27/04/2017

7.647.(27dez2016.8.8') Fortaleza de Peniche...

***
9seTEMbro2017
Inauguração
escreVIVI no face:
 hj.9.9.2017.16h.Forte de Peniche...InaugurAÇÃO de +1 obra do extraordináRIO escultor José Aurélio...d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...
vivABRILiberdade tds os dias...
  Foto de Tó-Zé Correia.
Tó-Zé Correia postou no face com este comentário:

"No sentido da valorização da memória histórica associada à Fortaleza de Peniche, em particular na componente da luta antifascista, o Memorial é uma justa homenagem àqueles que pugnaram pela afirmação de um Portugal Democrático, lutando pelos superiores ideais da Liberdade e da Democracia, que podem agora ser fruídos por todos." Escultor #joséaurélio "A escultura é constituída por um cubo de 3 metros de aresta, feito em malha de aço de construção. Este cubo tem um quadriculado que corresponde a 25 núcleos que estão na parte central e que permitem também à inclusão, na vertical, de 25 elementos que são uma referência direta ao 25 de abril, Movimento Libertador não só dos presos políticos mas da maioria do povo português. Na ponta de cada um desses varões, pequenas asas reforçam a imagem de Liberdade que se pretende representar e transmitem aos 25 varões movimentos provocados pelo vento que sopra frequentemente neste local.
O lado inferior – aquele em que, aparentemente, assenta o cubo – não leva grade, pousando simbolicamente num pequeno espelho de água, numa clara alusão à localização da Fortaleza em que a água do mar, que quase a envolve, reforçou as condições de aprisionamento. Na água, estará sempre refletido o cubo, os varões de aço inox e o céu, numa imagem que nos obrigará a pensar na importância de sermos livres e no dever que nos cabe de defender a Liberdade."
Viva o 25 de Abril! Viva a Liberdade!

 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1908304805852238&set=a.1023533114329416.1073741914.100000182105687&type=3&theater
**
Maria Helena da Bernarda foi à inauguração, fotografou e escreVIVEU asSIM:
" JOSE AURELIO
O mestre Jose Aurelio é um escultor português, um dos maiores artistas do nosso tempo. Claro que gosto muito que ele seja um filho da terra onde eu também nasci. Não só porque sinto um inegável orgulho de ver que Alcobaça tem gerado tantos artistas de enorme valor, designadamente na música e nas artes plásticas, como pelo facto de ter sido Alcobaça a cidade onde ele fundou o Armazém das Artes, um espaço cultural de muito bom gosto, que alberga exposições e também esculturas da sua autoria.
Como todos os grandes artistas, o mestre José Aurelio tem uma personalidade forte, marcada, marcante. Mas, à semelhança das moedas que ele também concebe, a sua personalidade tem uma cara e uma coroa. Não o conheço muito bem, mas o suficiente para saber que tem tanto de intolerante como de generoso, tanto lhe falta a paciência para fazer fretes como estende a mão a quem lhe pede ajuda.
Hoje fui assistir à inauguração da sua mais recente escultura - monumento de homenagem aos presos políticos na Fortaleza antiga prisão de Peniche.
A obra é notável.
A enorme escultura é constituída por um elemento de maior volume que simboliza a prisão e as suas grades, assente sobre um espelho de água. Dessa água em constante movimento erguem-se 25 elementos tubulares que atravessam as grades em direcção ao céu, no topo das quais assentam 25 aves de asa abertas, como símbolo de liberdade.
Na obra pode ler-se uma frase de Antonio Borges Coelho " Disseram não, para que a água da vida corresse limpa".
Esta obra não pára por aqui. Foram convidados os antigos presos políticos ainda vivos, ali presentes, a atar uma fita que tem inscrita uma frase que traduz o sentimento de quem esteve ali preso. Todos os visitantes poderão também atar a sua fita. Eu atei a minha. Não só porque sou solidária com todas as manifestações artísticas mas porque a democracia, com todas as suas imperfeições, ainda é o melhor sistema político onde se pode viver. E houve pessoas que lutaram para que ela se estabelecesse, a quem temos de agradecer."

