03/04/2015

6.020.(3ab2015.8.44') Aristides de Sousa Mendes

Nasceu a 19jul1885
e morreu a 3ab1954
***
17jun1940
 emite os primeiros vistos que salvam judeus perseguidos pela política nazi.
*
28jun2014
Cistermúsica 2014 LENDAS E HERÓIS homenageou-o
com 1 BAILADO inesquecível 
coreografado por Daniel Cardoso
pelo QUORUM BALLET
"30.000"
***
3abril2018
Com a invasão de França pelas tropas nazis, dezenas de milhares de refugiados começam a formar-se junto do consulado português em Bordéus, na esperança de aí obterem um visto para Portugal. Obrigado a respeitar a circular de Salazar que determinava a proibição expressa de concessão de vistos a quaisquer refugiados judeus, Sousa Mendes viveu, então, um terrível dilema: se concedesse vistos, arriscava a carreira diplomática e o sustento da sua família; se não o fizesse, todos aqueles milhares de pessoas teriam como destino os campos de concentração nazis. Aristides de Sousa Mendes -- O Cônsul de Bordéus, revisita a extraordinária história do herói português que salvou mais de 30.000 vidas durante a Segunda Guerra Mundial e desvenda a consciência e coragem de um homem que ousou desafiar Salazar inscrevendo o seu nome na história da humanidade. Um filme obrigatório!
https://www.youtube.com/watch?v=ht92mX978sQ&feature=youtu.be
*
Diplomata e político português, filho de Maria Angelina Ribeiro de Abranches e do juiz José de Sousa Mendes,nasceu a 19 de Julho de 1885, em Cabanas de Viriato, concelho de Carregal do Sal, no distrito de Viseu. CursouDireito na Universidade de Coimbra e, tal como o seu irmão gémeo César, após a licenciatura, em 1907, acaboupor seguir a carreira diplomática. A 12 de Maio de 1910, foi nomeado cônsul de 2.a classe na Guiana Britânica,passando depois a exercer funções em Zanzibar, onde ganhou muito prestígio. Aqui, juntamente com Angelina deSousa Mendes, sua esposa e mãe dos seus 14 filhos, sofreu alguns reveses de saúde, agravados sobretudo peloclima paludial daquela zona africana. Tendo solicitado várias vezes a sua transferência acabaria por ver atendidosos seus desejos em Fevereiro de 1918, altura em que foi nomeado para desempenhar o mesmo cargo em Curitiba,no Brasil. Ainda nesse ano, em plena ditadura de Sidónio Pais, foi promovido a cônsul de 1.a classe. Porém,devido às suas convicções monárquicas e anti republicanas, veria, em 1919, as suas funções serem suspensas um despacho ministerial colocava-o no estado de disponibilidade, situação que geralmente significava inação ou,eventualmente, a atribuição de um serviço irregular que implicava sempre uma perda considerável do vencimento.Em meados de 1921 foi convidado a dirigir temporariamente o consulado em S. Francisco, na Califórnia. Os doisanos aqui passados terão contribuído, devido ao elevado custo de vida americano e simultaneamente à reduçãosalarial a que tinha sido sujeito, para o estado precário da sua situação financeira. Foi solicitado mais do que umavez para voltar ao Brasil até que, em 1926, uma portaria obrigou-o a regressar a Lisboa para prestar serviço naDireção-Geral dos Negócios Comerciais e Consulares. Com o golpe de Estado de 28 de Maio de 1926, SousaMendes foi nomeado cônsul em Vigo. Apoiando e servindo desde o seu início o regime ditatorial, recebeu váriasvezes louvores de Salazar. Todavia, com o afastamento do irmão do cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros,Sousa Mendes ficou revoltado com o governo, não entendendo a "duplicidade, a deslealdade e a intriga quecaracterizavam o funcionamento interno do Palácio das Necessidades". De 1931 a 1938 foi cônsul em Antuérpia,sendo então transferido, mal-grado seu, para Bordéus. No entanto, foi devido a esta transferência que Aristides deSousa Mendes viria a desempenhar o papel público mais importante da sua vida. À medida que crescia na Europao Nazismo, crescia também o número de refugiados, sobretudo judeus. Muitos deles escolheram Bordéus, entãosob o governo de Vichy, como destino temporário. Aí, Sousa Mendes, contrariando instruções formais recebidas,concedeu milhares de vistos  julga-se que cerca de 30 000 - a judeus que procuravam escapar ao extermínionazi. Chegou mesmo a albergar refugiados na sua casa em Bordéus e na sua residência de Cabanas de Viriato.Estas atitudes desagradaram muito a Salazar, que o destituiu em 1940. Sousa Mendes ainda apelou para oSupremo Tribunal Administrativo e para a Assembleia Nacional, mas de nada lhe valeu. Em Bordéus, porém, foi-lhe erguida, em 1994, uma estátua. Em 1949, Aristides de Sousa Mendes, sem a sua esposa, que morrera um anoantes, e sem os filhos, maioritariamente emigrados nos EUA, viria a casar com Andrée, de quem tinha tido umafilha. Acabou por morrer a 3 de Abril de 1954, no Hospital da Ordem Terceira, em Lisboa,  e com imensasdificuldades financeiras. Depois da sua morte, os seus bens foram vendidos em hasta pública ainda parapagamento de dívidas. Restaram apenas as paredes da sua casa que, à mercê de estranhos, foram, ao longo dosanos, aproveitadas para abrigo de animais. 
Em 1967, Yad Vashem, uma organização estatal israelita para a recordação dos mártires e heróis do holocausto,homenageou Aristides de Sousa Mendes com uma das suas mais altas distinções. Em 1987, o presidente daRepública Mário Soares conferiu-lhe, a título póstumo, a Ordem da Liberdade e, em 1989, a Assembleia daRepública reparou a grave injustiça que lhe fora cometida, reintegrando-o no serviço diplomático por unanimidadee aclamação.
A 6 de Abril de 2005 foi homenageado nos Estados Unidos da América, a sua coragem e determinação em salvarjudeus no tempo da Segunda Guerra Mundial irão ser recordadas para sempre na Galeria dos Salvadores doMuseu da Herança Judaica, em Nova Iorque.
Aristides de Sousa Mendes. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.

