24/03/2015

9.776.(24mar2015.17.33') 17 a 20noVEM2016...VAMOS TER ESPECTÁCULO LASER dentro do MOSTEIRO..nas noites dos doces conventuais 2016

***
2016
+1 extraordináRIA fotogravAÇÃO do

-- Mosteiro de Alcobaça --
Túmulo Real de D. Inês e Castro
Royal tomb of D. Inês de Castro, Queen

Alcobaça | PORTUGAL | 18.11.2016
Equipment: Samsung Galaxy S7 Edge

https://www.facebook.com/brunojanuario.photo/photos/a.324331614416152.1073741840.318381168344530/647659722083338/?type=3&theater
*
VENCEDORES DOS PRÉMIOS
 http://www.tintafresca.net/News/newsdetail.aspx?news=efe0bf2c-8703-4822-988a-341d04067fff&edition=193
*
 https://www.facebook.com/149216041782602/photos/?tab=album&album_id=1201270883243774
*

http://www.cm-alcobaca.pt/pt/destaques/3512/xviii-mostra-internacional-de-doces--licores-conventuais.aspx#.WAjzvdTFyOY.facebook
***
das 19h às 23h
A nave central do Mosteiro e os túmulos
FOTOS DA PÁGINA OFICIAL:
 
 https://www.facebook.com/doceselicoresconventuais/photos/?tab=album&album_id=1201421683228694
*
video e fotos do Eduardo Barrento:
 https://www.facebook.com/eduardobarrento/media_set?set=a.10211410720327954.1073741840.1360557145&type=3


 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10211410730488208&set=a.10211410720327954.1073741840.1360557145&type=3&theater
*
fotos da Mary Bento:
 https://www.facebook.com/mary.bento2/media_set?set=a.10211661990771201.1073741977.1409825584&type=3
*
vídeo do Universalis
https://www.facebook.com/oalcoa/videos/1334044223280696/?pnref=story
***
ALCOBAÇA, CIDADE DOS DOCES CONVENTUAIS
XVIII Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais

A Mostra está de volta!
Coloque já na sua agenda: de 17 a 20 de novembro Alcobaça estará, uma vez mais, no mapa internacional dos eventos gastronómicos de excelência.
Alcobaça tem, na Doçaria Conventual, um legado riquíssimo, herdeiro das tradições gastronómicas dos monges e monjas de Cister, senhores dos antigos Coutos de Alcobaça com mais de oito séculos de ocupação na região. Permanecem até aos dias de hoje as famosas cornucópias, o Pão-de-Ló de Alfeizerão, as trouxas de ovos, a Ginja de Alcobaça, entre muitas outras delícias de tradição conventual.
Em pleno Mosteiro de Alcobaça, eleito pela UNESCO património da Humanidade e uma das Sete Maravilhas de Portugal, poderá degustar o melhor receituário conventual de mais de trinta participantes nacionais e internacionais.
Uma das novidades:
Este ano a Mostra irá contar com a presença da Ordem de Cister, Ordem de Santa Clara, Ordem de São Bento e, pela primeira vez, a Ordem da Virgem Maria do Monte Carmelo, representada pelo Mosteiro do Carmelo do Porto trará as suas “compotas com chocolate” e as “rosáceas de Bande”.
Iguarias em destaque:
Cornucópias (Alcobaça), Pão-de-Ló de Alfeizerão (Alcobaça), Pastéis de Santa Clara (Coimbra), Brisas do Liz (Leiria), Licor de Ginja (Alcobaça), Licor de Singeverga (Roriz – Santo Tirso), D. Rodrigo (Portimão), Pão de Rala (Alentejo), Trouxas do Mondego (Tentúgal), Pudim Abade de Priscos (Braga).
Uma vez mais, a Mostra irá ter a participação especial da Abadia de Herkenrode, em Hasselt (Bélgica) - fundada em 1182 - e da sua cerveja conventual belga, reconhecida pela Federação Belga de Cervejeiros. Designada por Cerveja da Abadia Belga “Herkenrode Tripel”, recebeu, em 2011, o prémio ouro do International Institute for Quality Selections “Monde Selection”.

Em breve divulgaremos mais novidades, acompanhe-nos em 

XVIII Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais
17 a 20 de novembro de 2016 | Mosteiro de Alcobaça
Organização: Câmara Municipal de Alcobaça em Parceria: DGPC | Mosteiro de Alcobaça

Apoio: Turismo Centro de Portugal
**
17noVEMbro2017
Via Alcoa
http://www.oalcoa.com/tertulia-da-malha-veste-bancos-para-mostra-dos-doces/
*
Tertúlia da Malha 
quintas.JF d' Alcobaça.Vestiaria
embeleza os bancos da nossa sala de visitas:

https://www.facebook.com/jfalcobacaevestiaria/photos/a.1506822352874036.1073741852.1440012799554992/1810039069219028/?type=3&theater
https://www.facebook.com/pg/jfalcobacaevestiaria/photos/?tab=album&album_id=1506822352874036

https://www.facebook.com/jfalcobacaevestiaria/photos/a.1506822352874036.1073741852.1440012799554992/1810025859220349/?type=3&theater
A arte da Tertúlia da Malha embeleza os bancos da nossa cidade em tempo de 18ª Mostra Int. de Doces & Licores Conventuais. Um especial obrigado às nossas senhoras.
Bonita também a homenagem feita à nossa Isaura Paciência, que partiu recentemente.


https://www.facebook.com/jfalcobacaevestiaria/photos/a.1506822352874036.1073741852.1440012799554992/1810025755887026/?type=3&theater
***
https://www.facebook.com/doceselicoresconventuais/photos/a.426562260714644.87291.149216041782602/956521297718735/?type=3&theater
***
António Cruz conseguiu gravar na íntegra:
https://www.youtube.com/watch?v=WhC0z5cvOA8&feature=youtu.be
***
4noVEM2015
https://www.facebook.com/179962305406103/videos/947183645350628/?pnref=story
ALCOBAÇA - A LUZ DO AMOR
A maior projeção video mapping em Portugal sobre uma única fachada vai ter lugar no Mosteiro de Alcobaça. Um espetáculo do ateliê OCUBO inserido na XVII Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais e que encerra as comemorações dos 25 anos da classificação do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça como Património Mundial da Unesco. Venha viajar no tempo!
19 a 21 de novembro, sessões às 20H, 21H, 22H e 23H15.

