27/04/2017

7.647.(27dez2016.8.8') Fortaleza de Peniche...

***
+1 escultura do extraordinário JOSÉ AURÉLIO d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...na Fortaleza de Peniche...para festejar abril...para não esquecer o fascismo e os presos políticos...
que serve tb para o cartaz...
Foto de Tó-Zé Correia.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1740067232675997&set=a.544269598922439.152408.100000182105687&type=3&theater
Foto de Tó-Zé Correia.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1744218272260893&set=a.544269598922439.152408.100000182105687&type=3&theater
***
27abril2017
MOÇÃO FORTALEZA
A Fortaleza de Peniche foi um dos monumentos que integrou a lista inicial do Programa REVIVE – Valorização do património para fins turísticos.
Pensava-se poder ser um caminho, dado o completo alheamento de anteriores governos relativamente à disponibilização de apoios financeiros necessários para repensar o projeto da Fortaleza, considerando as necessidades de recuperação física dos espaços e a sua adaptação a um projeto multifuncional, dinâmico e que integrasse claramente as dimensões local e nacional das memórias que o monumento evoca.
A luta de milhares de portugueses e portuguesas levou a que o governo, em boa hora, decidisse voltar atrás naquela decisão e, por iniciativa do Sr. Ministro da Cultura, se constituísse um Grupo Consultivo para a Fortaleza de Peniche, com o objetivo de elaborar propostas para:
• a preservação do Monumento Nacional, integrando a história da Fortaleza desde a sua construção;
• a compatibilização das funções com a história do monumento, nomeadamente a preservação da memória da sua história recente, na luta pela democracia;
• a criação na Fortaleza de Peniche de um museu que acolha o historial da mesma enquanto prisão política;
• a definição de eixos de ocupação dos espaços da Fortaleza, tendo em vista a sua fruição pelos habitantes de Peniche e pelos demais visitantes;
• a reflexão referente à viabilidade económica da proposta apresentada.
Entretanto, e por proposta do PCP, o Orçamento de Estado integrou um artigo específico (Artº 126.º) sobre o Plano de intervenção na Fortaleza de Peniche, que diz o seguinte:
“Durante o ano de 2017, o Governo elabora e concretiza um plano de intervenção urgente na Fortaleza de Peniche, que detenha a degradação deste complexo, nomeadamente, das muralhas e dos edifícios da antiga prisão política de alta segurança.”
No corrente mês de Abril, o Grupo Consultivo da Fortaleza de Peniche aprovou por unanimidade o seu documento final, que foi apresentado ao Sr. Ministro da Cultura.
Assim, a Assembleia Municipal de Peniche reunida em 27 de abril de 2017, decide o seguinte:
• Felicitar o Governo pela iniciativa de realizar a sua reunião de Conselho de Ministros em Peniche, na Fortaleza de Peniche, por ocasião do 43º aniversário da libertação dos últimos presos políticos;
• Sublinhar que o forte sinal político dado hoje de investimento imediato de 3,5 milhões de euros corresponde às expectativas dos autarcas e da população de Peniche;
• Saudar o Executivo Municipal por ter assumido com frontalidade as oportunidades perante a porta aberta pelo Governo;
• Saudar a elevada qualidade do trabalho do Grupo Consultivo para a Fortaleza de Peniche criado sobre a égide do governo, como proposta de trabalho para a Fortaleza, e que merece a nossa total concordância;
Peniche, 27 de Abril de 2017 A Bancada da CDU
APROVADA EM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE PENICHE
*
 27 Abril 2017.Dia histórico para Peniche, para o Oeste e para Portugal! Conselho de Ministros, reunido na Fortaleza de Peniche, anunciou investimento de 3,5M€ para reabilitação e criar o Museu Nacional dedicado à luta pela Liberdade e pela Democracia. Será o 15o Museu Nacional. Formulo por aqui um grande reconhecimento ao Primeiro Ministro pela coragem e justiça da decisão.Para mim, um dos dias mais felizes da minha vida! Tudo continuarei a fazer para que se concretize! Honraremos desta forma todos os que, com a privação da liberdade, lutaram contra o fascismo. @antoniocostapm @clarazevedo
 Foto de Tó-Zé Correia.
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1751894231493297&set=a.1023533114329416.1073741914.100000182105687&type=3&theater
*

Peniche vai ter o 15.º museu nacional

Governo reafirmou esta quinta-feira intenção de criar museu da resistência contra a ditadura na Fortaleza de Peniche. E destinou 3,5 milhões de euros para a recuperação deste monumento nacional.
https://www.publico.pt/2017/04/27/culturaipsilon/noticia/peniche-vai-ter-o-15-museu-da-direccaogeral-do-patrimonio-1770225
*
avante
Qual o papel da Câmara de Peniche, nos últimos três mandatos da CDU, visando a transformação do Forte num museu? A autarquia estima em 5,5 milhões de euros as intervenções consideradas urgentes. Como se chegou até aqui?
Nós valorizamos o papel da autarquia neste processo, que, nos últimos 15 anos, fez melhorias, tratou de algumas coisas, acompanhou iniciativas importantes que lá se realizaram, nomeadamente para assinalar a fuga e a libertação de presos políticos. Mas sabemos que a Câmara Municipal não tem dinheiro para as obras que são necessárias.
Com o recuo do Governo, na autarquia, exceptuando o PSD, todos estão de acordo com uma solução que preserve a memória histórica da Fortaleza de Peniche, com 400 anos de história. Mas é a memória recente, do que foi aquela prisão fascista, que mais importa salvaguardar. 
http://www.avante.pt/pt/2265/nacional/145091/
***
25abr2017
Foto de Ângelo Alves.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1620864454620434&set=a.369094159797476.85183.100000906859415&type=3&theater
*
AGORA JÁ VIERAM TDS PARA A FOTOGRAFIA:
Foto de Sergio Leandro.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10211314912941292&set=a.1157449149118.25101.1614431793&type=3&theater
*
Foto de Câmara Municipal de Peniche.
https://www.facebook.com/CamaraMunicipalPeniche/photos/gm.445422042474637/1429267197093872/?type=3&theater
***