 Foto de Maria Helena da Bernarda.
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10212356931777111&set=a.10208479881813285.1073741826.1194397389&type=3&theater
 
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10212356931697109&set=a.10208479881813285.1073741826.1194397389&type=3&theater
 Foto de Maria Helena da Bernarda.
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10212356931737110&set=a.10208479881813285.1073741826.1194397389&type=3&theater
**
Ângelo Alves
postou e comentou asSIM:
"DISSERAM NÃO
PARA QUE A ÁGUA DA VIDA CORRESSE LIMPA
Está feito, instalado e inaugurado. Um acto de grande dignidade , de justiça, de emoção e de afirmação dos mais belos valores. Demorou 43 anos, mas hoje podemos dizer que em Portugal, naquele que foi um local de opressão, repressão e morte, existe um monumento memorial digno da homenagem a todos os que deram muito e por vezes a própria vida para que Portugal vivesse em liberdade. A luta continua para fazer da fortaleza um espaço de memória, luta, cultura e sobretudo , do povo e de Abril. Hoje demos um passo, escreveu-se uma página de história, pela mão da Câmara Municipal de Peniche e da União de Resistentes Antifascistas Portugueses. É uma alegria imensa e um grande orgulho, aquilo que nos ocupa o coração no dia de hoje. Parabéns Peniche !!! 25 de Abril Sempre!"
***
+1 escultura do extraordinário JOSÉ AURÉLIO d' ALCOBAÇA que vos abRRaça...na Fortaleza de Peniche...para festejar abril...para não esquecer o fascismo e os presos políticos...
que serve tb para o cartaz...

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1740067232675997&set=a.544269598922439.152408.100000182105687&type=3&theater

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1744218272260893&set=a.544269598922439.152408.100000182105687&type=3&theater
***
27abril2017
MOÇÃO FORTALEZA
A Fortaleza de Peniche foi um dos monumentos que integrou a lista inicial do Programa REVIVE – Valorização do património para fins turísticos.
Pensava-se poder ser um caminho, dado o completo alheamento de anteriores governos relativamente à disponibilização de apoios financeiros necessários para repensar o projeto da Fortaleza, considerando as necessidades de recuperação física dos espaços e a sua adaptação a um projeto multifuncional, dinâmico e que integrasse claramente as dimensões local e nacional das memórias que o monumento evoca.
A luta de milhares de portugueses e portuguesas levou a que o governo, em boa hora, decidisse voltar atrás naquela decisão e, por iniciativa do Sr. Ministro da Cultura, se constituísse um Grupo Consultivo para a Fortaleza de Peniche, com o objetivo de elaborar propostas para:
• a preservação do Monumento Nacional, integrando a história da Fortaleza desde a sua construção;
• a compatibilização das funções com a história do monumento, nomeadamente a preservação da memória da sua história recente, na luta pela democracia;
• a criação na Fortaleza de Peniche de um museu que acolha o historial da mesma enquanto prisão política;
• a definição de eixos de ocupação dos espaços da Fortaleza, tendo em vista a sua fruição pelos habitantes de Peniche e pelos demais visitantes;
• a reflexão referente à viabilidade económica da proposta apresentada.
Entretanto, e por proposta do PCP, o Orçamento de Estado integrou um artigo específico (Artº 126.º) sobre o Plano de intervenção na Fortaleza de Peniche, que diz o seguinte:
“Durante o ano de 2017, o Governo elabora e concretiza um plano de intervenção urgente na Fortaleza de Peniche, que detenha a degradação deste complexo, nomeadamente, das muralhas e dos edifícios da antiga prisão política de alta segurança.”
No corrente mês de Abril, o Grupo Consultivo da Fortaleza de Peniche aprovou por unanimidade o seu documento final, que foi apresentado ao Sr. Ministro da Cultura.
Assim, a Assembleia Municipal de Peniche reunida em 27 de abril de 2017, decide o seguinte:
• Felicitar o Governo pela iniciativa de realizar a sua reunião de Conselho de Ministros em Peniche, na Fortaleza de Peniche, por ocasião do 43º aniversário da libertação dos últimos presos políticos;
• Sublinhar que o forte sinal político dado hoje de investimento imediato de 3,5 milhões de euros corresponde às expectativas dos autarcas e da população de Peniche;
• Saudar o Executivo Municipal por ter assumido com frontalidade as oportunidades perante a porta aberta pelo Governo;
• Saudar a elevada qualidade do trabalho do Grupo Consultivo para a Fortaleza de Peniche criado sobre a égide do governo, como proposta de trabalho para a Fortaleza, e que merece a nossa total concordância;
Peniche, 27 de Abril de 2017 A Bancada da CDU
APROVADA EM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE PENICHE
*
 27 Abril 2017.Dia histórico para Peniche, para o Oeste e para Portugal! Conselho de Ministros, reunido na Fortaleza de Peniche, anunciou investimento de 3,5M€ para reabilitação e criar o Museu Nacional dedicado à luta pela Liberdade e pela Democracia. Será o 15o Museu Nacional. Formulo por aqui um grande reconhecimento ao Primeiro Ministro pela coragem e justiça da decisão.Para mim, um dos dias mais felizes da minha vida! Tudo continuarei a fazer para que se concretize! Honraremos desta forma todos os que, com a privação da liberdade, lutaram contra o fascismo. @antoniocostapm @clarazevedo
 Foto de Tó-Zé Correia.
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1751894231493297&set=a.1023533114329416.1073741914.100000182105687&type=3&theater
*