***
3noVEM2015

A LUZ DO AMOR EM ALCOBAÇA
via cister.fm
a luz do amor
http://cister.fm/cister/destaque/alcobaca-a-luz-do-amor/
A maior projeção numa única fachada em Portugal
Vídeo Mapping Histórico Monumental 19, 20 e 21 de novembro.
Este ano, a grande novidade do certame “XVII Mostra Internacional de Doces
& Licores Conventuais” será o espetáculo de video mapping
– ALCOBAÇA – A LUZ DO AMOR – criado por Ocubo.com, que vai preencher
toda a fachada do Mosteiro de Alcobaça, sendo a maior projeção numa única
fachada feita em Portugal.
Este espetáculo, de vídeo mapping, consiste numa viagem pelo tempo, com
base na fundação deste edifício, património histórico e cultural, desde a sua
construção até aos dias de hoje, evidenciando o extraordinário papel dos monges
da Ordem de Cister e a importância das suas atividades no desenvolvimento
social, cultural e económico da região.
OCUBO transforma assim a fachada de 200 metros numa parede de luz imersiva
sobre a qual os surpreendentes episódios históricos se sucedem. Iluminada,
a tela de pedra gigantesca envolve o público em toda a sua escala, criando
momentos de espetáculo únicos. É uma forma contemplativa e inusitada para
que os visitantes conheçam parte da História de Portugal e da génese da cidade
de Alcobaça.
A integração do vídeo mapping na XVII Mostra Internacional de Doces & Licores
Conventuais é, pois, o corolário lógico da celebração do legado cisterciense,
no ano em que se assinalam os 900 anos da Casa Mãe da Ordem de Cister – a
Abadia de Claraval, em França, e os 25 anos da classificação do Mosteiro de
Santa Maria de Alcobaça como Património Mundial da UNESCO.
Promovido pelo Município de Alcobaça, em parceria com o Turismo Centro de
Portugal e com o apoio da DGPC/Mosteiro de Alcobaça, video mapping ALCOBAÇA
– A LUZ DO AMOR será um acontecimento inesquecível, uma oportunidade
única de assistir a um grandioso espetáculo de luz, som e imagem.
Horário: 20h, 21h, 22h, 23h15 – entrada gratuita

***

https://www.facebook.com/doceselicoresconventuais/photos/a.155888221115384.23209.149216041782602/962143020489896/?type=3&theater
***

***
23mar2015
Presidente da Câmara informou
que através do Turismo do Centro
vai haver espectáculo laser 
na fachada do Mosteiro
nas noites dos DOCES CONVENTUAIS 2015
Já tinha defendido esta proposta em vez de se substituir a a actual iluminação
conversar com a EDP e o prémio prometido ser para termos 
programas regulares destas projecções video, história...
 Na praça do comércio, em Lisboa, é um espectáculo que agrada a milhares de turistas...
É uma boa aposta!!!


***
***
https://www.facebook.com/doceselicoresconventuais?fref=photo

***
e os prémios deste ano:

***
2 fotos do Bruno Januário:

comentei assim:
OLHEM tb PARA O TECTO!!!...As fotos do Bruno Januário são sempre de grande qualidade...esta é da Sala das Conclusões (ex-Finanças), onde estão os doces.licores conventuais estrangeiros...Não se esqueçam do doce, mas tb, reparem no tecto, recentemente restaurado...
*

*
as monjas de S. martinho
do Porto

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203248120259448&set=a.1058255092260.2009837.1102354099&type=1&theater
Via Cipriano Simão:
A partir de hoje, (13nov2014),os monges e as monjas do Grupo de Teatro de S. Martinho vão visitar a Mostra de Doces e Licores Conventuais, todas a noites, no Mosteiro de Alcobaça.
Venham também.
*
doces_conventuais.jpg
http://www.regiaodecister.pt/pt/noticias/alcobaca-mostra-doces-e-licores-conventuais-ate-domingo
O pecado da gula toma conta do Mosteiro de Alcobaça até domingo. A Mostra de Doces e Licores Conventuais de Alcobaça já abriu as portas e promete fazer as delícias de milhares de visitantes.
Este ano, durante quatro dias, "residem" na Sala das Conclusões, aberta pela primeira vez depois das obras, "várias ordens religiosas, a que se junta a cerveja da Abbye de Herkenrode (Bélgica).
À sua espera em espaços nobres do monumento Património da Humanidade - Salas das Conclusões e dos Monges e Refeitório - estão mais de três dezenas de expositores nacionais e internacionais (França, Bélgica e Espanha). Há participantes de Alcobaça, Coimbra, Tentúgal, Vizela, Portimão, Lorvão, Beja, Arouca, Braga, Ovar, Leiria, Reguengos de Monsaraz, Évora e Aveiro. A lista de “doces” fica completa se lhe juntarmos o Mosteiro de Santa Maria do Sobrado (Galiza), Monjas Cistercienses de Rio Caldo (Terras de Bouro), Abadia Cisterciense de Oseira (Espanha), Abbye de Herkenrode (Bélgica), Convento de Louriçal (Pombal) e Mosteiro de Singeverga (Santo Tirso).
A mostra estará aberta esta quinta-feira das 14 às 23 horas, na sexta, 14 de novembro, das 12 às 23 horas, no sábado, 15 de novembro, das 10:30 às 23 horas e no domingo, 16 de novembro, das 10:30 às 20 horas.
*
já chegaram representantes internacionais
Via Luís Peças:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10205129435977524&set=a.10202189986213117.1073741830.1293130217&type=1&theater

Encontro com as irmãs Cistercienses,Fatima, Conceiçao e Francoise voltaram ao Mosteiro de Alcobaça.
***
Novidade: Os internacionais ficam na Sala das Conclusões
ex-finanças
reparem no tecto...
foi restaurado
Via Armand Machado d' Aubergenville

*
Via site do município
A realização da Mostra volta ao espaço nobre do Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, obra-prima da arte gótica cisterciense e que desde 1989 integra a Lista do Património da UNESCO. Alcobaça, a cidade pioneira na promoção da Doçaria Conventual, vai acolher a décima sexta edição da Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais.