27dez2016
Fortaleza de Peniche
Espaço de memória, resistência e luta e de fruição popular e cultural
O Forte de Peniche é um importante monumento visitado por mais de 100.000 pessoas/ano, metade das quais com intenção expressa de visitar o núcleo museológico respeitante à repressão fascista e função de prisão política.
Desde o Século XVII que a Fortaleza de Peniche foi palco de vários acontecimentos históricos - alguns dos quais relacionados com a consolidação da nacionalidade portuguesa e defesa da independência. A partir de 1934 torna-se num dos mais proeminentes símbolos da opressão e repressão fascista e simultaneamente um símbolo maior da resistência antifascista, da luta pela liberdade e a democracia.
É por isso um património histórico único e insubstituível, um dos mais importantes monumentos nacionais, estratégico para a preservação da memória histórica.
1 - Uma oportunidade para investir na memória histórica e na valorização do património nacional.
A Fortaleza de Peniche constitui um todo indivisível, inseparável da sua função histórica, educacional e pedagógica, à qual se devem subordinar quaisquer utilizações, actividades e intervenções naquele espaço.
A decisão de reverter a intenção de ali instalar uma unidade hoteleira é uma importante oportunidade para avançar na requalificação daquele monumento que não deve ser desperdiçada.
2 - Princípios de utilização
a)      Deve ser um testemunho vivo do que foi o flagelo da repressão nas prisões do regime fascista, mas também da luta pela liberdade e a democracia e da Revolução de Abril, permitindo ao povo português e sobretudo às novas gerações um contacto directo, pedagogicamente orientado, com essas realidades e memórias.  
b)      Deve ter em conta a importância de outras vertentes históricas e culturais, nomeadamente a preservação da história da Fortaleza anterior ao Século XX, a afirmação do património cultural do Concelho de Peniche e a fruição popular daquele espaço para actividades culturais, institucionais, e de lazer.
3 - Três passos iniciais
a) Abandono do projecto de construção de uma unidade hoteleira dentro do perímetro das muralhas da Fortaleza.
b) Elaboração de um plano e programa de valorização e requalificação da Fortaleza de Peniche, faseado, financiado pelo Estado português, em cooperação com a Autarquia de Peniche, e com a participação de estruturas e de sectores que se identificam com os objectivos atrás enunciados.
c) Concretização de intervenções de emergência:
- Para suster a degradação de partes da muralha;
- Para suster a degradação e proceder a uma recuperação básica das fachadas exteriores dos edifícios A, B e C da prisão política.
- Para proceder a pequenos melhoramentos provisórios no actual museu da resistência.
4 - Plano integrado, faseado e global, de recuperação, requalificação e utilização da Fortaleza de Peniche
O seu financiamento deve ser assegurado no essencial pelo Estado português por via do Governo, devendo ainda explorar-se outro tipo de fontes de financiamento, nomeadamente no âmbito dos fundos estruturais.
4.1 - Objectivos orientadores do plano e programa que deverá ser tornado público em Abril de 2017
a)      Recuperação e conservação de todo o conjunto edificado. Exclui-se a possibilidade de demolições das edificações existentes, admitindo-se, sujeito a prévia consideração no âmbito da memória histórica, demolições parciais no interior dos Blocos A e B.
b)     Instalação, em parte dos edifícios respeitantes à prisão política, no parlatório e no “segredo” de um espaço museológico dedicado à repressão fascista e à luta antifascista, cujo núcleo principal será o espaço museu “Forte de Peniche – repressão, resistência e luta”.
O Espaço museu deve conter as infraestruturas necessárias a actividades pedagógicas e de interpretação histórica.
O Espaço Museu (que funcionará como núcleo central do Espaço Museológico compreendido pelo Bloco C, Parlatório e “Redondo”) deve estar articulado com um centro interpretativo da resistência e luta e com outros elementos e pontos de reconstituição histórica (percursos) noutros pontos da fortaleza como nos Blocos A e B.
c)      Instalação de um memorial da resistência antifascista da responsabilidade da Câmara Municipal de Peniche em articulação com a União de Resistentes Antifascistas Portugueses a inaugurar a 25 de Abril de 2017
d)     - Instalação de um centro interpretativo e de uma exposição permanente dedicados à história da Fortaleza de Peniche no período entre o Século XVI e o Século XX com uma Exposição Permanente.
e)     Instalação de espaços dedicados a actividades culturais como um biblioteca, um pequeno auditório, salas para estudantes e um espaço para exposições temporárias.
f)       Instalação de um espaço multiusos para actividades como conferências, eventos, concertos musicais, apresentações teatrais, projecção cinematográfica, entre outras, para o qual se poderá aproveitar o interior das edificações da Prisão política (nomeadamente os Blocos A e B).
g)      Instalação de um espaço dedicado a aspectos culturais, históricos e etnográficos da Vila de Peniche, nomeadamente na área da cultura associada à vocação marítima e piscatória da sua população.
h)     Consideração de um espaço dedicado à investigação e divulgação das ciências do mar, biologia e ambiente.
i)       Instalação de infra-estruturas para o lazer e conforto dos visitantes como um Restaurante do Forte de Peniche, bares e pequenos quiosques da responsabilidade da Comissão de Gestão da Fortaleza de Peniche.


26/12/2017