Peniche vai ter o 15.º museu nacional

Governo reafirmou esta quinta-feira intenção de criar museu da resistência contra a ditadura na Fortaleza de Peniche. E destinou 3,5 milhões de euros para a recuperação deste monumento nacional.
https://www.publico.pt/2017/04/27/culturaipsilon/noticia/peniche-vai-ter-o-15-museu-da-direccaogeral-do-patrimonio-1770225
*
avante
Qual o papel da Câmara de Peniche, nos últimos três mandatos da CDU, visando a transformação do Forte num museu? A autarquia estima em 5,5 milhões de euros as intervenções consideradas urgentes. Como se chegou até aqui?
Nós valorizamos o papel da autarquia neste processo, que, nos últimos 15 anos, fez melhorias, tratou de algumas coisas, acompanhou iniciativas importantes que lá se realizaram, nomeadamente para assinalar a fuga e a libertação de presos políticos. Mas sabemos que a Câmara Municipal não tem dinheiro para as obras que são necessárias.
Com o recuo do Governo, na autarquia, exceptuando o PSD, todos estão de acordo com uma solução que preserve a memória histórica da Fortaleza de Peniche, com 400 anos de história. Mas é a memória recente, do que foi aquela prisão fascista, que mais importa salvaguardar. 
http://www.avante.pt/pt/2265/nacional/145091/
***
25abr2017
Foto de Ângelo Alves.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1620864454620434&set=a.369094159797476.85183.100000906859415&type=3&theater
*
AGORA JÁ VIERAM TDS PARA A FOTOGRAFIA:
Foto de Sergio Leandro.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10211314912941292&set=a.1157449149118.25101.1614431793&type=3&theater
*
Foto de Câmara Municipal de Peniche.
https://www.facebook.com/CamaraMunicipalPeniche/photos/gm.445422042474637/1429267197093872/?type=3&theater
***