Os Monges de Cister, que foram os senhores do Couto de Alcobaça durante cerca de oito séculos (1153-1833), deixaram uma forte marca cultural e Patrimonial na cidade. Aliás não nos podemos esquecer que o Mosteiro de Alcobaça foi um dos mais ricos e faustosos de Portugal.

O legado da Doçaria Conventual, um segredo muito bem guardado durante séculos, é um ponto forte do turismo gastronómico português, e uma marca identitária que Alcobaça soube bem aproveitar, promovendo no Mosteiro de Alcobaça, sempre no terceiro fim de semana de novembro, desde há dezasseis anos, a Mostra Internacional, que a cidade acolhe todos os anos, dando a oportunidade aos milhares de visitantes que afluem à cidade de viverem a experiência única de apreciarem o esplendor e a riqueza gastronómica da Doçaria Conventual local, nacional e internacional.

Hoje, Alcobaça é conhecida pela Cidade da Doçaria Conventual, uma marca que nos orgulha e que nos distingue. São famosas as nossas Cornucópias, o Pão-de-ló de Alfeizerão, as Trouxas de Ovos, a Ginja de Alcobaça, entre muitas outras iguarias.

A Mostra é de facto o ponto alto cultural alcobacense. Cerca de 40 expositores, durante 4 dias, conseguem transformar Alcobaça na Cidade da Doçaria Conventual.


HORÁRIO
Quinta, 13 nov: 14h às 23h
Sexta, 14 nov: 10h às 23h
Sábado, 15 nov.: 10h00 às 23h
Domingo,16 nov.: 10h00 às 21h

BILHETE (maiores de 12)
1 dia: 1€
4 dias (pulseira livre trânsito): 2,5€


PARTICIPANTES

Nacionais: Alcobaça, Coimbra, Tentúgal, Vizela, Portimão, Lorvão, Beja, Arouca, Braga, Ovar, Leiria, Reguengos de Monsaraz, Évora e Aveiro.

Mosteiros e Conventos: Mosteiro de Santa Maria do Sobrado (Galiza); Monjas Cistercienses, de Rio Caldo (Terras do Bouro, Portugal); Abadia Cisterciense de Oseira (Oseira – Espanha); Abbye de Herkenrode (Herkenrode – Bélgica); Convento Louriçal (Pombal – Portugal); Mosteiro de Singeverga (Santo Tirso – Portugal)

Internacionais: França, Bélgica e Espanha


ORGANIZAÇÃO
Câmara Municipal de Alcobaça

COMO CHEGAR
COORDENADAS GPS: 39° 32' 54'' N 8° 58' 48'' W



***
Em 2013 foi no claustro do rachadouro
http://uniralcobaca.blogspot.pt/2013/11/715415nov2013848-na-obra-de-restauro-da.html
*
Via região de cister
doces.jpg
De 13 a 16 do próximo mês, Alcobaça volta a receber a Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais, que este ano está de regresso ao interior do monumento Património da Humanidade.
Durante quatro dias, a população e turistas vão ter a oportunidade de provar doces de vários pontos do País e do Mundo. No total, entre doces e licores, estarão à sua espera mais de três dezenas de expositores. 
Pela primeira vez, a Sala das Conclusões será dedicada às ordens religiosas. Neste espaço, monges e monjas, frades e freiras vão apresentar de forma sublime os seus produtos conventuais. 
*
Via tintafresca.net


Alcobaça
    XVI Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais regressa ao interior do Mosteiro
       
           Inês Silva, Jorge Pereira de Sampaio e Paulo Inácio
    A cidade de Alcobaça recebe de 13 a 16 de novembro, a XVI Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais, que este ano volta ao interior do Mosteiro de Santa Maria, após as obras que em, 2013, impediram o uso de alguns espaços do monumento Património da Humanidade. Assim, Barrigas de Freira, Pudim do Abade, Castanhas Doces, Cornucópias e muitos mais prometem deliciar quem visitar Alcobaça durante estes quatro dias. O orçamento é de 50 mil euros, a organização é do município de Alcobaça, que espera receber cerca de 50 mil visitantes.

       A XVI Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais foi apresentada no dia 30 de outubro, na Sala do Capítulo do Mosteiro de Alcobaça, pelo diretor do monumento, Jorge Pereira de Sampaio, pelo presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, Paulo Inácio e pela vereadora da Cultura, Inês Silva. O evento é uma organização do Município de Alcobaça, com a colaboração da Direção Geral do Património Cultural, Mosteiro de Alcobaça, Oeste CIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste, Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste e EPADRC – Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister.

       Durante quatro dias, os alcobacenses e os muitos visitantes esperados vão ter a oportunidade de provar doces de vários pontos do País e da Europa. No total, entre doces e licores, estarão à sua espera mais de três dezenas de expositores. Este ano a mostra divide-se entre a Sala dos Monges, Refeitório e Sala das Conclusões, espaço que será pela primeira vez aberto ao público após as obras de restauro.

       Aliás, a Sala das Conclusões terá mesmo um lugar de destaque, sendo dedicada às ordens religiosas e “transformada num espaço monástico por excelência”, onde monges e monjas, frades e freiras vão apresentar de forma sublime os seus produtos conventuais. Neste espaço estarão também presentes os participantes da Bélgica e França.

       De 13 a 16 de novembro, o Mosteiro de Alcobaça acolhe mais de 30 participantes nacionais e internacionais, nomeadamente doçaria vinda dos conventos e mosteiros portugueses (Rio Caldo, Pombal e Santo Tirso), mosteiros de Espanha, França (abadias da Bretanha e Normandia) e Bélgica. Além destes, também marcarão presença doceiros de Alcobaça, Coimbra, Tentúgal, Vizela, Portimão, Lorvão, Beja, Arouca, Braga, Ovar, Leiria, Reguengos de Monsaraz, Évora e Aveiro.

       Além dos muitos doces e licores conventuais, haverá também momentos teatrais evocativos das tradições monásticas, históricas e literárias a cargo da Companhia Livre, do Grupo de Teatro de São Martinho do Porto e da Companhia de Teatro “Artelier?”.

