
imitava os versos que seu avô lhe costumava ler
     na longínqua Argel.
E o avô de Argel havia lido Imru-Ui-Qais,
     aquele que Maomé considerava o primeiro
     grande poeta árabe; tinha-o lido numa     
     interminável jornada pelo deserto do Sahara    
     (mais húmido agora do que então)
na lenta marcha dos camelos e nas tendas
     acesas.
E é provável que Imru-Ui-Qais tivesse escrito
     na língua de Allah imitações de Horácio.
E Horácio admirava Virgílio.
E Virgílio aprendeu com Homero.
E Homero, o cego, repetia nos seus versos os
     estranhos poemas que sussurravam ao ouvido
     os amantes nas estreitas ruas de Babilónia
     e Susa.
E em Babilónia e Susa
     os poetas imitavam os versos dos hititas
     de Bog Haz Keni e da capital egípcia de
     Tell El Amarna,
e os poetas de 4.000 a. C.
imitavam os poetas de 5.000 a. C..
Até que o Homem de Pequim, na húmida caverna
     de Chou Tien,
vendo arder lentamente sobre as brasas a anca
     de um veado,
grunhiu os versos que lhe ditava do futuro
     um jovem poeta
que murmurava fechando um livro
     de Apollinaire.
in OS HERDEIROS DO VENTO, Antologia apócrifa
 Litexa Editora, 1984. 
*
2012
hj x AQUI é ainda + dia do Joaquim Pessoa faz anos...
Foto de Sonia Peres Naranjo.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2829812506470&set=a.1656789861637.2081981.1293834055&type=3&theater
Que nome dar a dois pontos que se encontram
senão um ponto apenas? Como chamar a duas linhas
que unem os extremos senão uma única linha?
Duas gotas de água que se juntam não são uma só gota?
Não serão os oceanos apenas nomes para um único nome: mar?
Todos os continentes são a terra.
Todos os passos, o andar.
Todas as palavras são a fala.
Todas as folhas, o livro.
Quando o mesmo se une, cumpre-se.
Tem o mesmo sentido, a mesma matéria, o mesmo nome.
É uno. Único. Diverso, apenas esse modo de tocar
uma única boca.
Como hei-de chamar-te agora?
Teu nome é plural. Plural é o meu nome.
Só o amor que os une é singular.

***
2012
+1 pitadinha do novo livro de JPessoa


Joaquim Pessoa
POEMA TRIGÉSIMO SEGUNDO (excerto)
Quando parto sem palavras, uma tristeza vai comigo
a doer-me no sangue, na raiz da fala e do afecto.
Só elas podem explicar o mistério do amor.
Delas retiro o ouro, o trigo, a fala e a esperança. Nelas
vive o tigre e a esmeralda. Delas sopra o vento.
São curandeiras. Feiticeiras. Mensageiras. Deusas.
São o canto da alma e a voz que falta às andorinhas.
E o sorriso dos anjos. E a única coisa que Deus não inventou.
São essas palavras que ficam mudas no coração da gente
para que os beijos possam dizer tudo o que elas não dizem.
Do livro a publicar, GUARDAR O FOGO.