27dez2016
Fortaleza de Peniche
Espaço de memória, resistência e luta e de fruição popular e cultural
O Forte de Peniche é um importante monumento visitado por mais de 100.000 pessoas/ano, metade das quais com intenção expressa de visitar o núcleo museológico respeitante à repressão fascista e função de prisão política.
Desde o Século XVII que a Fortaleza de Peniche foi palco de vários acontecimentos históricos - alguns dos quais relacionados com a consolidação da nacionalidade portuguesa e defesa da independência. A partir de 1934 torna-se num dos mais proeminentes símbolos da opressão e repressão fascista e simultaneamente um símbolo maior da resistência antifascista, da luta pela liberdade e a democracia.
É por isso um património histórico único e insubstituível, um dos mais importantes monumentos nacionais, estratégico para a preservação da memória histórica.
1 - Uma oportunidade para investir na memória histórica e na valorização do património nacional.
A Fortaleza de Peniche constitui um todo indivisível, inseparável da sua função histórica, educacional e pedagógica, à qual se devem subordinar quaisquer utilizações, actividades e intervenções naquele espaço.
A decisão de reverter a intenção de ali instalar uma unidade hoteleira é uma importante oportunidade para avançar na requalificação daquele monumento que não deve ser desperdiçada.
2 - Princípios de utilização
a)      Deve ser um testemunho vivo do que foi o flagelo da repressão nas prisões do regime fascista, mas também da luta pela liberdade e a democracia e da Revolução de Abril, permitindo ao povo português e sobretudo às novas gerações um contacto directo, pedagogicamente orientado, com essas realidades e memórias.  
b)      Deve ter em conta a importância de outras vertentes históricas e culturais, nomeadamente a preservação da história da Fortaleza anterior ao Século XX, a afirmação do património cultural do Concelho de Peniche e a fruição popular daquele espaço para actividades culturais, institucionais, e de lazer.
3 - Três passos iniciais
a) Abandono do projecto de construção de uma unidade hoteleira dentro do perímetro das muralhas da Fortaleza.
b) Elaboração de um plano e programa de valorização e requalificação da Fortaleza de Peniche, faseado, financiado pelo Estado português, em cooperação com a Autarquia de Peniche, e com a participação de estruturas e de sectores que se identificam com os objectivos atrás enunciados.
c) Concretização de intervenções de emergência:
- Para suster a degradação de partes da muralha;
- Para suster a degradação e proceder a uma recuperação básica das fachadas exteriores dos edifícios A, B e C da prisão política.
- Para proceder a pequenos melhoramentos provisórios no actual museu da resistência.
4 - Plano integrado, faseado e global, de recuperação, requalificação e utilização da Fortaleza de Peniche
O seu financiamento deve ser assegurado no essencial pelo Estado português por via do Governo, devendo ainda explorar-se outro tipo de fontes de financiamento, nomeadamente no âmbito dos fundos estruturais.
4.1 - Objectivos orientadores do plano e programa que deverá ser tornado público em Abril de 2017
a)      Recuperação e conservação de todo o conjunto edificado. Exclui-se a possibilidade de demolições das edificações existentes, admitindo-se, sujeito a prévia consideração no âmbito da memória histórica, demolições parciais no interior dos Blocos A e B.
b)     Instalação, em parte dos edifícios respeitantes à prisão política, no parlatório e no “segredo” de um espaço museológico dedicado à repressão fascista e à luta antifascista, cujo núcleo principal será o espaço museu “Forte de Peniche – repressão, resistência e luta”.
O Espaço museu deve conter as infraestruturas necessárias a actividades pedagógicas e de interpretação histórica.
O Espaço Museu (que funcionará como núcleo central do Espaço Museológico compreendido pelo Bloco C, Parlatório e “Redondo”) deve estar articulado com um centro interpretativo da resistência e luta e com outros elementos e pontos de reconstituição histórica (percursos) noutros pontos da fortaleza como nos Blocos A e B.
c)      Instalação de um memorial da resistência antifascista da responsabilidade da Câmara Municipal de Peniche em articulação com a União de Resistentes Antifascistas Portugueses a inaugurar a 25 de Abril de 2017
d)     - Instalação de um centro interpretativo e de uma exposição permanente dedicados à história da Fortaleza de Peniche no período entre o Século XVI e o Século XX com uma Exposição Permanente.
e)     Instalação de espaços dedicados a actividades culturais como um biblioteca, um pequeno auditório, salas para estudantes e um espaço para exposições temporárias.
f)       Instalação de um espaço multiusos para actividades como conferências, eventos, concertos musicais, apresentações teatrais, projecção cinematográfica, entre outras, para o qual se poderá aproveitar o interior das edificações da Prisão política (nomeadamente os Blocos A e B).
g)      Instalação de um espaço dedicado a aspectos culturais, históricos e etnográficos da Vila de Peniche, nomeadamente na área da cultura associada à vocação marítima e piscatória da sua população.
h)     Consideração de um espaço dedicado à investigação e divulgação das ciências do mar, biologia e ambiente.
i)       Instalação de infra-estruturas para o lazer e conforto dos visitantes como um Restaurante do Forte de Peniche, bares e pequenos quiosques da responsabilidade da Comissão de Gestão da Fortaleza de Peniche.


26/12/2017