       Na ocasião Jorge Pereira de Sampaio destacou o regresso do evento “à zona nobre do Mosteiro”, e realçou que “por questões de segurança relacionadas com algumas estátuas e com a própria circulação de pessoas” a mostra este ano “não se realiza na Sala do Capítulo”.

       O diretor do Mosteiro fez votos de que esta edição seja “mais uma vez um sucesso”, uma vez que é “um evento que faz uma boa divulgação da cidade, do monumento e da doçaria conventual”. Jorge Pereira de Sampaio referiu ainda que a DGPC – Direção Geral do Património Cultural decidiu criar para os dias da mostra um bilhete único de 1€, que permitirá visitar a mostra e o mosteiro em simultâneo.

       Por seu turno, Paulo Inácio realçou que após as obras de restauro do monumento “sempre foi intenção voltar aos espaços mais nobres”, com um evento como os Doces e Licores Conventuais que “têm a sua própria mediatização” e que “são uma afirmação do Mosteiro, da cidade e do concelho”, sendo considerado “um dos maiores eventos a nível regional”.

       Por seu turno, Inês Silva salientou que a XVI Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais é “um evento que fez com que Alcobaça tenha maior notoriedade”, ao receber o que “de melhor se faz na doçaria e licores conventuais”, além de que na edição de 2014, pela primeira vez estará presente a cerveja certificada belga, designada por Abadia Belga “Herkenrode Tripel”.

       Pelo terceiro ano, a XVI Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais será transmitida em direto pela TVI, no dia 16 de novembro, com a presença do programa “Somos Portugal!”. A mostra estará aberta quinta-feira, 13 de novembro, das 14h às 23h (inauguração às 14h); sexta, 14 de novembro, das 12h às 23h; sábado, 15 de novembro, das 10h30 às 23h e no domingo, 16 de novembro, das 10h30 às 20h. A entrada tem o custo de 1euro e uma pulseira livre-trânsito para os 4 dias do evento pode ser adquirida por 2,5 euros.

       Mónica Alexandre
    02-11-2014
    ***
    2012
    Na reunião de câmara ...nov2012... Votei contra...
    Achei bem que tds (turistas e visitantes da Mostra dos Doces Conventuais) pagassem o mesmo.
    Não concordei que a câmara pagasse os 5.800 euros, para compensar a perda de receita...
    A Câmara apoia ao longo do ano com materiais e trabalhadores em diversas montagens de exposições...
    Depois o evento divulga extraordinariamente o Monumento...
    ***
    via cister.fm

    ACORDO COM DIREÇÃO DO PATRIMÓNIO FOI MAU PARA ALCOBAÇA




    A CDU considera que a câmara municipal fez um mau negócio com a Direção Geral do Património Cultural, durante a realização da Mostra Internacional dos Doces e Licores Conventuais de Alcobaça. 
    O Governo cobrou 5,8 mil euros à autarquia pelos dias em que vendeu as entradas no monumento cisterciense ao mesmo preço dos ingressos para a mostra, a um euro, em vez dos habituais seis. 
    O propósito foi deixar de discriminar negativamente os turistas que apenas procuravam o Mosteiro e que entravam pela nave central do monumento, dos que acediam diretamente ao certame, pela Ala Norte. 
    Apesar de reconhecer lógica na medida, o vereador Rogério Raimundo considera que “ao tentar-se resolver um problema, criou-se outro”, uma vez que a Direção Geral do Património Cultural cobrou essa diferença a Alcobaça. 
    “A mostra conventual é um certame que custa muito dinheiro a Alcobaça e trás ganhos de visibilidade também para o Mosteiro, que não soube reconhecer esse mérito”, argumentou o eleito pela CDU.
    *
    15 a 18nov
    via site município
    http://www.cm-alcobaca.pt/page.php?ID=14548

    https://www.facebook.com/photo.php?v=3872933272992

    via tintafresca .net
    XV Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais espera 50 mil visitantes
           

    Mónica Batista, Paulo Inácio e Jorge Pereira de Sampaio
       A XV Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais vai decorrer de 15 a 18 de novembro, no Mosteiro de Alcobaça. A Doçaria Conventual, legado dos Monges de Cister, que durante 7 séculos marcaram profundamente a história do concelho, pode ser apreciada em qualquer época do ano, mas, com mais carisma, neste cenário medieval, que este ano conta com a presença de mais de quatro dezenas de participantes, incluindo representantes da Polónia, Bélgica, Espanha, França e Brasil e das várias regiões do País. O maior evento do concelho de Alcobaça poderá atrair este ano 50 mil visitantes.

       A Câmara Municipal de Alcobaça, que se assume como pioneira neste tipo de eventos, continua a apostar no acontecimento cultural que mais visitantes traz ao Concelho, numa Mostra que dá espaço e vida, às receitas que durante séculos estavam escondidas no saber monástico.

       Foi nas cozinhas dos mosteiros e dos conventos que surgiram as mais maravilhosas doçarias confecionadas à base de açúcar e ovos. Mas, aos poucos, os segredos foram-se desvendando e agora, na Capital da Doçaria Conventual, todos os anos no 3º fim de semana do mês de novembro, podem ser degustadas no mesmo espaço onde foram criadas, por pura alquimia, as fórmulas conventuais que ainda hoje nos deliciam.

       "Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais é autossustentável"
       
      
    Mostra de Doces e Licores Conventuais
    O presidente da Câmara de Alcobaça começou por agradecer à Direção Geral dio Património Cultural a oportunidade de voltar a realizar a Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais no Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, monumento classificado como Património Mundial pela Unesco, o que constitui uma importante mais-valia para o certame.

       Este ano deixa de haver duas entradas distintas no monumento, passando a existir uma entrada única para turistas e visitantes da Mostra de Doces Conventuais, pela Ala Norte, durante os quatro dias do evento. O bilhete diário custa 1 euro, havendo ainda a possibilidade do visitante adquirir uma pulseira, ao preço de 2,5 euros, para os 4 dias do certame.