Ficheiro:Aristides20I.jpg
http://estoriasdahistoria12.blogspot.pt/2018/04/03-de-abril-de-1954-morre-aristides-de.html
***

http://www.aristidesdesousamendes.com/zasm_nahistoria.htm
"Como informei toda a gente, o meu governo recusou terminantemente todos os pedidos para concessão de vistos a todos e quaisquer refugiados. Tudo está agora nas minhas mãos para salvar os muitos milhares de pessoas que vieram de todos os lados da Europa na esperança de encontrar refúgio em Portugal. Todos eles são seres humanos e o seu estatuto na vida, religião ou cor, são totalmente irrelevantes para mim. Além disso, as cláusulas da Constituição do meu País relativas a casos como o presente, dizem que, em nenhuma circunstância, religião ou as convicções políticas de um estrangeiro, o impedirão de procurar refúgio no território português. Eu sou cristão e, como tal, acredito que não devo deixar esses refugiados sucumbir. Uma grande parte deles são judeus" ...
"Sei que a minha mulher concorda com a minha opinião e estou certo de que os meus filhos compreenderão e não me acusarão, se por dar vistos a todos os refugiados, eu amanhã for destituído do meu cargo por ter agido contra ordens que, em meu entender, são vis e injustas. E assim, declaro que darei, sem encargos, vistos a quem quer que os peça...

... O meu desejo, é mais ,estar com Deus contra o homem,
do que com o homem contra Deus."
***
Via DN
Aristides de Sousa Mendes
http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=2873478&seccao=Cinema
O filme "O cônsul de Bordéus", que se estreia na quinta-feira, recorda a "enorme coragem e entrega pessoal" do diplomata português Aristides de Sousa Mendes, disse à agência Lusa o realizador Francisco Manso.

"Faz todo o sentido fazer este filme pela temática. É uma história dramática, é um filme de ficção de caráter universal, mas revela uma atitude de enorme coragem", referiu o realizador.
Veja aqui o trailer do filme.
https://www.youtube.com/watch?v=cZQFjBi7Eio
Em "O cônsul de Bordéus", correalizado por Francisco Manso e João Correa, cruza uma história de ficção, de um maestro que recua nas suas memórias a junho de 1940, quando foi um dos milhares de refugiados durante o regime nazi, com a vida real de Aristides de Sousa Mendes.
O diplomata português, à revelia de Oliveira Salazar, atribuiu cerca de trinta mil vistos a refugiados perseguidos pelo regime nazi em 1940.
***
RTP fez 5 documentários
https://www.youtube.com/watch?v=nefahWcE9_4
2
https://www.youtube.com/watch?v=AHh3dLUCtPc
3
https://www.youtube.com/watch?v=Q2iAzWTseew
4
https://www.youtube.com/watch?v=xK6rwjG836I
5
https://www.youtube.com/watch?v=V2-T6NzT3aM
***

***
Via Lusibero
da Maria Elisa Ribeiro
http://lusibero.blogspot.pt/2014/02/sobre-aristides-de-sousa-mendes-1885.html
***