       Paulo Inácio sublinhou que a autarquia fez um esforço para manter os preços baixos para, assim, poder superar os 50 mil visitantes. O orçamento é de 50 mil euros, correspondendo a uma redução de 10% face ao ano anterior, dado que conta com apoio de fundos comunitários (QREN), estando ainda em dúvida a comparticipação do Turismo do Oeste. De qualquer forma, para este nível de visitantes, o autarca sublinha que está garantida a cobertura de todos os custos organizativos, o que torna o evento autossustentável.

       Relativamente a presenças mediáticas, estão já confirmadas as presenças de Filipa Vacondeus, Odete Silva, nora do Chefe Silva, este ano ausente por doença, Amílcar Malhó, jornalista gastronómico da RTP, e Daniel Pinto, diretor da Escola de Hotelaria do Oeste, a que se poderão juntar outros nomes ainda em aberto.

       O júri do Concurso de Licores Conventuais será constituído por Patrícia Mateus, do Turismo de Portugal, Miguel Móteo, enólogo da Companhia Agrícola do Sanguinhal, e João Raposeira, diretor da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister.

       Paulo Inácio recordou que a XV Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais bateu o record de presenças, apesar da crise, com quase 50 expositores, da Polónia, Bélgica, Espanha, França e Brasil, além de representantes das várias regiões do País.

       Por sua vez, o diretor do Mosteiro de Alcobaça anunciou que se irão realizar visitas guiadas à Sacristia Manuelina e à Capela do Desterro durante a XV Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais, por dois euros, conduzidas por técnicos superiores do Mosteiro.

       Jorge Pereira de Sampaio adiantou ainda que diversas obras de pintura e escultura barroca das reservas estará presente em algumas das salas, nomeadamente, na Sala das Conclusões, assim como algumas das peças do órgão barroco imponente que o Mosteiro possuía até aos anos 30.

       A finalizar a vereadora da Cultura garantiu que este ano irá haver novidades ao nível da animação, com “momentos de dança e dramatização”, pela Associação Companhia Livre e “passatempos bastante curiosos, como forma de dinamizar as estruturas locais.

       Mónica Batista revelou que nesta 15ª edição houve mais inscrições que no ano passado, o que obrigou à limitação de presenças no evento para garantir a segurança e os indispensáveis espaços de circulação. A autarca mostrou-se confiante de que a XV Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais será um evento de muito sucesso e continuará a levar o nome de Alcobaça aos quatro cantos do mundo. 
        De referir que a RTP irá assegurar a cobertura televisiva do Festival, no dia 15 de novembro, com reportagens do programa “Portugal no Coração” no interior do Mosteiro, estando também prevista a cobertura do evento pela TVI, através do programa “Somos Portugal”, no dia do encerramento, em frente ao Mosteiro.

       Mário Lopes
    07-11-2012
    *
    via benedita.fm

    Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais com redução de 10% no orçamento

    Nov 7th, 2012
    Alcobaça prepara-se para receber a XIV Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais, de 15 a18 de novembro no Mosteiro de Alcobaça e conta com a presença de mais de duas dezenas de participantes, onde estão incluídas presenças estrangeiras. Trata-se de mais numa Mostra que dá espaço, às receitas que durante séculos estavam escondidas no saber monástico.
    Este ano, as entradas para o monumento e mostra serão feitas pela mesma porta, ala norte, contando com um preço único de 1,00 Euro revelou Paulo Inácio, Presidente da Câmara Municipal.
    Este ano o orçamento previsto para este certame, que anualmente acolhe mais de 35 mil visitantes, ronda os 50 mil euros, uma redução de 10% relativamente a 2011, revelou o autarca.
    ***

    2011

    1 BELO EVENTO!

    doces a merecerem, ainda mais, a visita a Alcobaça que vos abRRaça

    https://www.facebook.com/joana.bartolo.77/media_set?set=a.322861137729659.102313.100000173271536&type=3 

    ***

    VIA CISTER.FM

    XIII MOSTRA INTERNACIONAL DE DOCES E LICORES CONVENTUAIS DE 17 A 20 DE NOVEMBRO



    A apresentação oficial da XIII Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais à comunicação social decorreu segunda-feira, 31 de Outubro, no Cine-Teatro de Alcobaça. 
    O desafio está lançado. Viajar pelo tempo para descobrir a origem da doçaria conventual, a essência dos ovos, dos hábitos dos monges e das monjas cistercienses, até que se revelem todos os pormenores escondidos entre as delícias conventuais apresentadas na arte, que em Portugal teve origem no século XV, que consiste na confeção de bolos compostos por grandes quantidades de açúcar e gemas de ovos. 
    Um cenário que se encaixa na perfeição nas cozinhas, nos fornos ou mesmo nos balcões decorados de amarelo-torrado que acolhem a Mostra de 17 a 20 de Novembro, no Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, e que expecta receber mais de 35 mil visitantes. Um evento carimbado com a Menção Honrosa nos Prémios Turismo de Portugal 2010, na categoria de Melhor Evento, durante a Feira Internacional de Turismo (BTL). 
    O presidente da autarquia, Paulo Inácio, considera que o evento terá uma vez mais o reconhecimento merecido com a presença de uma grande moldura humana, relembrando que a autarquia “quer receber a população com muito amor” sendo este o pontapé de saída para a afirmação da nova imagem do concelho “Dê lugar ao Amor”. 
    Toda a informação em www.docesconventuais.com
    ***
    ***
    2010
    XIIª Mostra Internacional de Doces& Licores Conventuais.18 a 21 Novembro.
    Vi muitas montras com motivos ligados à mostra internacional de doces e licores. É de saudar!!!

    5.ª Feira

    18 de Novembro 10h30 Inauguração10h30 Atelier11h00 SA Marionetas “Teatro D. Roberto” (Sala dos Reis)15h00 Atelier15h30 SA Marionetas “Teatro D. Roberto” (Sala dos Reis)16h30 Concursos de Melhor Doce e Melhor Licor Conventual21h30 Simbiose Ensemble (Sala dos Reis)23h00 Encerramento da Mostra

    6ª FEIRA
    19 de Novembro
    10h30 Abertura da Mostra10h30 Atelier11h00 SA Marionetas “Teatro D. Roberto” (Sala dos Reis)15h00 Atelier15h30 SA Marionetas “Teatro D. Roberto” (Sala dos Reis)
    21h00 Orquestra Juvenil de Alpedriz (Sala dos Reis)23h00 Encerramento da Mostra
    SÁBADO
    20 de Novembro
    10h30 Abertura da Mostra11h00 Atelier Pais e Filhos15h00 Atelier Pais e Filhos16h00 Vestea Cantata (Sala dos Reis)21h00 Grupo de Cavaquinhos “Os Farra” (Sala dos Reis)23h00 Encerramento da Mostra

    DOMINGO
    21 de Novembro
    10h30 Abertura da Mostra11h00 Atelier Pais e Filhos15h00Atelier Pais e Filhos16h00 Luís Peças23h00 Encerramento da Mostra
    ......................
    A minha opinião:
    Grand' evento de promoção d'alcobaça...
    Ovos do paraíso é 1 criativo bolo novo e bem saboroso, mas é conventual???
    Anuncia-se conventual e poucos produzem doces e vestem à conventual...
    Atenção à qualidade do que se vende na mostra...
    ...............
    respiguei de:
    Doces e licores resistem à crise Publicado a 26 de Novembro de 2010 .
    Cerca de 35 mil pessoas passaram este ano pelo Mosteiro de Alcobaça
    Não houve mau tempo nem crise que impedisse os gulosos de irem a Alcobaça entre os dias 18 e 21 deliciarem-se com as iguarias ancestrais e as novas receitas inspiradas nos doces feitos por monges e monjas, frades e freiras, que outrora habitavam os conventos e mosteiros espalhados pelo país e pela Europa. A XII Mostra Internacional de Doces & Licores Conventuais chegou este ano aos 35 mil visitantes, mais cinco mil que no ano passado, um número que ultrapassou as expectativas dos vendedores e da autarquia alcobacense, que organiza o certame.Os primeiros dias de mostra foram animados, principalmente pelos mais pequenos. Pelo Mosteiro de Alcobaça passaram alunos de várias escolas do 1º ciclo e de jardins-de-infância do concelho, que puderam pôr mãos na massa e fazer os seus próprios doces conventuais, ajudados pelos alunos da Escola Profissional de Agricultura da Região de Cister. E a presença da RTP no evento levou também muita gente ao Mosteiro.Já no fim-de-semana, habitualmente os dias mais fortes do certame, a chuva que teimava cair e o facto de os doces serem quase um luxo em época de contenção, faziam prever o pior. Mas ao final da tarde de sábado começava já a notar-se a ruptura de stocks de alguns dos 38 participantes que este ano estiveram presentes no evento, vindos de norte a sul do país, incluindo Açores e Madeira e também de Espanha, França, Bélgica, Polónia e Brasil.“Muitos vendedores, principalmente os que vieram de fora, pensavam que não iam vender tudo quanto trouxeram e acabaram por vender tudo antes do final da mostra”, garantiu à Gazeta das Caldas a vereadora da Cultura da Câmara de Alcobaça, Mónica Baptista. E aponta como exemplo a Casa do Pão de Ló de Ovar, estreante no certame, que na noite de sábado teve que mandar um dos funcionários ir buscar mais produtos, que acabou por vender na totalidade durante o dia de domingo.Os workshops para crianças e para famílias, a recriação do casal histórico D. Pedro e D. Inês de Castro, que acenavam aos visitantes e posavam para fotografias, e a figura de um monge a fazer de mascote do evento, foram outras novidades de uma mostra que se afirmou já como um dos maiores eventos que decorrem anualmente em Alcobaça, a par com o Cistermúsica, capaz de atrair muita gente de fora à cidade. Mas em tempos de cortes nas despesas das autarquias, Mónica Baptista salienta que “este tipo de eventos merece uma atenção especial”.Este ano os cerca de 40 mil euros que custaram a mostra foram financiados em cerca de 80% por fundos comunitários e “só assim foi possível fazer o evento com a mesma dimensão e publicitá-lo nas rádios e na televisão”. Para o ano, a autarquia pretende fazer nova candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional para que a mostra volte a ser financiada, mas o apoio não está garantido. “Não se pode cortar só porque sim, correndo o risco de perdermos o que já ganhámos em 12 edições. Acho que a contenção terá que passar por uma reflexão muito grande daquilo de que se pode prescindir sem que o evento perca a dignidade e a qualidade que tem”, defende a vereadora.No rescaldo da edição deste ano, para a qual a autarca diz ter sido fundamental o empenho de muitos dos trabalhadores da autarquia, Mónica Baptista deixa já em aberto que uma das apostas do próximo ano passará pelos momentos de animação que captem o público juvenil e idoso.Fica a promessa: os doces e licores conventuais estarão de volta a Alcobaça em Novembro de 2011. E haverá novidades. “Temos que manter nos visitantes a vontade de quererem vir à mostra todos os anos”, promete a responsável.

    Pastelaria Alcoa e Mosteiro de Singeverga vencem concurso
    Mais uma vez, a mostra alcobacense premiou o melhor doce conventual e o melhor licor presentes no certame.“Ovos do Paraíso” da Pastelaria Alcoa, foi o doce escolhido pelo júri, constituído por Vítor Sobral, Daniel Pinto (director da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste), João Fonseca e Dina Gabriel, professores da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento da Região de Cister (EPADREC). A pastelaria alcobacense acumula mais um prémio no concurso anual, que já venceu por diversas vezes.Já nos licores conventuais, o Licor de Singeverga (Santo Tirso) obteve a maioria dos votos do júri composto na totalidade por professores da EPADREC – José Cruz, Anabela Costa, Luís Matos, Melanie Alves, Silvino Ferreira e Vera Nascimento.
    Joana Fialho  jfialho@gazetacaldas.com
    .....
    respiguei do Região de Cister de 25.11.2010
    Mosteiro de Alcobaça acolheu sabores do mundo

    É uma azáfama a que espera todos os anos em Novembro a comunidade religiosa da Abadia de Herkenrode, na Bélgica. É preciso tratar dos últimos pormenores para a esperada presença daquele mosteiro cisterciense da cidade de Hesselt na Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais de Alcobaça, que decorreu de quinta-feira ao passado domingo. Este ano foram quatro as pessoas que asseguraram a representação belga no Mosteiro de Santa Maria.
    O município da Bélgica encarregou-se das despesas de deslocação, cerca de 800 euros, e uma empresa da terra ofereceu o transporte dos produtos. "É interessante estar num evento onde estão representados Portugal, Espanha, França e Brasil", considera Luc Smeets, da comitiva belga. Ele, que integra o grupo de voluntários para a promoção do município, elogia o evento no qual os belgas participam pela quarta vez: "Somos bem recebidos e há uma boa organização".
    É a terceira vez que os espanhóis em representação do Mosteiro cisterciense de Oseira se deslocam à Mostra de Alcobaça. Antes de David Sanchez e a restante equipa chegarem ao Mosteiro onde Pedro e Inês estão sepultados, 14 monges que vivem de acordo com o voto de pobreza que fizeram, puseram mãos ao trabalho e elaboraram os licores e doces que foram o cartão de visita espanhol no evento. No regresso, os três representantes, que no transporte da Galiza para Alcobaça gastaram cerca de 100 euros, levaram (apenas) um doce para cada monge. "Não nos podemos esquecer do seu voto de pobreza", justifica David Sanchez. O jovem reconhece que, mais importante que promover aquele mosteiro da Galiza, são os contactos. "Recebemos, da representação da Bélgica, a carta de Cister", refere o espanhol.
    Ao lado do inconfundível chocolate belga e dos licores espanhóis e rodeado pelas iguarias de Alcobaça está um dos municípios estrangeiros com maior historial de participação em Alcobaça. É a 10ª vez que a cidade de Aubergenville está presente na Mostra Internacional. Na bagagem trazem o licor Beneditina, uma especialidade dos monges e que é fabricado no porto de pesca de Fecam.
    "Não estamos cá pelo negócio, mas sobretudo pelo intercâmbio. Esta geminação é uma enorme riqueza", salienta Armando Machado, vereador de Aubergenville e emigrante radicado em França há várias décadas. Para além de assegurar que já recebeu visitas de turistas que reconhecem o município da Mostra de Doces de Alcobaça, todos os anos a geminação entre as cidades leva um grupo cultural do concelho - de música ou de dança folclórica a Aubergenville. Já aconteceu com a Benedita, o Bárrio e a cidade de Alcobaça. "É um intercâmbio muito importante", garante Armando Machado.
    No ano em que a Polónia faltou, por se encontrar em eleições autárquicas, o município de Alcobaça do Brasil fez-se representar pela segunda vez. Doce de caju, cocadas e doces de leite marcaram a diferença do panorama europeu. "Não trouxemos muita quantidade devido à distância", explicou o médico e voluntário da comitiva, Rogério Cabral, que reduziu a despesa brasileira de transporte para cerca de 1000 euros por ter custeado a sua própria viagem.
    "Doce, alimento e comida é cultura. Qualquer comunicação através disso engrandece o nosso município", acredita Rogério Cabral, que considera a presença em Alcobaça uma janela de oportunidades para captar turistas. "Estamos a tentar conquistar os alcobacenses e Portugal através do estômago", brinca o médico.
    Um evento destes "tem de ter diversidade de licores e de doçaria, além de que a ambição internacional confere uma oferta superior a quem nos visita", não tem dúvidas em afirmar o presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio.
    texto/foto Ana Ferraz Pereira
    ...
    respiguei do Região de Cister de 18.11.2010
    Mostra de doces começa hoje com financiamento do QREN

    evento decorre em várias salas
    Pela primeira vez em 12 anos, a Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais de Alcobaça terá co-financiamento comunitário, o que ajuda a reduzir a despesa da autarquia com o certame em cerca de 80%. O evento começa hoje e decorre até domingo no Mosteiro de Santa Maria.
    O orçamento da feira não foi totalmente definido, mas é certo que é "comedido", disse ao REGIÃO DE CISTER a vereadora da Cultura Mónica Baptista, que garante "cautela" na despesa no momento de crise. "O QREN vai permitir adquirir equipamento que ficará já para outras edições", frisa a autarca.
    A mostra, que todos os anos acolhe mais de 35 mil visitantes, tem nesta edição a missão de cativar o público infantil. O objectivo levou a autarquia a convidar instituições particulares de solidariedade social, infantários e creches, que já inscreveram mais de uma centena de pequenos visitantes.
    A juntar aos atractivos feitos de açúcar e ovos e aos licores de antigas receitas, haverá momentos de animação. "Os meninos poderão fazer uma visita guiada com uma vertente lúdica", explicou a vereadora, que destaca a personificação de Pedro e Inês durante o evento, as representações da companhia de Alcobaça SA Marionetas e os vários ateliers nos quais vai ser possível aprender a cozinhar os afamados doces.
    A música dará ritmo à mostra. Os ‘Simbiose Ensemble’ actuam hoje às 21:30 horas e a Orquestra Juvenil de Alpedriz está agendada para as 21 horas de amanhã. Sábado sobem ao palco os ‘Vestea Cantata’, pelas 16 horas, e às 21 horas actua o Grupo de Cavaquinhos ‘Os Farra’. Domingo é a voz de Luís Peças que enche o monumento cisterciense quando forem 16 horas.
    Um frade passear-se-á pelo Mosteiro, que repete os concursos de melhor doce e melhor licor e que este ano não contará com a presença do chefe Silva. A integrar o júri estará o chefe Vítor Sobral, cozinheiro e autor de diversas obras de culinária.
    "Apostámos na promoção interna, porque quisemos incutir aos mais novos o espírito do orgulho de terem uma mostra que nasceu cá e que tem esta projecção e impacto além fronteiras", explica a autarca.
    O Turismo do Oeste é parceiro na promoção nacional do evento. Além da publicidade nos órgãos de comunicação social regionais e nacionais, há outdoors espalhados em várias autoestradas do País.
    Este ano são 40 os participantes de todo o País e também do Brasil, Bélgica, Espanha e França.
    A inauguração está marcada para as 10:30 horas de hoje.
    texto/foto ana ferraz pereira
    ......................
    respiguei do blogue da Lúcia Duarte:
    Domingo, 21 de Novembro de 2010

    DOCES CONVENTUAIS NO MOSTEIRO DE SANTA MARIA DE ALCOBAÇA 2010
    Sobre o evento prefiro não fazer comentários.
    Apenas quero dar os parabéns à pastelaria Alcoa (pelo 1º prémio que alcançou) e
    à pastelaria Saraiva. Ambos por um motivo muito simples, mas de extrema importância: quer o espirito do evento (na sua versão original) quer a grandiosidade do espaço, onde o mesmo decorreu, ficaram bem representados com o cuidado que estas 2 pastelarias tiveram ao se apresentarem vestidas a rigor.

    Estas 2 expositoras fizeram com que houvesse algo que nos recordásse que a ideia é retratar os doces e licores, desde a época em que os monges e as monjas os criavam.










    ***

    via gazeta das caldas

    Os quatro dias mais doces do ano regressam a Alcobaça

    Publicado a 11 de Novembro de 2011 . 

       
    Há muitos, muitos anos atrás, a gula era o único pecado permitido aos monges e monjas que habitavam mosteiros e conventos espalhados pelo país e pela Europa. A prová-lo estão as iguarias que remontam a essa época e que são autênticas bombas de sabor e gulodice onde o açúcar e os ovos eram reis.
    Durante quatro dias Alcobaça promete desvendar algumas destas verdadeiras preciosidades da doçaria na XIII Mostra de Doces e Licores Conventuais, que se realiza entre os dias 17 e 20 de Novembro. E que outra casa seria mais aconselhada para voltar a acolher a mostra que o Mosteiro de Alcobaça?
    É em três salas daquele monumento que cerca de 40 stands prometem deixar os visitantes de água na boca. Além de iguarias de norte a sul do país, estão também confirmadas as presenças de representações da Bélgica, França e Brasil. Nos dois últimos casos fazem representar-se em Alcobaça duas cidades geminadas com a autarquia – Aubergenville e Alcobaça do Brasil.
    Internacionais deverão também ser alguns dos visitantes da mostra. No ano passado, em que o certame foi visitada por mais de 35 mil pessoas, a organização recolheu a origem de quem passou pelo certame. A conclusão é que este foi visitado por pessoas vindas de mais de 40 cidades portuguesas e de mais de 16 países, com especial destaque para a Europa, China, África do Sul, Canadá, Israel, EUA e Venezuela. Uma afluência que justifica a meta estabelecida para a autarquia de Alcobaça, responsável pela organização: “levar a mostra muito além das fronteiras existentes e tornar este evento numa referência mundial”.
    UM REI GULOSO
    A novidade deste ano passa por uma forte aposta na animação. Além dos já habituais momentos de música, da presença de D. Pedro, Inês de Castro e do Abade, há ainda uma peça de teatro que promete entreter os visitantes mais novos. A Nervo – Associação Cultural apresenta nos dias 17 e 18 o espectáculo infantil “Portugal Conventual ou o guloso do seu Rei”, que recupera a formação de Portugal de uma forma muito doce.
    D. Afonso Henriques vai lutar contra pastéis de nata e construir monumentos com farinha e ovos, mostrando uma sua faceta desconhecida – a do rei distraído e muito guloso. Além disso, o Grupo de Teatro de São Martinho do Porto e a Companhia Livre vão animar as salas de exposição.
    Com a mostra deste ano regressam ainda os ateliês de cozinha, que prometem juntar miúdos e graúdos em volta dos doces. E a RTP, que tem estado presente nas últimas edições do evento, volta a dar tempo de antena à Mostra de Doces e Licores Conventuais, com o programa “A Festa é Nossa” na tarde de sábado, dia 19 de Novembro, entre as 16h00 e as 18h30. O que também está de volta é concurso para o Melhor Doce e Melhor Licor, a realizar na tarde de dia 17.
    Ciente dos tempos difíceis que se vivem, a Câmara de Alcobaça acredita que é possível “aumentar a visibilidade do evento no plano internacional, aumentar o nível de fidelização do público com os doces conventuais, o número de visitantes e o número de vendas”.
    A Mostra de Doces e Licores Conventuais pode ser visitada entre as 10h00 e as 23h00, sendo que no último dia do evento as portas encerram às 19h00. As entradas, para maiores de 12 anos, custam um euro por dia ou 2,5 para quem optar pela pulseira livre-trânsito para os quatro dias.

    Programa de animação
    17 de Novembro, quinta-feira

    10h00 – Inauguração
    10h00 – Ateliê
    11h00 – Animação: “Portugal Conventual ou o guloso do seu Rei”, pela Nervo – Associação Cultural
    14h30 – Ateliê
    15h30 – Animação: “Portugal Conventual ou o guloso do seu Rei
    16h30 – Concurso de Doces e Licores Conventuais
    21h00 – Luís Peças acompanhado por Inna ao piano
    23h00 – Encerramento
    18 de Novembro, sexta-feira
    10h00 – Abertura da Mostra
    10h00 – Ateliê
    11h00 – Animação: “Portugal Conventual ou o guloso do seu Rei”, pela Nervo – Associação Cultural
    14h30 – Ateliê
    15h30 – Animação: “Portugal Conventual ou o guloso do seu Rei
    16h30 – Concurso de Doces e Licores Conventuais
    21h00 – Ana Amaro & Hugo Trindade
    23h00 – Encerramento
    19 de Novembro, sábado
    10h00 – Abertura da Mostra
    11h00 – Ateliê
    15h00 – Ateliê
    16h00 – 4Voices
    21h00 – 4Voices
    23h00 – Encerramento
    20 de Novembro, domingo
    10h00 – Abertura da Mostra
    11h00 – Ateliê
    15h00 – Ateliê
    16h00 – 4Voices
    19h00 – Encerramento
    Joana Fialho
    ***
    2009
    3.º ponto extra ordem do dia d' hoje

    Houve 2 acidentes com veículos cedidos pela empresa "Tomás Marques Lda" aquando se realizava a iniciativa dos Doces Conventuais: 541,2 + 982,62 com Iva incluído!
    *
    XI
    12 a 15nov
    Saudei quem trabalhou e quem organizou esta mostra que almejou tanto sucesso.










    Presidente Paulo Inácio na reunião de câmara de 23.11.2009 subscreveu e reconheceu o brio profissional dos trabalhadores e a excelente representação de delegações estrangeiras.